sábado, 1 de setembro de 2012

Corretor de Imóveis Brasileiro em Orlando


            Comprar um imóvel em outro país é uma decisão séria. Se ao adquirir um imóvel no mesmo país já se deve ter cuidado, imagine comprando um imóvel no exterior? A boa notícia é que o governo americano tem um sistema muito bom que protege a população de fraudes imobiliárias. Há também um certo receio por parte dos golpistas, pois aqui, o indivíduo cumpre pena e a justiça, na maioria das vezes, não é tarda nem mesmo falha. 

             Ao adquirir um imóvel nos EUA o comprador não tem que se preocupar com dívidas do imóvel ou se o mesmo está enrolado em heranças ou dívidas do proprietário. O cartório tem um papel fundamental nas transações. Assim que o contrato de compra e venda chega ao cartório, este investiga e levanta todos os débitos da propriedade. O cartório também recebe o dinheiro do comprador, quita todas as pendências, paga as comissões ao corretores, a dívida com o banco (se houver) e o que sobra entrega ao vendedor. O imóvel só é registrado no nome do novo proprietário "free and clear", livre e limpo de qualquer dívida. Se houver algum problema com a escritura, qualquer restrição, o cartório não dá prosseguimento à venda. Avisa às partes quais as providências a serem tomadas. 


O cartório tem um papel fundamental na transação
          A coisa mais importante na hora de comprar um imóvel nos EUA, na minha opinião é encontrar um bom corretor. Um corretor que seja ético e que tenha conhecimento da cidade, de construções (do imóvel em si), do bairro, das leis americanas e acima de tudo, que irá oferecer ao cliente o que é melhor para o cliente e não para ele mesmo. Infelizmente alguns vendem o que é melhor para eles em termos de comissões e não o que atende melhor as necessidades dos clientes. Já ouvi reclamações de brasileiros que usaram corretores brasileiros e sentiram-se "enganados" ou mal orientados. Infelizmente há ainda, corretores, que não sabem absolutamente o que estão fazendo ou mesmo conhecem a cidade. 


Um bom corretor (não necessariamente experiente) vai
orientar o cliente do começo ao fim e vai resolver todos os problemas
que possam surgir durante a negociação.
          Seu corretor nos EUA tem que ser a pessoa que vai defender os seus interesses e que vai brigar por você se algo interferir ou possa representar uma ameaça na transação. Há cuidados que precisam ser tomados e o corretor precisa não somente ter conhecimento e saber o que está fazendo, como também ter habilidade para lidar e solucionar os problemas que possam aparecer. É fundamental falar o inglês fluentemente, pois ele terá que lidar com várias partes que não falam absolutamente o nosso idioma. O simples Portunhol não vai adiantar. Tem que ser também transparente e honesto do princípio ao fim. Desta maneira a relação cliente corretor pode até se transformar em uma amizade duradoura. 


O corretor pode ser inexperiente. Eu já fui um dia também.
Mas ele tem que ser o tipo de pessoa que corre atrás, aprende e não aceita
um não facilmente. A pior coisa é trabalhar com um corretor que não
sabe o que está fazendo.

               No Brasil há algumas diferenças quanto à relação do cliente-corretor e imobiliárias. Vou citar alguns pontos de como escolher e trabalhar com um corretor nos EUA. 

Como trabalhar com um corretor em Orlando


- Nos EUA não há a necessidade de se trabalhar com diversos corretores. Aliás é muito mal visto quando alguém faz algo assim nos EUA. É como ter duas esposas, dois maridos, dois namorados, etc. Há no país um sistema único onde todo imóvel à venda (que não seja venda direta do proprietário), é colocado neste sistema do governo pelos corretores, a saber o MLS (multiple listing system). Então os imóveis não pertencem a uma imobiliária específica. São listados por corretores e "qualquer corretor" pode negociar qualquer propriedade. Por isso não há necessidade de se trabalhar com mais de um corretor. Pense também no lado do corretor. É justo usar o tempo, dinheiro e energias dele para depois efetuar a compra com outra pessoa? Se não estiver contente com seu corretor seja aberto e informe isso a ele. 

