segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Vantagens e Desvantagens de Morar na Flórida



          Para os que me conhecem sabem que eu sou apaixonado pela costa leste dos EUA. Principalmente a área de Nova Iorque (o estado e a cidade), Boston, Connecticut e por aí vai. Aquela área parece até um outro país diferente da Flórida. Muitos perguntam o porque eu moro na Florida. Bem há suas vantagens. Quais seriam então as vantagens e desvantagens de se morar na Flórida? Tudo isso que eu vou dizer é mera opinião pessoal. Obviamente há os que discordam como há os que discordam de qualquer coisa. Portanto não leve este post tão a sério, mas uma mera opinião de quem vive aqui por 10 anos. 

Vantagens

1- Clima.
Pra quem gosta de calor é um prato cheio. É o que não falta na Flórida. Calor, muito calor. Às vezes insuportável para mim e para meus peludos, mas tem gente que simplesmente adora o clima. O sol aparece em 2/3 do ano e as chuvas são rápidas. É muito difícil ter dias inteiro chuvosos ou semanas nubladas como em São Paulo.

112 Fahrenheit é o mesmo que 45 Celsius 


2- Custo de Vida.
Nós aqui na Flórida pagamos o imposto federal mas não pagamos imposto estadual. Isso se deve ao fato de que o estado tem tanta receita do turismo que somos isentos do imposto estadual. Já outros estados pagam-se os impostos estaduais e federais. Não é à toa que muitos idosos, quando se aposentam em estados do Norte, mudam-se para a Flórida. É mais fácil no organismo a ausência de temperaturas negativas e faz bem também ao bolso. O custo geral de vida também é mais baixo que em muitos estados. Para quem não sabe, a Flórida é considerada um estado pobre - acredite. 



3- Praias.
Noventa por cento do estado fica somente a menos de 1 hora de uma praia bonita. Mesmo que você viva no meio do estado. Já parou pra pensar? Quase 80% da Flórida é banhado pelo mar.

















4- Turismo
Com tanta praia e com tanto sol não é à toa que o turismo seja um mercado fortíssimo na Flórida. Que imagem o Americano tem da Flórida? Basicamente um cartão postal de uma praia ou da Disney com gente falando espanhol. Os parques temáticos também são um ponto crucial no desenvolvimento do estado. Orlando em 2017 se tornou a cidade n. 1 no mundo em número de visitantes. Foram somente 72 milhões na cidade. Oito vezes a população de Portugal. Com o turismo também há a grande oferta de empregos.

5- Natureza. 
Esse pode ser uma vantagem como também desvantagem. Vou falar mais disso na segunda parte. Quando eu fui a Las Vegas fiquei impressionado com a ausência de natureza, pássaros, árvores, etc. Afinal, trata-se do deserto. Quando se volta à Flórida a gente vê quanto verde existe. Com o verde, também vem a qualidade do ar. Desde que mudei para a Flórida, sarei de todas as minhas "ites". Renites, sinuzites e outras doenças que tinha sob o ar poluído de São Paulo. 

Foto do centro de Orlando que eu tirei do Avião

6- Alto número de imigrantes. 
É fácil notar como há imigrantes na Flórida. A todo momento se ouve gente falando uma língua que não entendemos. Por causa disso o Americano que vive aqui é mais habituado e menos preconceituoso com os imigrantes. Em alguns estados é realmente difícil viver se você não for americano branco ou americano negro. Há um racismo e preconceito com todos aqueles que são diferentes. 

7- Língua
Estamos nos EUA mas na Flórida, em algumas cidades, o espanhol é considerado o idioma local. Na verdade a população da Flórida em 2030 será de 50% hispanos e o espanhol é mais fácil de se comunicar com aqueles que não falam o inglês. Há brasileiros vivendo décadas aqui que não falam inglês e se viram muito bem. 

