domingo, 26 de julho de 2015

Viagem ao Brasil e uma Certeza

           Quem acompanha o blog no Facebook sabe que na semana passada eu estava no Brasil. Eu fui ao casamento de amigos e aproveitei para ver amigos e parentes que não via há muito tempo. Infelizmente não deu para ver a todos e eu priorizei ver aqueles que não tem chances de vir a Orlando tão cedo e, posso dizer, ainda alguns ficaram chateados pois não houve tempo para ver a todos. Mesmo que eu visitasse um em cada período do dia, precisaria de 1 mês talvez para ver a todos. E não é que eu priorizei alguns e desisti de outros, eu fui mais pela estratégia do trânsito e daqueles que deram retorno a tempo. 

             Sabe eu fico muito triste cada vez que vou ao Brasil. Em primeiro lugar, me entristece ver a pobreza, as crianças de rua, cachorros de rua, favelas, esgoto, lixo, etc. Quando se vive muito tempo aqui como eu, já 6 anos, a gente leva um choque quando vê estas coisas novamente. Com um país tão rico e gente tão batalhadora, porque ainda temos este contraste tão grande de classes? Aqui também tem, mas não tem favela ou comunidade, como dizem agora. Mas há pobres sim, mas um pobre diferente. 

Com meus outros 3 irmãos e suas famílias no Galetos em SP

              Em primeiro lugar, quero dizer que a Azul decepcionou. Embora os comissários eram simpatissíssemos, o avião era velho. Ainda havia cinzeiros dentro dos banheiros! Fui de business class pois havia uma promoção da Azul para o aeroporto de Campinas (roubada! Não caia nessa). O champagne estava ótimo, mas o filé mignon duro como borracha. Fiquei com vontade de pedir o dinheiro de volta. Mas, pela primeira vez, consegui dormir 6 horas em um vôo noturno, afinal as cadeiras reclinam mais do que na classe econômica. Mas foi uma decepção saber que todos os monitores de TV do avião não funcionavam e que nos dariam um pequeno tablet para assistir aos filmes. O tablet não parava em pé na mesa da cadeira, doía o braço ficar segurando, ou seja, um horror. Sem falar que o filme mais novo era O Diabo Veste Prada. Já tinha assistido a 80% dos filmes e os outros não me interessavam. O negócio era mesmo tomar um anit-alérgico pra capotar depois do jantar, se meus dentes não quebrassem mastigando o Filé de Pneu que foi servido. De resto a comida estava muito boa, inclusive a sobremesa. Mas aqui vai a primeira certeza. Blue Never More (Azul nunca mais). Devia ter gasto meu dinheiro mesmo com a famigerada TAM em um vôo non stop de Orlando a São Paulo. 

A business class da Azul não é tão boa quanto parece

             Na cidade a mesma constatação. Por favor, que não me levem a mal os paulistanos e não se ofendam, mas a cidade é caótica. Com a tranquilidade e civilidade do trânsito de Orlando não tem como não ficar, pelo menos, com dor de cabeça, quando se fica horas dentro de um carro preso em um congestionamento. Sem falar na educação maravilhosa dos motoristas e motociclistas paulistanos. Mas mesmo assim, se vê almas bondosas que te dão passagem de vez em quando. Mas eu passei mais tempo dentro do carro para ir e para voltar do que passei com amigos e pessoas da minha família.  

           Quase caí de costas no Shopping Iguatemi, sugerido por uma amiga para almoçarmos. Uma lavagem de carro R$ 98,00 e um tênis Adidas (que em Orlando eu vi por 89 dólares) R$ 999,99 !! Mais caro do que um salário mínimo!? Tinha esquecido destes absurdos. Sem falar nos 18 reais a hora pelo estacionamento. Como 18 reais são menos que 6 dólares não estava muito preocupado, mesmo assim não deixo de me sentir mal por quem ainda tem que pagar por preços assim. Uma mala de viagem 80 mil reais? Nem que tivesse sido de Dom Pedro I!




           Depois as reclamações. Reclamações de todos os que encontramos. Não houve nenhuma pessoa que disse estar contente com a atual situação do Brasil e seu governo. Triste, mas fiquei pensando se com o Aécio seria a mesma coisa o se seria diferente, quem vai saber? Só um parágrafo, os americanos também reclamam do seu governo viu?

            O Robert foi comigo pois é amigo também do casal casante. Foi interessante ouvir as observações dele sobre a minha cidade Natal. 

             Quando as pessoas nos fechavam no trânsito, se recusavam a dar passagem ele não entendia o por quê. E até me perguntou "Porque fazem isso?" Quando viu o preço do tênis na loja (1000 reais!) me perguntou: "Porque as pessoas compram? Porque pagam tanto dinheiro pois coisas simples assim?". Quando disse pra ele que este tênis custava mais que um salário mínimo ele perguntou: "E como as pessoas que ganham salário mínimo vivem?"
Alguém se habilita a explicar? Perguntou também porque há tantos cachorros de rua, tantas crianças de rua, nos faróis e querida dar dinheiro a quem pedisse. E não era pouco dinheiro não. 