- Escolha o corretor. Pode ser através da internet, recomendação, etc e trabalhe somente com ele. Faça perguntas, descubra o quanto ele sabe sobre os condomínios, quantas vendas fez e peça uma pessoa de referência para você conversar e saber mais sobre o corretor. Saiba que o corretor pode ser uma bênção e também pode colocá-lo (por falta de conhecimento, inexperiência ou mesmo até por interesse próprio) em uma situação muito difícil. Veja também o quanto ele sabe sobre o processo de compra e venda, remessa de valores do Brasil e outros tópicos. Acima de tudo seja honesto e aberto com seu corretor.

- Faça um esforço para ser pontual afinal estamos na América e não no Brasil. Atrasos de 15 minutos com corretores em condomínios causam desconforto a todos pois os corretores de condomínios têm visitas agendadas o dia inteiro. Seja pontual com seu corretor também. 

- Tenha em mente que nem todo americano é honesto e nem todo brasileiro é malandro. Não pense que ir direto à construtora te trará algum benefício pois as construtoras são éticas e não irão dar de desconto, a comissão do corretor.  O cliente não paga nada para ter a assessoria do corretor nos EUA. Quem vende é quem paga a comissão nos EUA. Fazendo isso também, você perde a oportunidade de ter um aliado para brigar por você e seus interesses junto à construtora e outros órgãos americanos. Seu corretor defende os seus interesses nos EUA, digamos que é uma assessoria sem custo. Depois de efetuada a compra sem um corretor, se o comprador precisar de ajuda, vai ter que contratar um advogado pois nenhum corretor o auxiliará sem receber. Isso pode significar milhares de dólares em prejuízo. 

Outro ponto importante é que corretores que venderam vários imóveis a uma certa construtora conhecem bem o sistema e estão mais aptos a conseguir descontos e incentivos pois a construtora conhece o corretor e trabalha com ele. 

- Entenda que há um certo grau que seu corretor pode interferir por você. Não seja irrealístico e exija coisas impossíveis. Por exemplo, não espere que seu corretor consiga com a construtora financiamento direto ou financiamento da entrada. Isso não é feito nos EUA e a construtora vai dizer não independente da habilidade de negociação do seu corretor. Outra coisa comum é pressionar o corretor para que o imóvel seja entregue antes do prazo pois a família deseja passar as férias, o Natal ou Ano Novo na residência. 

- Siga a recomendação do seu corretor com respeito à indicação de contadores, empresas de administração, etc. Ele já deve ter experiência e trabalhou com diversos profissionais. Ele sabe o que funciona bem e o que não em termos de serviços na cidade. Uma vez escolhido e acertado com outros profissionais (contadores, seguradoras, administradoras) peça a cada um o que lhe cabe em termos de responsabilidade. Por exemplo, não peça a seu corretor para ir ver um problema no ar condicionado da casa. Não é trabalho dele, é responsabilidade da administradora que está cuidando do imóvel. Nestes casos mais urgentes inclusive emails não funcionam, tenha o telefone destes profissionais e ligue diretamente a eles. Geralmente estes profissionais recebem dezenas ou centenas de emails por dia!


Exigências ou pedidos irrealísticos frustam a todos, principalmente o corretor

- Seja totalmente aberto com seu corretor com relação à situação financeira no Brasil. Surpresas na hora do financiamento são prejudiciais a todos, principamente para o cliente. Renda não declarada no Brasil sequer pode ser transferida aos EUA. As empresas que fazem transferências internacionais estão sob a mira do governo e não desejam ser pegas em sistemas de lavagem de dinheiro. Por isso a origem do dinheiro tem que ser provada e tem que estar no IR. Mas também não significa que seja impossível. Há maneiras de contornar um pouco a situação. Mas a transparência com o corretor é fundamental, assim ele pode orientar o cliente a como proceder. Especialmente em financiamentos, há muitos procedimentos que precisam de atenção especial e só o corretor vai poder te orientar. 

Dinheiro escondido no colchão sequer pode ser trasnferido aos
EUA "pelos meios legais" ;-)

          Tudo que foi exposto neste post não tem como objetivo assustar ou fazer alguém desistir da compra de um imóvel nos EUA. Ao contrário, em muitos sentidos, a compra do imóvel nos EUA é muito mais simples do que no Brasil e se feita à vista, sequer exige a presença do comprador. No caso de imóveis financiados dá um pouco mais de trabalho, mas é possível desde que se conheça o processo. Desde que eu me tornei corretor há 3 anos, já ajudei mais de 40 famílias a adquirir uma propriedade nos EUA. Todos estes clientes estão muito felizes com a aquisição e, a grande maioria, financiou a propriedade. 