8- Espaço
Há muito espaço na Flórida. Por se tratar de um estado que era originalmente um pântano perigoso e que demorou a ser habitado e desenvolver e criar cidades, os projetos foram melhores do que em outros estados. As ruas são largas, há estradas em excelentes condições, estacionamento à vontade. Em 10 anos eu acredito que fiz baliza com meu carro no máximo 5 vezes. 



Desvantagens

1- O clima.
Sim, o clima pode ser bom pra alguns mas pra outros é quente demais. Não há, pelo menos para quem mora abaixo da Flórida central uma divisão das 4 estações. Ou é quente ou é frio. Às vezes pegamos uma semana que parece que estamos no Outono, mas na maioria das vezes vai do calor para o frio em poucos dias e fica assim. Até mesmo ontem na TV eu ouvi o repórter dizendo que estamos no Outono, que na Flórida, significa verão do mesmo jeito. O calor pode ser tão brutal e mortífero quanto o frio intenso.
Além disso há as tempestades e furacões. Ficamos 11 anos sem furacões, e nos últimos 2 anos tivemos 2 furacões que passaram por Orlando. Se viver na costa, é preciso evacuar...
E se alguém gosta de frio, neve, etc a Flórida não tem nada disso. 

Especialmente para quem trabalha na rua, o calor
é
cruel
2- O pólen
A grande quantidade de vegetação também é um problema. No Outono e também na Primavera os índices de pólen chegam a um índice muito prejudicial àqueles que sofrem de alergias. Até mesmo quem não era alérgico pode se tornar, como meu irmão. Os carros ficam cobertos com uma camada verde de pólen. Crianças, adultos e cães que são alérgicos têm que ficar dentro de casa quando as autoridades mostram picos na quantidade de pólen no ar. A minha cachorra sofre demais.



3- A Natureza
A natureza também pode ser mortífera. Há sites e blogs que mostram as várias maneiras de se morrer na Flórida vítima da natureza. Jacarés, cobras, ursos, tubarões, guachinins, aranhas e outros como a ameba comedora de cérebro que pode ser encontrada em qualquer lago e até mesmo na praia. Ataques de jacarés, tubarões, ursos e cobras são muito comuns àqueles que se aventuram nos lagos, rios ou mar. E há todos os anos aqueles que morrem devido ingerirem a tal da ameba. Tem que tomar cuidado. Ah! Já ia me esquecendo. A Flórida é a atual campeã "mundial" em vítimas por raios. Quando começa a trovejar quase tudo é interrompido, natação na piscina coberta da academia (pode?), saída ou entrada nas escolas, carregamentos e descarregamentos, etc.

Até mesmo invadem piscinas

Ataques de tubarões são comuns nas prais da Florida


4- Imigrantes
Eu sou imigrante e não deveria estar falando de imigrantes certo? Não, errado. Justamente por eu ser imigrante é que eu posso falar. É legal viver em um lugar tão diversificado como a Flórida, no entanto, a alta quantidade de imigrantes traz alguns problemas que não vemos em outros estados. Geralmente esses imigrantes vêm de países pobres e subdesenvolvidos. Trazem consigo hábitos e costumes que são comuns em seus países mas que o americano não gosta. Observamos isso na maneira em que as pessoas dirigem, infringindo leis, desrespeitando outros motoristas. Observa-se esse comportamento não tão educado também em vários lugares. Supermercados, ruas, festas, bairros, etc. É óbvio que não são todos e que há aqueles que justamente porque não gostam destas coisas, resolveram sair de seus países onde isso é comum. Mas quando se vai a outros estados, principalmente no Norte do país, nota-se uma grande diferença.
Faça um teste. Fique uma semana em Boston e depois vá direto a Miami. Parece realmente dois países diferentes. 

Melhor não dizer nada...


5- Pouco ou Nenhum Transporte Público
Se você mudar para a Flórida vai ter que comprar um carro. Mesmo na cidade de Orlando, depender de ônibus é terrível. Uma viagem que se faz em 30 minutos de carro pode durar 3 a 4 horas de ônibus. Na maioria das cidades com menos de 1 milhão de habitantes não existe trasnporte público. Não existe sequer 1 metrô em nenhuma cidade da Flórida. Por isso em algumas cidades, o trânsito é horrível como Tampa, Miami e outras. 

