segunda-feira, 16 de julho de 2018

Não leve seu cachorro no Parque de Cachorros

           Veja só como eu sou paranóico. Eu me mudei de volta para esta casa em Julho de 2016. Fiquei 6 meses em Winter Park enquanto a casa reformava. Desde aquela data os cachorros nunca saíram de casa, nem pra passear na rua. Quase dois anos e os cachorros só ficam dentro de casa. Parte de mim se ressente porque eu acho que eles deveriam ver o mundo, ter experiências fora de casa, mas eu tenho muito, muito medo de que algo aconteça a eles. 

          A primeira vez que comecei a pensar assim foi há alguns anos quando eu vi um cachorro cair de dentro de um carro na avenida aqui em Orlando. O carro fez uma curva para a esquerda e a porta direita de trás do carro se abriu e o cachorro caiu no meio da rua. Eu quase tive um ataque. Felizmente o carro parou rapidamente e o cachorro veio ao encontro do dono e colocado de volta dentro do veículo. 

Annabelle (preto e branca) tinha 1 ano quando o Dexter veio
Anabelle tem 7 anos e Dexter 6

          Outra coisa são as notícias na TV de americanos que páram seus carros nos postos de gasolina e deixam o carro funcionando com o cachorro dentro. Aproveitadores entram e se mandam com o carro e o cachorro. Já vi na TV duas vezes e se isso acontecesse comigo acho que eu morria. Lá em 2014 já parei de levar a Annabelle dentro do carro comigo ao posto e outros lugares. Afinal o carro tem que ficar funcionando com o ar ligado para que o cachorro não morra de calor. 

            Passear na rua? Minha amiga aqui em Orlando teve o cachorro dela morto por um cachorro maior que escapou da guia da IDIOTA da dona e atacou e matou o shitzu dela. Além do mais tem tanta pulga na Flórida, que só de andar na calçada meus cachorros voltam com pulgas pra casa. 

Ligando para o laboratório que fabrica eles me disseram que só pode
colocar no cachorro 4 dias depois do banho e, na prática, se o cachorro
tomar banho com shampoo o medicamento sai da pele.
Então se colocar não pode dar banho no cachorro por 1 mês. Foi assim
que resolvemos a infestação de pulgas em casa. Pode molhar o cachorro
mas não pode passar shampoo ou sabão

           Agora falando um pouco sobre o Dog Park. Tem um Dog Park bem famoso aqui em Baldwin Park. Eu costumava levar a Annabelle e ela adorava. Mas toda vez voltava infestada de pulgas. Ela é alérgica e sofre pra dedéu se picada por pulgas. Uma vez até cortizona e anti-bióticos teve que tomar de tão ruim que ficou. Sem falar que no Dog Park há cachorros maiores e agressivos que ficam soltos e podem atacar seu cachorro. Aconteceu na Flórida, um cachorro menor foi morto por um maior dentro do Dog Park. Em Baldwin Park há até um lago para os cachorros nadarem porém há uma placa dizendo que se o dono permitir que o cachorro entre na água é a próprio risco pois há jacarés no lago. Pode?

           Mesmo sabendo dessas coisas resolvi, depois de 2 anos levar os cachorros no Dog Park de Baldwin Park. A Annabelle estava muito contente de estar lá. A Elsa e o Dexter não. Não queriam brincar, não queriam interagir com outros cachorros e ficaram muito nervosos. Depois de 30 minutos saímos de lá e o que aconteceu? Um infestação de pulgas nos cachorros e na casa inteira. Levou 2 meses e muito dinheiro para conseguir exterminar as pulgas de dentro e fora de casa. Tivemos também que detetizar o quintal. E a Annabelle sofreu novamente, às vezes se coçando uma noite inteira. 

           Dog Parks na Flórida são assim, infestados de pulgas. Aqui é diferente do norte do país. Como não temos um inverno rigoroso que mataria os insetos e as pulgas, aqui elas se proliferam e invadem tudo. Mesmo detetizando o quintal, depois de um tempo elas voltam. Eu penso nisso toda vez que vejo um esquilo se coçando em um galho de árvore. Eu penso quantas pulgas não caem no meu quintal quando eles fazem isso?