          Dessas 40 transações a maioria foi para imóveis de temporada e locação. Mas houve também aqueles que estavam se mudando para Orlando e esperavam alcançar suas expectativas com respeito a bairros, escolas etc. Eu aprendi imensamente com todo tipo de venda e o fato de morar em Orlando por 8 anos ajudou muito. 

             No caso das propriedades para temporada, uma boa parte dela eu tive também o privilégio de atender o cliente com o design e decoração da propriedade para locação. Para quem não sabe eu tirei meu bacharel em Design de Interiores aqui em uma faculdade de Orlando mesmo. Já fiz reformas de casas inteiras, apartamentos, cômodos menores, lobbies de prédios residenciais, sorveteria, restaurante, etc. E os imóveis que minha empresa Studio R efetuou o design e decoração, temos excelentes feed-backs dos proprietários com respeito à taxa de locação que tais imóveis tem tido durante o ano. 


Studio R Interior Design Inc é o nome da minha empresa de design e decoração

           Se estiver pensando em adquirir um imóvel em Orlando e região, eu terei o imenso prazer de ajudar, se me escolher como seu corretor em Orlando e região. E se quiser estender o trabalho para o design e decoração, melhor ainda. 

Renato Alves
Charles Rutenberg Realty
Orlando FL
rs_alves@hotmail.com

Studio R Interior Design Inc
Orlando FL
studiorinteriordesign@gmail.com
     

62 comentários:

  1. Oi Renato! Muito legal a sua atitude de divulgar o trabalho dos seus amigos. Atitudes assim é que me fazem ter orgulho de ser brasileira. Abs Lana

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Renato ,é verdade que existe tipo um preconceito entre americanos da costa leste e costa oeste ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca ouvi falar, mas já ouvi comentários desfavoráveis de americanos sobre os americanos pobre do centro sul. Alabama, etc...
      gente é gente em qualquer lugar não é mesmo? Fala mal etc... kkkk

      Excluir
    2. Renato,
      Nas minhas andanças pelos Estados Unidos percebi o preconceito é muito maior entre o Norte e Sul. O pessoal do Norte, principalmente, na região Massachusetts, fala muito mal da Flórida, alegando que esse estado envergonha os Estados Unidos, por ter um piores indicadores sociais e de educação na América. Percebi um certo rancor nessas colocações.