6- Crime
Pois é...em muitas cidades do Sul da Flórida o índice de crime é maior que em cidades como Nova Iorque. Miami é o maior exemplo disso. Se parece um pouco com o nosso Rio de Janeiro, porém em escala muito menor. Mesmo assim, há gangues, bairros controlados por estas onde não se pode entrar, assassinatos, roubos, espancamentos, etc. Mesmo em Orlando e região há áreas que não são seguras, mas que se comparadas com o Brasil parece piada. Porém, se comparado com a média do país, muitas vezes estão muito acima. 

           Eu acredito que não haja no mundo inteiro o lugar, a cidade ou o país perfeito. A felicidade é um estado interior. Se alguém pensa que é infeliz porque mora em certo lugar, provavelmente vai ser infeliz em qualquer lugar. No entanto há lugares muito difíceis de se viver, temos que concordar e a vida pode ser realmente um desafio. É um prazer viver na Flórida quando não está muito calor, tem sol, amigos, etc. Mas dá uma vontade às vezes de viver em um lugar onde as 4 estações são bem distintas. Mas eu também nunca vivi em um lugar assim, será que aguentaria o frio? Não sei, mas gostaria de tentar um dia. Por enquanto sigo feliz levando minha vida na Flórida. 







segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Corretor de Imóveis em orlando



         Ser corretor de imóveis em qualquer lugar do planeta não é uma tarefa fácil, mas pode ser muito gratificante. Há pros e contras, como  há em qualquer outra profissão. Há dez anos eu me mudei para os EUA e corretor de imóveis era a última coisa que eu iria pensar em fazer aqui na cidade de Orlando. Eu inicialmente me mudei para os EUA para cursar Arquitetura de Interiores na extinta IADT Orlando e completei o curso de bacharel depois de 4 longos e árduos anos de faculdade. Durante esse período eu fui obrigado a trabalhar em atividades consideradas "mais simples" como limpeza, pintura, motorista e muitas outras coisas mais. Mal sabia eu que tudo isso que eu fiz contribuiria para a profissão de corretor no futuro. 

      Para ser corretor de imóveis nos EUA é preciso possuir documentos americanos. A não ser que a pessoa possua o SSN (Social Security Number) que é o CPF americano, este sequer consegue se matricular no curso para corretores. Não há possibilidade de vir com visto de trabalho pois a profissão de corretor de imóveis não está na lista de profissões que podem aplicar para uma empresa americana fazer a  contratação de um estrangeiro. Somente após passar por um processo de imigração é possível conseguir o SSN e frequentar o curso de duas semanas. Após a conclusão do curso e aprovação do exame é preciso também prestar o exame estadual para corretores que também não é fácil. Estima-se que somente 20% dos candidatos passam no exame pela primeira vez. Eu conheço brasileiros que fizeram a prova 5 vezes até conseguirem passar. É preciso estudar muito o livro de 500 páginas e saber tudo sobre as leis, práticas do mercado para conseguir a aprovação. Eu estudei muito, muitas horas à fio para poder passar na primeira vez. Quem passa no exame da escola recebe um diploma e a possibilidade de prestar o exame estadual. Depois disso há também cursos obrigatórios antes da licença completar 2 anos. Depois o corretor pode frequentar o curso para Brokers que é o responsável pelos corretores e o único que pode abrir uma imobiliária nos EUA. Na semana passada eu completei e passei no segundo exame para manter a licença de Broker que eu tirei no ano passado. 