Os Dog Parks da Flórida são infestados de pulgas. Elas vêm para casa no
cachorro e em você também. Na sua roupa e cabelos, acredita?

         Minha amiga Juliana levou o cachorro dela no Dog Park a pedido do marido, afinal eles moram bem pertinho do Dog Park. Isso já faz quase dois meses e ela ainda não conseguiu se livrar da infestação de pulgas que deu no apartamento. "Nunca mais!" disse ela. 

         Na quinta feira levamos os cachorros para conhecer a praia. A praia de cachorros, bem pertinho de Daytona Beach chama-se Point Inlet. Estaciona-se o carro em um local um pouco distante e tem-se que andar com o cachorro até a praia. Chegando na areia eu notei que a pequena Elsa estava muito ofegante. Quando ela deitou com a língua de fora e não olhava pra mim quando eu chamava, vi que algo estava errado, tentei levá-la pra água mas ela mal andava. E olha que carregamos ela 3/4 do caminho do carro até a areia. Peguei no colo, levei pra água. Depois de molhada, com a brisa e na sombra ela melhorou, mas quase desmaiou de calor. Depois todos pareciam que estavam bem contentes. Todos nadaram, até mesmo o Dexter que detesta água. Brincaram, etc, mas quando cachorros maiores começaram a chegar a brincadeira pra mim já acabou.




          Cocoa Beach anunciou que vai abrir uma das praias para cachorros. Porém cães só poderão frequentar a praia das 7-10am e depois das 5-7pm. Os cães têm que ficar na coleira o tempo todo e se fizerem cocô tem que colocar em um saco plástico e jogar no lixo. A multa para cachorros sem coleira e donos que não limparem os popôs é de 500.00. E haverá patrulhamento. Tem que se tomar muito cuidado quando se leva o cachorro na praia. Se ao voltar o cachorro não comer, beber água excessivamente e tiver algum sinal de doença corra com ele para um hospital veterinário. Ele pode estar com envenenamento de água salgada e ele tem pouco tempo para ser salvo. Nesse link aqui mostra um cachorro que morreu porque a dona demorou 1 dia para levar o cachorro dela no veterinário depois de ele ter bebido muita água salgada.
https://people.com/pets/dog-saltwater-poisoning-death/


            Talvez levemos os cachorros na praia pelo menos uma vez ao mês pois eu quero que eles se divirtam. Mas confesso que eu fico uma pilha de nervos. Aqui no quintal não tem pulgas, tem grama, eles correm, brincam, pulam na piscina (todos menos o Dexter) e vivemos muito bem e seguros. Afinal quem é pai de cachorro sabe. Tem que cuidar, muita coisa ruim pode acontecer. Talvez eu seja paranóico com os meus, mas prefiro que eles tenham uma longa vida dentro de casa do que morrerem de forma prematura e terrível. Desde que o Dexter fugiu de mim quando ele tinha 6 meses e eu corri 10 quadras atrás dele, nunca mais fui o mesmo. Ele escapou da coleira. Felizmente todos nas ruas pararam seus carros e até ajudaram a pegá-lo. Mas se fosse em uma avenida, vai saber...

            Esses meus bichos me fazem muito muito feliz. Eu me atracaria com um cachorro feroz, um crocodilo, uma cobra o que fosse para defendê-los. São meus filhos e embora eu sei que há pessoas que não entendem, eu os amo como filhos. Eles são preciosos, amigos leais, companheiros e dependem de nós para viver. Cuidemos bem desse presente de Deus...


Lambidas a todos!

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Reforma de apartamento em Orlando

          Sem muita lenga lenga vou contar a história dessa reforma e design de um apartamento no condomínio Reunion Resort em Kissimmee. Um pouco antes de eu viajar para a Itália, essa cliente me ligou dizendo que visitou um apartamento que fizemos e que estava descontente com a decoração do apartamento dela.

