sábado, 29 de agosto de 2015

As Melhores Séries Americanas


            Da mesma maneira que o Brasil tem suas famosas novelas, os americanos têm as séries. É uma doença nacional. Devia até ser motivo de estudo psicológico. Cada tipo de pessoa tem um tipo de série que acompanha. E nós brasileiros vimos muitas nas últimas décadas no Brasil como Friends, Desperate Housewives e outras. Pra quem tem mais de 40, lembra de As Panteras, O Homem de 6 milhões de dólares, A mulher Biônica, A Mulher Maravilha e assim por diante. Há não muito tempo, havia o Dexter (que dei o nome ao meu cachorro por causa dele), Revenge, Heroes (que volta este ano), Prison Break, entre outras que eu acompanhava.

            A verdade é que há séries fantásticas. Há também, séries com orçamento apertado e péssimos atores como Under The Dome. Outras chegam até ser engraçadas com efeitos especiais pobres de dar dó. Mas há aquelas que a gente se apaixona. No momento estou assistindo a algumas que peguei reviews na Internet e gostaria de recomendar. A cada dia da semana tem uma. É muito bom ter um capítulo da série favorita para assistir à noite, depois do jantar.

            As séries também saem de férias no verão e algumas só tem temporadas 1 vez por ano, como era o caso de Dexter. Outras, depois do quinto ou sexto capítulo já são canceladas por não terem audiência ou por terem se envolvido em alguma polêmica como PanAm, 666 Park Avenue e Good Christian Biches que foi um bafafá...

            Eis aqui as séries (ou "tv shows", como dizem por aqui) que estou assistindo no momento. Não perca! Em ordem de "minha" preferência:

- Outlander


Tome um calmante antes de assistir!

- Penny Dreadfull


Apesar de parecer com o poster da família
Kardashian (que são famosos pelo quê mesmo?)
é uma das minhas preferidas.

- Orphan Black

Devido ao grande talento da atriz principal, você esquece que
8 personagens são interpretados pela mesma pessoa.

- Grimm

Oh Nick!

- Bates Motel

Supostamente tudo que aconteceu na vida de Norman Bates
antes de ele se tornar o Psicopata de Psicose de Alfred Hitchcock

- The Vikings


Não é para os fracos de estômago. Eu escondo o rosto de vez em quando :)

- Black Sail


Ainda não comecei :)

- American Horror Story


A impagável Jessica Lange (a freira má da segunda temporada, estrela de King Kong)
disse que não assiste pois tem medo. A melhor temporada é a segunda. 

- Person of Interest


Quem não se apaixona por esta dupla?

- Downton Abbey

Meu lado arquiteto me fez assistir a esta série por indicação de uma
professora da faculdade de design.


- Sense8

Ainda estou no começo mas é viciante!!
Aqui vai um bom website com boas indicações de séries. Abs!!

domingo, 23 de agosto de 2015

Cocoa Beach a 55 Minutos do Centro de Orlando

Cocoa Beach
          Eu sou garoto de praia. Não tão garoto assim, mas de praia eu gosto. Quando criança, meu pai tinha uma casa de praia, que ao abrimos os portões da casa, já estávamos nas areias da praia em São Vicente. Infelizmente ele teve que vender, mas quando adolescente, já dono do meu nariz, frequentávamos a praia quando podíamos. Eu eu adorava jogar vôley o dia inteiro e nem me lembrava de comida.

          Aqui, depois de 6 anos vivendo nos EUA fui à praia 2 vezes. É difícil encontrar companhia para ir à praia. Quando você menciona "vamos à praia qualquer dia desses" todos acham uma ideia maravilhosa. Mas no dia anterior ao convite todos têm dor de barriga, diarréia, menstruação, dor de cabeça, compromissos, etc.

          Mas agora a agonia acabou. Meu irmão Chefe André Meana acaba de se mudar para Orlando e hoje, após uma semana que ele chegou, já catamos as coisas eu fomos à Cocoa Beach (pronuncia-se Côcol Bich).

          Cocoa Beach (praia do Cacau) fica a apenas 55 minutos de Orlando pela 528. Há pedágios e a menos que a pessoa tenha no carro o SunPass, tem que parar nas guaritas e pagar com moedas. Quanto custa? Eu sei lá, porque meu carro tem SunPass e depois é debitado da minha conta um montante só.