        Qual seria o perfil de uma pessoa que deseja trabalhar como corretor de imóveis e, vamos dizer, especificamente em Orlando? Em primeiro lugar a pessoa precisa ser comunicativa, simpática, gostar de interagir com pessoas.  Ter flexibilidade de horário e independência financeira. Depois é preciso também ter um conhecimento mínimo da cidade, de construção, plantas, metragem e outros assuntos. Por fim e talvez o mais importante, a pessoa precisa ser honesta e ética. Há várias situações onde existem as "gray areas". Áreas mais obscuras da profissão onde algo não é necessariamente ilegal, mas é éticamente errado, ou pelo menos questionável. 

         Muitas pessoas têm más experiências com corretores e não é para menos. Existe uma nuvem negra sobre a profissão devido a certos indivíduos ávidos de comissão, mas que não têm muita consideração para com o seu cliente. E o governo da Flórida sabe bem disso. Não é à toa que uma pesquisa criminal é feita para cada indivíduo antes deste prestar a prova estadual. Qualquer registro de crimes ou fraudes barra o candidato de adquirir uma licença para trabalhar como corretor nos EUA. 



     O corretor nos EUA precisa possuir também conhecimento teórico de toda a transação. É inacreditável a quantidade de corretores brasileiros na cidade que sequer falam inglês e sequer leram e entendem todas as cláusulas de um contrato de compra e venda e onde estão os perigos tanto para o comprador como para o vendedor. Depois que algo ruim acontece e o cliente perde dinheiro, estes simplesmente desaparecem. Pode até não ser má fé, mas no mínimo, inexperiência. Por isso na hora de escolher um corretor, escolha alguém que tenha experiência e mesmo que não tenha (pois eu também já fui inexperiente), que pelo menos esteja assessorado por gente que tem e que sejam competentes e honestos. 

       Eu fico às vezes indignado quando vejo no Facebook ou Instagram de "colegas" corretores brasileiros, anúncios de certos condomínios que nós, os que lemos o contrato e sabemos de todas as condições da compra, não anunciamos ou sequer levamos clientes nesses locais até mesmo os desencojarando a comprar o imóvel por se tratar de um MAU negócio para o cliente. Eu acredito que a regra áurea se aplica aqui. Se você não compraria, não empurre ao seu cliente, não importa quanto seja a comissão.

                                                     Ética

      O dicionário brasileiro define ética como sendo "conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral de um indivíduo, de um grupo social ou de uma sociedade". Como eu disse anteriormente, nem tudo é ilegal, mas pode não ser ético e correto. E algumas pessoas quando precisam escolher entre a ética e o cheque da comissão, escolhem a segunda opção. 


        No curso de corretores aprendemos: Temos que fazer tudo o que pudermos pelo bem do nosso cliente. Pelos interesses do nosso cliente acima dos nossos próprios interesses, ou seja, da comissão. Infelizmente nem sempre isso acontece. E hoje é preciso se tomar muito cuidado porque com o advento das redes sociais, essas histórias se espalham rapidamente. 

          A ética também não serve somente para o corretor. Para o cliente também se aplica e em especial os clientes brasileiros precisam ser informados de antemão que, trabalhar com mais de um corretor nos EUA é anti-ético e por quê? Isso se deve ao fato de que, diferentemente do Brasil, nos EUA os imóveis estão disponíveis para aquisição por qualquer corretor. Eles não pertencem à uma imobiliária como no Brasil onde somente os corretores dessa imobiliária é que podem negociá-lo. Aqui, o corretor do vendedor tem a exclusividade da venda, mas para a compra, qualquer corretor licenciado pode representar seu cliente e fazer a oferta no imóvel. Por esse motivo não há necessidade de se trabalhar com diversos corretores pois todos podem auxiliar seu cliente na compra de qualquer imóvel anunciado no sistema do estado, o MLS.




         É frustrante quando atendemos um cliente, mostramos diversas casas ao redor da cidade. Usamos nossos recursos, tempo, combustível, horas pesquisando e agendando visitas para um certo cliente, além de todo tempo gasto em telefonemas, emails, mensagens de whatsapp para depois ficarmos sabendo que o cliente comprou com outro corretor. 