      Excluir
  4. Olá Renato, tudo bem?
    Post muito bem feito e muito bem detalhado. Melhor impossível.
    Lendo, até deu vontade de fazer uma loucura e comprar um imóvel de ‘verão’ em Orlando.
    Ainda bem que já passou a vontade...hehehe
    Aliás, resisto a essa tentação de fazer isso até aqui no Brasil.
    Penso que se for por uma opção de diversificação de investimentos (considerando que você já tem investimentos num leque considerável de opções de aplicações, pois imóveis são péssimos ativos em termos de liquidez), até entendo, mas comprar apenas para ter uma casa em Orlando/EUA e poder alugá-la no período ocioso não vejo isso como um bom negócio.
    Se estivermos falando de um bom imóvel em Orlando, ele tem que estar dentro de um condomínio, com portaria de acesso, e num bom padrão de edificação. Estamos falando em algo em torno de 1 milhão de dólares, para mais. Sem contar que você ainda precisará mobiliá-lo e terá custos de impostos e manutenção do mesmo, que não são baixos nos Estados Unidos.
    30% de entrada, estamos falando em algo partindo em 300 mil dólares. Ai vem o financiamento, que será algo em torno de 2 a 2,5 mil dólares para cima por mês. Pode ser um bom negócio um financiamento nos EUA com baixas taxas de juros (sempre lembrando que esse tipo de financiamento também é relativamente barato no Brasil), mas ele pode se tornar um pesadelo para um brasileiro comum, tendo em vista que a dívida estará atrelada ao dólar por 30 anos.
    Se a sua fonte de receitas no Brasil não for em dólares, isso pode ser um grande problema. Só para lembrar, nós últimos 10 anos a cotação do dólar no Brasil variou de R$ 4,00 a 1,60. Como será a variação cambial nos próximos 30 anos?
    Resultado: para assumir uma dívida dessas, você tem que estar ‘hedgeado’ ou coberto de alguma forma em dólares equivalente a sua dívida.
    Por fim, penso que se você tem sobrando 1 milhão de dólares na sua mão, o melhor investimento a se fazer, para mim, é viajar ao redor do mundo. É o que eu chamo de investimentos em ‘memórias’, que, talvez, seja o único que vai além da vida.
    Parafraseando um amigo: "Faça sua vida acontecer de modo que ela valha a pena ser vivida… HOJE. Não construa sua morada só no futuro, como se só o dia de amanhã importasse".
    Um grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alberto
      Muitas pessoas têm experiência favorável na aquisição de imóveis aqui nos EUA. É claro, se a pessoa for rica, não se preocupa muito com as coisas que você falou. Um brasileiro recentemente comprou uma casa de 5 millões em Windermere. Esse tipo de gente tem dinheiro pra gastar e jamais vai alugar sua casa para turistas. Esses sim compram as casas como você falou, de mais de um milhão. Em Miami, os brasileiros foram a nação n. 1 nas compras de imóveis no ano passado.
      Já no caso de uma classe média (essa que financiaria) é mau negócio comprar aqui pra deixar fechado do mesmo jeito que eu acho mau negócio comprar no Guarujá, ou um sítio (muito pior!). No entanto, muitos compram. Uma ex-colega de trabalho tem um apto em Orlando desde 1990 e vem todo ano passar férias com a família e amigos. E nem pensam em vender!
      Agora, no caso de comprar um vocation home pra investir e fazer dinheiro discordo de você. Conversando com a Rita e a Leila, 10 dias de aluguel mensal pagam todas as despesas que o imóvel gera. Até agora, a taxa de aluguel delas supera os 20 dias mês. Essa sobra é lucro contabilizado.
      A Rita me disse que a casa dela se paga sozinha, já recuperou a entrada (e acabou de comprar mais uma!) e sobra ainda paga o aluguel dela em Tampa + advogado.
      No caso da leila, ela comprou à vista então após o pagamento das despesas do apartamento, ela não só tem o lucro como um lugar para passar as férias todos os anos.
      Com umas 3 dessas eu já parava de trabalhar!!! kkk Aposentava!
      Abs
      R

      Excluir
  5. Ola Renato, estou querendo ir no começo do anos para Florida tenho familia lá, eu praticamente vi todo seu blog hoje, pelo menos as coisas mais importante para a viajem, e vi uma coisa interessante sobre seminole state college / valencia college, o que é preciso para estudar la? é necessário o visto de estudante ou com o de turista posso estudar la? Já que você descreveu que nem precisar passar pelo TOEFL caso e me forme la.
    Eu fui em junho/2012 nas férias, fique 1 mês, dessa vez quero ir pra estudar, na imigração me deram 6 meses pra ficar la como turista. Aguardo Contatos Muito Obrigado. Pretendo fazer um blog assim tbm quando eu estiver la, pretendo ficar por la um bom tempo.
    ats Junior Matos/22 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Junior
      Só pode estudar lá com visto de estudante. Não é possível vir como turista e depois mudar. Tem que vir do Brasil com visto de estudante.
      Entrando no site deles, vc fica sabendo de toda a documentação necessária.
      Abs e boa sorte
      Renato

      Excluir
  6. Thaise, 10 anos, quer ser veterinaria14 de setembro de 2012 14:53

    O que vc mais gosta em orlando?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dos bairros arborizados, parques e carros que andam devagar

      Excluir
  7. Esse blog é massa, parabéns. Saberia informar se o aposentado no brasil com uma renda boa, tem algum incentivo para morar na Flórida?

    Luiz claudio e-mail fredbedrock@bol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz
      Infelizmente os EUA não tem um visto para aposentados. Para ficar aqui legalmente só casando, estudando ou investindo. Não há outra maneira.
      Abs

      Excluir
    2. Olá Renato, essa sua resposta me remete a uma dúvida: você sabe ao certo que tipo de "investimento" permite a pessoa morar legalmente nos Estados Unidos? Algumas pessoas chegaram a me falar que apenas comprando um imóvel no valor acima de USD 500 mil, você tem direito ao green card. Isso é verdade?
      Há muito tempo li que investimento válido é apenas aquele que gera um número "x" mínimo de empregos.
      Você sabe alguma coisa a respeito desse assunto?
      Um abraço,