Ao contrário do Brasil, a avenida principal não fica na praia
           Já na praia disse ao André e ao Tiago para não ir para o fundo por causa dos tubarões. Para quem não sabe, a Flórida é a capital mundial de ataques de tubarões e a pior cidade praiana é New Smyrna Beach. Há fotos de New Smyrna Beach com centenas de tubarões a poucos metros da praia. Se cuida jacaré!

Tubarões perto da praia em New Smyrna Beach
(A TV e os salva vidas avisam quando fica muito ruim)
          A praia é limpa. Há lixeiras, mas não há nada para vender na praia. Tem que trazer a farofa e o frango de casa mesmo. Há, no entanto, restaurantes, lanchonetes bem perto da praia para quem quiser comer por lá. Levamos água, bananas e chocolate.

          É preciso pagar estacionamento. Mas há espaços para lanchar, chuveiros, banheiros para tomar banho e tudo é muito seguro. Lembrando que não é permitido o consumo de bebidas alcoólicas, mas eu vi discretamente as pessoas com latinhas de cerveja com protetor "anti-polícia" para esconder o rótulo. Vi também um homem pegar uma coca cola e colocar licor dentro do copo, tudo assim bem na moita.




          Outra coisa, se você é adepto da sunga, pense duas vezes. Nem sequer um só homem de sunga e se você usar é um escândalo. Tiram até foto de você. Cada mergulho, um flash!








































Do estacionamento há board walks para chegar nas areias
da praia. Leve chinelos, a areia queima os pés.






video
                                                          E hoje mesmo estava lá a TV!!

domingo, 2 de agosto de 2015

Acompanhamento Terapêutico Online


          Há um tempo atrás eu recebi um email de um psicoterapeuta, chamado Eli, me perguntando sobre um anúncio no blog. Eu achei a idéia fantástica, pois eu mesmo, quem lê o blog sabe, já passei por um processo longo de terapia e posso afirmar, que tudo que tenho e tudo que sou deve-se a ela, a terapia. Foi a melhor época da minha vida, descobrir a mim mesmo, me auto-conhecer e consertar tudo (ou quase tudo) que estava errado no momento e ver de que maneira eu queria levar a minha vida. Por exemplo, foi por causa da terapia que eu vim parar nos EUA. A terapia me ajudou a criar coragem, enfrentar os medos de tomar decisões e realizar sonhos antigos. 

           Eu sempre costumo ilustrar que, por mais jovem que a pessoa seja, podemos nos comparar a um motor velho, cheio de problemas, de vícios, de engrenagens que não funcionam direito. Pelo processo da terapia, vamos desconectando essas engrenagens, limpando, consertando e colocando para funcionar da maneira que deve. Sem ela somos um motor que não funciona como devia. Gastamos mais energia do que precisamos, desgastamos o nosso corpo e a mente com coisas pouco produtivas e muitas vezes sofremos sem precisar. Depois desse longo processo, o motor ficar ótimo, recuperado, lubrificardo, engrenado e a pessoa vai longe. Usando todo o seu potencial para levar uma vida produtiva e prazeirosa. 


          Infelizmente há pessoas que gastam 1000 reais em sapato, mas não dariam 100 por 60 minutos de terapia. Que triste... Há aqueles que dizem que é coisa de "louco" e de gente que tem "problema". Em primeiro lugar louco não faz terapia, pois se ele é louco dificilmente admite seu estado e não acha que precisa de ajuda. Em segundo, problemas todos temos, mesmo que alguém não admita. Terapia é para pessoas normais, que têm saúde emocional. E quando a pessoa procura ajuda, já deu o passo maior que é o de admitir que está com um problema e não está conseguindo resolvê-lo sozinho. Mesmo que não tenha um problema, talvez precise de ajuda em alguma área. Eu fui muito beneficiado e sempre recomendo. Depois de 7 anos de terapia é assustador como conseguimos até identificar nas pessoas, padrões, problemas, etc. Acabamos nos tornando um pouco terapeutas também. Foi a melhor coisa que fiz na minha vida, foi o melhor investimento em mim mesmo.

            Marquei um skype com o simpático Eli Freitas e tive uma das melhores conversas dos últimos anos com ele. O Eli é fantástico e imeditatamente eu senti uma conexão com ele. Até pretendo também, ter outras conversas online com ele. 