         Assim como no Brasil, só recebemos se a compra ou a venda é efetuada e se o cliente compra com outro corretor, trabalhamos de graça. É por isso que, quando sou contatado por um novo cliente eu sempre pergunto se o mesmo já está trabalhando com outro corretor. Se o cliente diz que sim eu o incentivo a continuar o trabalho com o atual corretor ou, se não estiver contente com o atendimento, comunique ao corretor a mudança e me contate novamente. Isso é o correto a fazer. 



                                         Pros e Contras

          Uma das maiores vantagens de ser corretor na minha opinião é poder fazer seu próprio horário e ter disponibilidade para fazer outras coisas. A remuneração é boa depois que você adquire uma certa experiência e tem muitos clientes. As desvantagens como eu já disse é receber somente se a venda ou a compra se concretizar. Não ter um rendimento fixo e não saber o quanto tempo vai ficar sem receber nenhuma comissão. É preciso ser muito organizado com o tempo, documentos e também com seu dinheiro. Principalmente no mercado imobiliário que é uma montanha russa. 

         Também aqueles que pretendem ingressar na profissão é preciso saber que não se tem horário para trabalhar. Sim, pode-se atender telefonemas às 11hs da noite, domingos e feriados. Nunca um dia é igual ao outro e nunca se está totalmente de folga. As pessoas não tem noção de quanto tempo um corretor de imóveis passa ao telefone e a quantidade de mensagens e emails que recebe, lê e responde. Mesmo assim eu adoro a profissão. A rotina é não ter rotina.



           Todos aqueles anos trabalhando em diversas atividades me deram as ferramentas para não somente poder fazer meu trabalho de maneira eficiente mas também para poder derivar prazer na profissão. Sim é ruim quando um cliente que achamos que é "nosso cliente" compra com outro corretor, mas isso não é a regra e a satisfação de poder ter ajudado o cliente na procura, escolha e aquisição de uma propriedade em Orlando supera em muito essas pequenas vezes em que isso acontece. Trabalhar de motorista e limpadando casas em Orlando e região me deram conhecimento da cidade. Eu sei onde estão os melhores lugares para se viver. O curso de arquitetura de interiores me deu a visão e entendimento da construção americana e o que é preciso tomar cuidado ao adquirir um imóvel seja novo ou de revenda. O curso de Engenharia Civil no Brasil, os anos trabalhados no Banco do Brasil, em consultoria financeira e depois mais anos trabalhados como professor, toda essa experiência foi fundamental para o êxito na carreira de corretor nos EUA. 

          Hoje eu sou muito feliz nessa profissão. Além de trabalhar como corretor (agora Broker), ainda mantenho minha empresa de reformas e decoração a qual, muitas vezes, é usada pelos clientes para trabalhos após a aquisição do imóvel. A alegria estampada no rosto dos clientes não somente na assinatura da compra ou da venda quando também no review de entrega de um trabalho de reforma ou decoração é o que alimenta minha vontade de não só representar, mas também de lutar e se precisar brigar pelos interesses dos meus clientes. E hoje como dono de imobiliária, é um prazer treinar os novos corretores para que também façam um bom trabalho. 

Muitas vezes após a venda o cliente nos contrata também
para a decoração da sua casa de férias e locação de
temporada

          O processo de aquisição ou venda de uma propriedade pode ser frustrante, porém dá muita satisfação uma vez realizado e de maneira correta. O bom corretor pode suavizar o processo, guiar e proteger seu cliente em todos os passos da transação. Se precisar e desejar trabalhar comigo aqui vão meus contatos. Um grande abraço!