            Segundo ela, eles adquiriram o apartamento em 2013 e só usavam para férias da família. Não tinham interesse em aluguel de temporada. Ela ainda me contou que o apartamento já tinha sido reformado e decorado por uma designer americana mas, depois que visitou o apartamento de um cliente que fizemos, ela voltou pra casa e odiou o seu apartamento. Perguntei a ela, você quer dar uma melhorada na pintura adicionar alguns acessórios, etc? Ao que ela me respondeu: "Não Renato, eu quero que você tire tudo isso daqui, doe, faça o que quiser e comece do zero" Meu queixo caiu...afinal, já tinham pago por uma decoração no estilo "pacote" que ela odiou. Os móveis pareciam bem Casas Bahia/Marabrás, laqueados, todos bambos, as camas baixas, colchas de mal gosto e por aí vai. 

             Assinado o contrato e estabelecido o orçamento, me danei para minha lua de mel e deixei minha equipe encarregada de "dar fim" em quase tudo, com exceção dos colchões, Tvs, roupa de cama. Quando voltei o apartamento já estava completamente diferente. Mas antes vamos ver como provavelmente o apartamento era antes da "designer" ter feito a nova decoração. Esses apartamentos do Reunion foram construídos e vendidos em 2006, antes da crise americana e quase todos pareciam como este que eu achei as fotos e que ainda mantém a decoração original:








         Esses apartamentos são ótimos. Quase 200 m² com 3 suites e lavanderia dentro de cada unidade. Mas a decoração...Acredita que em 2006 foram vendidos por 600 mil dólares? Xente...
    
          Infelizmente eu esqueci de tirar as fotos do "antes" quando fui visitar o apartamento. Mas o Alex tirou algumas fotos quando chegamos de viagem. Dá pra ter uma idea, mas não dá pra ver a decoração total. Por exemplo, o empreiteiro que fez os rodapés, pisos e pintura fez um trabalho de porco. Deu trabalho pra consertar e para esconder os buracos acima dos rodapés, tivemos que colocar um rodapé que era o dobro da altura do antigo. Única maneira de esconder o trabalho porco sem ter que tirar toda a textura do apartamento inteiro, que iria ficar os olhos da cara e meu orçamento não permitia. 







Esse "master suite" foi um choque pra mim. Designer?
Poxa vida...



          Agora algumas fotos da reforma. Pintamos os gabintes, adicionamos pastilhas na cozinha, que aqui se chama backsplash, pintamos todo o apartamento, todas as portas, trocamos esse piso horroroso e rodapés.

Aqui da pra ver um pouco a situação da parede
perto do rodapé. Péssimo trabalho.
          E olha só como ficou depois que instalamos o novo piso e o novo rodapé. Há um ditado americano que diz: "You get what you paid for" ou seja, você tem aquilo pelo preço que pagou. Não estou dizendo que ela pagou barato o empreiteiro dela, mas estou dizendo que, os profissionais que eu contrato são mais caros, mas a diferença é notável!



      E agora algumas fotos do fuzuê...













       Infelizmente não deu tempo de achar um Cristo fotógrafo disponível entre ontem às 4 horas da tarde e hoje de manhã quando eles chegaram de viagem. Sim, vida de designer é isso. Termina na véspera...geralmente. Se eu tive cabelos eles cairiam todos novamente. Por isso fiz algumas fotos com meu celular mesmo. Quando tiver as fotos profissionais eu posto. Abraços a todos e obrigado à toda equipe da Studio R Interior Design Inc - Alex, Denise, Gilberto, Ricarda, André e Shane. Participação especial de Juliana Nagi ;-)

O quarto do filho da minha cliente (acho que ele tem 10 anos)








 

 



















Studio R Interior Design Inc Orlando
studiorinteriordesign@gmail.com
ou
rs_alves@hotmail.com

+1-407-808-1878

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...