             Quando ele me contou que já atende pessoas pela internet eu achei fantástico! Acredito que mais e mais psicoterapeutas farão isso no futuro próximo. E achei especialmente interessante para brasileiros que vivem fora do país. Eu já encontrei várias pessoas que disseram que gostariam de fazer terapia, mas como encontrar um bom terapeuta que fale português nos EUA, por exemplo? Talvez alguém não saiba, mas é excencial que a terapia seja feita na língua materna, pois a língua materna fala ao coração. De imediato me prontifiquei a fazer um post aqui no blog para anunciar o seu trabalho e mais pessoas, talvez brasileiros espalhados no mundo inteiro possam se beneficiar assim como eu fui. 

               Eu pedi para que o Eli escrevesse um breve relato para que eu postasse aqui e que me enviasse também, algumas fotos. O Eli também tem um website. Abaixo está o texto que ele me enviou. Mais informações sobre ele, qualquer pessoa pode conseguir entrando em contato com ele através do seu website. A todos aqueles que se interessaram pelo projeto do Eli e de terapia online, entre em contato com ele, tenho certeza que não vai se arrepender. 

Nas palavras do Eli:

"A história do Acompanhamento Terapêutico Online começou em 2013, de forma muito natural: ou seja, para responder a uma demanda.

Depois de anos de atendimento clínico presencial a mais de 2.000 clientes, tornou-se parte do meu dia-a-dia acompanhá-los em diversas situações de transição: pessoas entrando e saindo de empregos, de relacionamentos, de perdas e encontros, de situações de stress, de crises de várias naturezas... E, também, que se preparavam para deixar o país. Entre estes últimos, encontrei os mais variados perfis: ousados em busca de uma qualidade de vida melhor; estudantes; até mesmo executivos expatriados. Com todas estas pessoas, acompanhei a “travessia” pelos estágios prévios da tomada de decisões, das angústias e temores diante do desconhecido, das culpas pelo que era deixado para trás – e, também, da euforia diante da aventura de construir um mapa de vida próprio, inteiramente novo. 

Muitas vezes, depois que se estabeleciam em outros países, meus clientes me procuravam solicitando alguma forma de acompanhamento à distância. Eles me diziam que encontravam dificuldade de continuar seu processo de busca e autoconhecimento com os terapeutas estrangeiros, não porque estes não fossem competentes ou atenciosos: mas porque existiam barreiras da língua e até socioculturais que tornavam a comunicação muito mais difícil.

Mas, nos primeiros anos, mesmo com toda a boa vontade, a tecnologia não ajudava. Imagina fazer acompanhamento terapêutico teclando naquelas telinhas minúsculas do MSN. Ou mandando e-mails de cá para lá! Sem chance. Também não dava pra fazer um grupo com meus clientes no Orkut. Faltava o olho no olho, o tempo real, a troca intensa e presente que torna a terapia – que, afinal, é uma longa e proveitosa conversa... – realmente acessível como uma interação profunda entre cliente e terapeuta. No seu tempo, Freud escreveu longas cartas aos seus discípulos e amigos: mas não pretendia fazer terapia por meio delas. Essa possibilidade, só mesmo depois do Skype e da banda larga. Coisas que, agora, felizmente estão acessíveis (quase) no mundo todo.

Desde então, a tendência dos acompanhamentos terapêuticos à distância se consolidou, como processos terapêuticos breves e pontuais. Foram reconhecidos por resoluções de órgãos gestores de classe e se tornaram uma opção mais condizente com a realidade atual, acessível àqueles que, por alguma razão, estão impossibilitados de obter atendimento presencial.

O Acompanhamento Terapêutico Online também é um serviço utilizado por pessoas que precisam viajar constantemente; que passam longos períodos longe de casa, por razões de trabalho; ou que moram em cidades pequenas e têm dificuldade de encontrar ajuda profissional.

Para mim, particularmente, realizar este acompanhamento Online é uma satisfação a mais, que amplia meus horizontes pessoais e profissionais e enriquece a experiência terapêutica. De dentro do meu consultório, a tela do computador é a plataforma de voo que me consagra como cidadão do mundo... A serviço dos meus compatriotas, onde quer que se encontrem.


Para mais informações sobre o Acompanhamento Terapêutico Online, acesse: www.acompanhamentoterapeuticoonline.com


Eli vive com sua família em Petrópolis, RJ

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...