Renato Alves
Licensed Real Estate Broker
renato@unorealtygroup.com
Tel/Whatsapp: +1-407-808-1878
Instagram: renato_s_alves e também renatoalves_realtor

Uno Realty Group

Studio R Interior Design Inc
studiorinteriordesign@gmail.com

Tel/whatsapp: +1-407-808-1878

          


segunda-feira, 16 de julho de 2018

Não leve seu cachorro ao Parque de Cachorros

           Veja só como eu sou paranóico. Eu me mudei de volta para esta casa em Julho de 2016. Fiquei 6 meses em Winter Park enquanto a casa reformava. Desde aquela data os cachorros nunca saíram de casa, nem pra passear na rua. Quase dois anos e os cachorros só ficam dentro de casa. Parte de mim se ressente porque eu acho que eles deveriam ver o mundo, ter experiências fora de casa, mas eu tenho muito, muito medo de que algo aconteça a eles. 

          A primeira vez que comecei a pensar assim foi há alguns anos quando eu vi um cachorro cair de dentro de um carro na avenida aqui em Orlando. O carro fez uma curva para a esquerda e a porta direita de trás do carro se abriu e o cachorro caiu no meio da rua. Eu quase tive um ataque. Felizmente o carro parou rapidamente e o cachorro veio ao encontro do dono e colocado de volta dentro do veículo. 

Annabelle (preto e branca) tinha 1 ano quando o Dexter veio
Anabelle tem 7 anos e Dexter 6

          Outra coisa são as notícias na TV de americanos que páram seus carros nos postos de gasolina e deixam o carro funcionando com o cachorro dentro. Aproveitadores entram e se mandam com o carro e o cachorro. Já vi na TV duas vezes e se isso acontecesse comigo acho que eu morria. Lá em 2014 já parei de levar a Annabelle dentro do carro comigo ao posto e outros lugares. Afinal o carro tem que ficar funcionando com o ar ligado para que o cachorro não morra de calor. 

            Passear na rua? Minha amiga aqui em Orlando teve o cachorro dela morto por um cachorro maior que escapou da guia da IDIOTA da dona e atacou e matou o shitzu dela. Além do mais tem tanta pulga na Flórida, que só de andar na calçada meus cachorros voltam com pulgas pra casa. 

Ligando para o laboratório que fabrica eles me disseram que só pode
colocar no cachorro 4 dias depois do banho e, na prática, se o cachorro
tomar banho com shampoo o medicamento sai da pele.
Então se colocar não pode dar banho no cachorro por 1 mês. Foi assim
que resolvemos a infestação de pulgas em casa. Pode molhar o cachorro
mas não pode passar shampoo ou sabão

           Agora falando um pouco sobre o Dog Park. Tem um Dog Park bem famoso aqui em Baldwin Park. Eu costumava levar a Annabelle e ela adorava. Mas toda vez voltava infestada de pulgas. Ela é alérgica e sofre pra dedéu se picada por pulgas. Uma vez até cortizona e anti-bióticos teve que tomar de tão ruim que ficou. Sem falar que no Dog Park há cachorros maiores e agressivos que ficam soltos e podem atacar seu cachorro. Aconteceu na Flórida, um cachorro menor foi morto por um maior dentro do Dog Park. Em Baldwin Park há até um lago para os cachorros nadarem porém há uma placa dizendo que se o dono permitir que o cachorro entre na água é a próprio risco pois há jacarés no lago. Pode?

           Mesmo sabendo dessas coisas resolvi, depois de 2 anos levar os cachorros no Dog Park de Baldwin Park. A Annabelle estava muito contente de estar lá. A Elsa e o Dexter não. Não queriam brincar, não queriam interagir com outros cachorros e ficaram muito nervosos. Depois de 30 minutos saímos de lá e o que aconteceu? Um infestação de pulgas nos cachorros e na casa inteira. Levou 2 meses e muito dinheiro para conseguir exterminar as pulgas de dentro e fora de casa. Tivemos também que detetizar o quintal. E a Annabelle sofreu novamente, às vezes se coçando uma noite inteira. 

           Dog Parks na Flórida são assim, infestados de pulgas. Aqui é diferente do norte do país. Como não temos um inverno rigoroso que mataria os insetos e as pulgas, aqui elas se proliferam e invadem tudo. Mesmo detetizando o quintal, depois de um tempo elas voltam. Eu penso nisso toda vez que vejo um esquilo se coçando em um galho de árvore. Eu penso quantas pulgas não caem no meu quintal quando eles fazem isso?