      Excluir
    3. Alberto
      Se você fizer um investimento de 500 mil dólares em algum setor recebe o green card. Está tudo escrito no website do consulado, chama-se visto de investor
      Comprar casa aqui ninguém consegue green card, nao há essa opção.
      O que os brasileiros estao fazendo é vir com visto L-1 que é abrir uma filial de uma empresa no Brasil. Mas tem que provar depois de um ano que contratou americanos e que o negócio cresceu. Veja o visto L-1 também na página do consulado
      Abs

      Excluir
  8. Oie Renato,
    sou Carolina, uma brasileira que esta indo pela primeira vez conhecer EUA, vou para Orlando, e gostaria de parabeniza-lo, seu blog é maravilhoso, me ajudo mto a ter uma nova visão dessa minha visita rs. Gostei mto da idéia de alugar uma casa ou apartamento ao inves de hoteis, até porque gostaria de ficar no meio das pessoas que moram por ai... Estamos indo em 5 pessoas, a casa da Rita parece bem grande, e pelo que vi a da Leila não tem mais disponibilidade para a data que eu vou. Você poderia me indicar alguma outro lugar que conheça? Com pessoas de confiança realmente? Porque é complicado alugar uma casa em outro pais que nunca vimos, nunca se sabe se iremos ser enganados e a viagem se torna desagradavel. Assim, espero que possa me ajudar.
    Vou no mes de janeiro de 2013 entre os dia 21 à 26.
    Desde já agradeço.
    Att.
    Carolina

    ResponderExcluir
  9. Oi Renato, tudo bem?
    Visitei seu blog, mas nao consegui deixar comentário, pois o post estava lotado.
    Estou indo para a Disney com duas crianças, de 5 e 4 anos, ficarei seis dias e queria sua opinião no que diz respeito aos parques mais apropriados para essa idade. A ultima vez que fui a Disney fazem 12 anos, imagina como estou por fora de tudo.
    Ficarei em um Hotel fora do complexo, perto do Sea World.
    Estou pedindo sua ajuda pois achei seu blog muito respeitado.
    Obrigada pela atenção.
    Silvia Scherer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renato, posso me intrometer um pouco? Silvia, para essas idades, acredito que os parques da Disney são os mais recomendados, sobretudo o Magic Kingdom. No seu lugar, não iria para os parques da Universal, iria para o Sea World e para os 4 da Disney. Espero ter ajudado.

      Marcos Heleno.

      Excluir
  10. Parabéns ao blog Renato, tirou algumas dúvidas e me motivou ainda mais para que um dia seja um corretor no Canadá.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  11. Parabéns pelo blog, Renato. Me tiro algumas dúvidas e me motivou ainda mais para que um dia eu seja um corretor no Canadá.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  12. olá Renato muito legal esse site..vc tem skype ? quero vende roupas e acessorios de orlando queria umas dicas! obrigada..

    ResponderExcluir
  13. Renatoe Diogo tenho skype se puderem me add agradeceria!

    thaisdassie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais
      Todas as dicas que eu poderia te dar estao escritas aqui no blog, não tenho mais nada a acrescentar. Mande um email para o Diogo.
      Abs

      Excluir
  14. Olá Renato,
    Obrigada pelo seu blog que é bastante esclarecedor. Muito legal ver uma pessoa ajudando as outras gratuitamente.
    Meu nome é Vera, sou funcionária pública e já posso me aposentar. Como sou sozinha às vezes penso que seria bom morar em outro país (um sonho que não realizei quando era jovem). Parece-me que nos Estados Unidos os mais velhos não são tão discriminados. Você já explicou que comprar uma casa e ter renda suficiente para não trabalhar (nem quero) não é motivo para o governo americano deixar um aposentado brasileiro morar aí. Como também não quero abrir nenhum negócio pergunto-lhe: o jeito é ficar como estudante? Teria que renovar, a cada ano, o visto de estudante? Você acha isso viável? Agradeço desde já qualquer informação que me der. Grata - meu e-mail: veramonteiro@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vera
      Estudantes de inglês podem ficar somente o período do curso que é no máximo 1,5 anos. Alguns aposentados brasileiros vão e vem. Ficam 4-5 meses aqui, voltam, ficam 2 no Brasil e assim por diante.
      Arrume um companheiro no match.com :)
      Abs

      Excluir
    2. Oi Renato,
      Obrigada por responder prontamente. Pelo que entendi posso ficar aí pelo período permitido, 6 meses, e depois volto para ficar uns 2 meses no Brasil. Eles não implicam quando a pessoa volta tão rapidamente, 2 meses, por exemplo?
      Desculpe mas não entedi a última frase. "Arrumar um companheiro no match"? O que é isso? Um grande abraço e obrigada novamente.