Os Dog Parks da Flórida são infestados de pulgas. Elas vêm para casa no
cachorro e em você também. Na sua roupa e cabelos, acredita?

         Minha amiga Juliana levou o cachorro dela no Dog Park a pedido do marido, afinal eles moram bem pertinho do Dog Park. Isso já faz quase dois meses e ela ainda não conseguiu se livrar da infestação de pulgas que deu no apartamento. "Nunca mais!" disse ela. 

         Na quinta feira levamos os cachorros para conhecer a praia. A praia de cachorros, bem pertinho de Daytona Beach chama-se Point Inlet. Estaciona-se o carro em um local um pouco distante e tem-se que andar com o cachorro até a praia. Chegando na areia eu notei que a pequena Elsa estava muito ofegante. Quando ela deitou com a língua de fora e não olhava pra mim quando eu chamava, vi que algo estava errado, tentei levá-la pra água mas ela mal andava. E olha que carregamos ela 3/4 do caminho do carro até a areia. Peguei no colo, levei pra água. Depois de molhada, com a brisa e na sombra ela melhorou, mas quase desmaiou de calor. Depois todos pareciam que estavam bem contentes. Todos nadaram, até mesmo o Dexter que detesta água. Brincaram, etc, mas quando cachorros maiores começaram a chegar a brincadeira pra mim já acabou.




          Cocoa Beach anunciou que vai abrir uma das praias para cachorros. Porém cães só poderão frequentar a praia das 7-10am e depois das 5-7pm. Os cães têm que ficar na coleira o tempo todo e se fizerem cocô tem que colocar em um saco plástico e jogar no lixo. A multa para cachorros sem coleira e donos que não limparem os popôs é de 500.00. E haverá patrulhamento. Tem que se tomar muito cuidado quando se leva o cachorro na praia. Se ao voltar o cachorro não comer, beber água excessivamente e tiver algum sinal de doença corra com ele para um hospital veterinário. Ele pode estar com envenenamento de água salgada e ele tem pouco tempo para ser salvo. Nesse link aqui mostra um cachorro que morreu porque a dona demorou 1 dia para levar o cachorro dela no veterinário depois de ele ter bebido muita água salgada.
https://people.com/pets/dog-saltwater-poisoning-death/


            Talvez levemos os cachorros na praia pelo menos uma vez ao mês pois eu quero que eles se divirtam. Mas confesso que eu fico uma pilha de nervos. Aqui no quintal não tem pulgas, tem grama, eles correm, brincam, pulam na piscina (todos menos o Dexter) e vivemos muito bem e seguros. Afinal quem é pai de cachorro sabe. Tem que cuidar, muita coisa ruim pode acontecer. Talvez eu seja paranóico com os meus, mas prefiro que eles tenham uma longa vida dentro de casa do que morrerem de forma prematura e terrível. Desde que o Dexter fugiu de mim quando ele tinha 6 meses e eu corri 10 quadras atrás dele, nunca mais fui o mesmo. Ele escapou da coleira. Felizmente todos nas ruas pararam seus carros e até ajudaram a pegá-lo. Mas se fosse em uma avenida, vai saber...

            Esses meus bichos me fazem muito muito feliz. Eu me atracaria com um cachorro feroz, um crocodilo, uma cobra o que fosse para defendê-los. São meus filhos e embora eu sei que há pessoas que não entendem, eu os amo como filhos. Eles são preciosos, amigos leais, companheiros e dependem de nós para viver. Cuidemos bem desse presente de Deus...


Lambidas a todos!

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Reforma de apartamento em Orlando

          Sem muita lenga lenga vou contar a história dessa reforma e design de um apartamento no condomínio Reunion Resort em Kissimmee. Um pouco antes de eu viajar para a Itália, essa cliente me ligou dizendo que visitou um apartamento que fizemos e que estava descontente com a decoração do apartamento dela.