      Excluir
  15. Renato, muito obrigada pela atencao. Vou tentar achar o Paulo Maia.
    Abc

    ResponderExcluir
  16. Renato boa tarde, primeiramente gostaria de parabeniza-lo pelo blog, com certeza está sendo de grande valia para os leitores. Meu chamo Thiago, sou de São Paulo e estou indo morar em Miami, trabalho em uma empresa aqui e tenho uma corretora de seguros também, mas pretendo para o início do ano mudar para Miami. Pretendo vender um imóvel aqui para comprar algum imóvel com renda em Miami para garantir minha permanência/sobrevivência no país até me colocar profissionalmente. Gostaria de saber se é possível montar uma filial da minha corretora em Miami ( se sim, quais as exigências ) e se não, gostaria de saber como faço para exercer esta atividade aí em Miami ( cursos, etc... ). Penso também em trabalhar com imóveis. Fico no seu aguardo para iniciarmos esta conversa, que com certeza será de grande ajuda para mim que estou indo para aí junto com minha esposa.
    Mais uma vez parabéns pela iniciativa e conto com suas orientações.
    Thiago

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thiago
      Você precisa consultar um advogado de imigração. O Sérgio MUnguba, anunciado no blog, já ajudou dezenas de brasileiros virem legalmente aos EUA.
      Faça uma consulta grátis e diga a ele que foi recomendação minha
      abs e boa sorte
      http://brasileirovivendonoseua.blogspot.com/2013/02/advogado-brasileiro-na-florida.html

      R

      Excluir
  17. Bom dia Renato, tudo bem?
    Em qual escola há o curso para se formar em Corretagem em Orlando? No Valencia têm?
    Estou me mudando em 2014 e quero buscar um emprego nesta área.

    Obrigada e fico no aguardo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giselda
      Para ser corretor precisa prestar o exame da FREC. Para tanto é necessário um curso de 63 horas e a única condição é ter o SSN (social Security Number)
      Você vai ter o SSN??
      Se sim, procure uma escola chamada Climer Real State School. Se não, não pode ser corretor na Flórida
      abs

      Excluir
  18. Adorei suas dicas. Tenho um filho de 9 anos que ama praticar esportes. Sonhamos em morar nos EUA para que ele tenha m

    ResponderExcluir
  19. Amei suas informações e o modo como vc as expõe. Tenho um filho de 9 anos que é louco por esportes. Sonhamos em morar nos

    ResponderExcluir
  20. Olá Renato!
    Meu nome é Cristina Kuri e gostaria de parabenizá-lo pela iniciativa em montar esse Blog com a intenção de ajudar o Diogo e esclarecer para nós algumas particularidades dos EUA.
    Sou paulistana, corretora de imóveis há 17 anos e gostaria de morar e trabalhar nos EUA, você teria algumas dicas para que eu pudesse concretizar esse meu sonho?...
    Grata e mais uma vez parabéns.

    ResponderExcluir
  21. Boa noite.

    Gostaria de saber valores de ap, de 3 quartos, 120 metros ??

    Abç

    ResponderExcluir
  22. Renato Boa Noite, fiz contato via email !!!! grande abraco aguardo retorno do mesmo...

    ResponderExcluir
  23. Boa Noite Renato fiz contato via email pra ti , aguardo retorno , grato desde ja!!! grande abraco

    ResponderExcluir
  24. Impossível achar Paulo Maia...Todos os sites são inexistentes. Tem um contato direto dele, e-mail por exemplo??

    ResponderExcluir
  25. Olá, meu nome é Luciana. Impossível encontrar site/contato do Paulo Maia que recomendou. Poderia passar email dele para entrarmos em contato direto? Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciana
      O site dele saiu do ar. Não tenho ideia do que aconteceu
      abs
      COntate o Sergio Munguba anunciado aqui

      Excluir
  26. Obrigada pela pronta resposta Renato!!!!

    ResponderExcluir
  27. Olá, Renato.
    Primeiramente, gostaria de parabenizá-lo pelo blog... nos fornece bastante informações de grande importância.

    Estou planejando em mudar para os EUA. Sou casado, possuo um filho e minha esposa está grávida de outro garoto.
    Temos esse sonho há alguns anos, mas agora estamos convencidos que é o momento. Pretendemos ter nosso filho já em solo americano...

    Somos jovens, ambos com 28 anos. Conhecemos bem a Florida. Viajamos diversas vezes para lá... (nossa última passada por Orlando e Miami foi há 2 semanas... ficamos 25 dias no total) para dar o pontapé inicial, gostaria de alugar uma casa. Assim a gente se ambienta e vê o melhor lugar para investir na compra de uma residencia.
    Você acha prudente fazer isso, ou seja, ir aos EUA, alugar uma casa e ter nosso filho por aí? Outra pergunta é em relação ao trabalho...
    Trabalho com construção e venda de imóveis. Possuo uma incorporadora e imobiliária, e gostaria de atuar nos EUA. Há mercado para construir casas e vendê-las? É lucrativo? E a corretagem, possui mercado/espaço para um recém chegado no país? Vale frisar que meu inglês é quase nulo... rs.
    Também penso em comprar uma casa para alugar.. você acha que isso é interessante, e pode contribuir positivamente no nosso orçamento?

    Minha última dúvida é a seguinte: Quais as despesas que teremos com carros? No Brasil, como você sabe, temos o seguro (que varia de acordo com o carro e perfil do condutor), IPVA que é 4% do valor do veículo e as revisões... aí teremos que arcar com as mesmas coisas?

    Desculpe tantas perguntas, mas somente em você encontrei a credibilidade e segurança e tentar obter respostas às minhas dúvidas... (ainda tenho outras dúvidas, mas deixarei para uma outra oportunidade...rs)

    Agradeço desde já. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jeb
      São muitas perguntas mesmo. Cada resposta de 5-10 e eu fico aqui digitando o dia inteiro. Escreva para meu email que combinamos uma conversa por telefone
      Abs
      renato@drimproperties.com

      Excluir
  28. Olá Renato, meu nome é Marcelo,
    Quero lhe parabenizar pela sua perseverança e vitórias!
    Meu sonho sempre foi morar em Miami e continuo nessa determinação... Sou natural do Rio de Janeiro, atualmente trabalho como Assessor na Prefeitura de Belo Horizonte, solteiro e sem filhos.

    Parabéns!

    e mail: allves_allves@hotmail.com

    ResponderExcluir
  29. Oi sou corretora de imoveis no ceara , estou enteando em cobtato pq nao vi seu cobtato , gostaria de falar com voce para fazermos parcerias , estou indo a orlando , meu contato email:aaimoveis@hotmail.com e whatzap :558585470100

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andrezza meu email está no post, vc não leu?
      Abs

      Excluir
  30. Renato boa noite

    Primeiro quero parabenizar pelo blog esta show, entao estou indo para florida comeco do ano que vem e gostaria de saber valores para alugar um apto de 2 dormitorios nada tao luxuoso e-mail neto.peline@hotmail.com

    ResponderExcluir
  31. PORQUE NAO TEMO TELEFONE LOGO DE CARA? PARABENS PELOS BONS SERVICOS PRESTADOS.

    ResponderExcluir
  32. Trabalho com construção e venda de imóveis. Possuo uma incorporadora e imobiliária, e gostaria de atuar nos EUA. Há mercado para construir casas e vendê-las? É lucrativo?

    ResponderExcluir
  33. Trabalho com construção e venda de imóveis. Possuo uma incorporadora e imobiliária, e gostaria de atuar nos EUA. Há mercado para construir casas e vendê-las? É lucrativo?

    ResponderExcluir
  34. Parabéns pela postagem Renato.

    ResponderExcluir
  35. Olá, gostaria de mais informações sobre o assunto. 5585997520700 WhatsApp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antonio
      Envie um email, não consegui adiciona-lo no whats app
      rs_alves@hotmail.com

      Excluir
    2. Antonio, ele é aquele corretor da Drim do Diego

      Excluir
    3. Carlos
      Eu não trabalho na Drim mais, eu trabalho para Charles Rutenberg Realty Orlando

      Excluir

Etiqueta cai bem em qualquer lugar, até na internet. Seja educado ao comentar e perguntar. Olá..., meu nome é..., por favor e obrigado são palavras que ainda estão em uso e mostram cordialidade. Afinal, o blog não é balcão de informações de shopping e embora eu esclareça as dúvidas de todos de bom grado, não ganho nada para isso.
Obrigado por comentar e abração!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...