            Segundo ela, eles adquiriram o apartamento em 2013 e só usavam para férias da família. Não tinham interesse em aluguel de temporada. Ela ainda me contou que o apartamento já tinha sido reformado e decorado por uma designer americana mas, depois que visitou o apartamento de um cliente que fizemos, ela voltou pra casa e odiou o seu apartamento. Perguntei a ela, você quer dar uma melhorada na pintura adicionar alguns acessórios, etc? Ao que ela me respondeu: "Não Renato, eu quero que você tire tudo isso daqui, doe, faça o que quiser e comece do zero" Meu queixo caiu...afinal, já tinham pago por uma decoração no estilo "pacote" que ela odiou. Os móveis pareciam bem Casas Bahia/Marabrás, laqueados, todos bambos, as camas baixas, colchas de mal gosto e por aí vai. 

             Assinado o contrato e estabelecido o orçamento, me danei para minha lua de mel e deixei minha equipe encarregada de "dar fim" em quase tudo, com exceção dos colchões, Tvs, roupa de cama. Quando voltei o apartamento já estava completamente diferente. Mas antes vamos ver como provavelmente o apartamento era antes da "designer" ter feito a nova decoração. Esses apartamentos do Reunion foram construídos e vendidos em 2006, antes da crise americana e quase todos pareciam como este que eu achei as fotos e que ainda mantém a decoração original:








         Esses apartamentos são ótimos. Quase 200 m² com 3 suites e lavanderia dentro de cada unidade. Mas a decoração...Acredita que em 2006 foram vendidos por 600 mil dólares? Xente...
    
          Infelizmente eu esqueci de tirar as fotos do "antes" quando fui visitar o apartamento. Mas o Alex tirou algumas fotos quando chegamos de viagem. Dá pra ter uma idea, mas não dá pra ver a decoração total. Por exemplo, o empreiteiro que fez os rodapés, pisos e pintura fez um trabalho de porco. Deu trabalho pra consertar e para esconder os buracos acima dos rodapés, tivemos que colocar um rodapé que era o dobro da altura do antigo. Única maneira de esconder o trabalho porco sem ter que tirar toda a textura do apartamento inteiro, que iria ficar os olhos da cara e meu orçamento não permitia. 







Esse "master suite" foi um choque pra mim. Designer?
Poxa vida...



          Agora algumas fotos da reforma. Pintamos os gabintes, adicionamos pastilhas na cozinha, que aqui se chama backsplash, pintamos todo o apartamento, todas as portas, trocamos esse piso horroroso e rodapés.

Aqui da pra ver um pouco a situação da parede
perto do rodapé. Péssimo trabalho.
          E olha só como ficou depois que instalamos o novo piso e o novo rodapé. Há um ditado americano que diz: "You get what you paid for" ou seja, você tem aquilo pelo preço que pagou. Não estou dizendo que ela pagou barato o empreiteiro dela, mas estou dizendo que, os profissionais que eu contrato são mais caros, mas a diferença é notável!



      E agora algumas fotos do fuzuê...













       Infelizmente não deu tempo de achar um Cristo fotógrafo disponível entre ontem às 4 horas da tarde e hoje de manhã quando eles chegaram de viagem. Sim, vida de designer é isso. Termina na véspera...geralmente. Se eu tive cabelos eles cairiam todos novamente. Por isso fiz algumas fotos com meu celular mesmo. Quando tiver as fotos profissionais eu posto. Abraços a todos e obrigado à toda equipe da Studio R Interior Design Inc - Alex, Denise, Gilberto, Ricarda, André e Shane. Participação especial de Juliana Nagi ;-)

O quarto do filho da minha cliente (acho que ele tem 10 anos)








 

 



















Studio R Interior Design Inc Orlando
studiorinteriordesign@gmail.com
ou
rs_alves@hotmail.com

+1-407-808-1878

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...