              Ele ficou emocionado quando viu a Claudia Raia no shopping Iguatemi porque ele assistiu alguns capítulos da novela Alto Astral e embora não entendesse nada, gostava das partes em que ela aparecia. Infelizmente ela passou tão rápido e entrou em um carro com motorista que nem deu tempor de ir falar com ela. Mas acho que eu nem falaria mesmo, tenho medo de incomodar.

               Ele também ficou muito impressionado com nossa culinária. Segundo ele não há nada que comeu no Brasil que não fosse absolutamente delicioso. Principalmente a comida do casamento, que pra falar a verdade, realmente foi a melhor que eu já comi em casamentos. Engraçado né? Paguei 2200 dólares por uma passagem Business para comer filé de pneu e de graça, comi o melhor filé mignon da minha vida no casamento e não paguei nada por isso. 

Outra pergunta do Robert
"Mora alguma pessoa famosa nessa casa?
Por que tem muros tão altos, cercas elétricas e monitoramento de
vídeo?"
:-/
               Toda vez que eu vou fico muito dividido. Adoro reencontrar os amigos, comer coisas deliciosas (embora aqui fazemos também), conversar com pessoas sem nem mesmo conhecer, ver coisas familiares da minha infância. Mas ao mesmo tempo chego à segunda certeza da minha vida, de que o Brasil precisa melhorar muito para me ter como cidadão, porque, (me desculpem se eu parecer egoísta) eu me amo em primeiro lugar. Eu vou sempre tentar ajudar na medida do possível, primeiro a um parente, amigo ou a um conterrâneo antes de a um americano. Mas as condições do nosso país infelizmente não é para os fracos de estômago como eu. O que fizeram com o nosso país? 



             
                

54 comentários:

  1. Renato - fui ao Brasil com a Azul em Dezembro/2014. TV nao funcionava.. nos colocaram em outro lugar. Nao funcionava. Nos dera, ums vouchers de R$300 para ser usado ate maio de 2015. Really? Voltei do Brasil em Janeiro - mesma situacao. TV nao funcionava. Nos derm mais vouchers. Mandei email, contatei, reclamei. Comeco deste mes recebi a resposta - demorou somente 6 meses. Nada poderiam fazer a respeito. Com 15 anos ja morando fora do Brasil, e levando meus filhos para la pelo menos a cada 2 anos, tbem me pergunto: " o que fizeram com o nosso Brasil?".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andreia
      Acho que fica mais barato e mais cômodo pagar para os parentes virem a Orlando não? De Azul eu não vou mais.
      Bj!

      Excluir
  2. Renato,
    Boa noite.
    Realmente morar em Orlando e tentar comparar com São Paulo é totalmente assustador. Sou paulistano também e conheço muito Orlando. É incrível como aqui no Brasil as pessoas se sujeitam a pagar preços exorbitantes em coisas que não merecem o menor valor. Um tênis é um negócio para pisar, um carro é algo para se locomover, etc, etc. Ocorre que as coisas aqui no Brasil são objetos de ostentação, por isso se cobra tanto e se acha quem compre. Não acredito, sinceramente, que um dia iremos ser um país como os EUA. Essa transoformação passaria por acertos estruturais, culturais, comportamentais e de educação. Isso nunca vai acontecer e por isso sugiro que vá se acostumando com a idéia de não voltar mais para cá. Você é feliz pq mora numa cidade que apesar de também ter defeitos, te respeita como pessoa. Voce está certo em se amar primeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carlos
      Obrigado pelo comentário. Eu também acho que a questão cultural e organizacional do Brasil é tão enraizada que não acredito que haja uma mudança. A mesma coisa acontece em Miami que é dominada por latinos. É um inferno morar lá.
      Um abração!

      Excluir
  3. Grande Renato muito prazer aqui e Rafael sou casado com a Venyssa e em janeiro vamos completar 9 anos de relacionamento e 7 de casado.
    Minha esposa nasceu aqui nos EUA mais foi criada no brasil.
    Depois de muito tempo decidimos vir aos Eua e estamos morando aqui na Florida quase perto de vc, estamos em Jacksonville..
    Bom resumindo, nao estou arrependido em nenhum momento pq a America e a terra das oportunidades, tudo é novo para mim e minha esposa q nasceu aqui mais nao teve a oportunidade de conhecer aqui antes mais hj estamos aqui realizados e.comecando uma nova vida aqui na America.
    E com seu.blog e seu canal no Facebook que acompanhamos direto, nos ajudou bastante tbm. Lembro que minha esposa lhe mandou uma mensagem pouco antes de chegarmos aqui na Florida e vc respondeu a ela e me recordo que suas palavras foram.
    Venha e aproveite essa sua oportunidade e nao acredite no que as pessoas te falam para te desanimar pq quem gostar de vcs vao te apoiar nesta deacisao heheh.
    Te agradeco por essas palavras pq mesmo agente.nao se conhecendo vc deu um empurram para nossa nova etapa assim como nossos pais e amigos de verdade.nos deram.
    Vivi 30 anos.no brasil neste ano de 2015 completei 31 em junho e nesses 6 meses de america posso lhe dizer o mesmo que vc disse acima de seu texto.
    Primeiramente agente tem q amar a nos mesmo pq o que eu e minha esposa estamos vivenciando aqui nesses 6 meses de America agente iria demorar mais.anos no brasil para conquistar.
    Como e bom ter qualidade de vida, seguranca e comprar produtos com seu valor justo como uma roupa, tenis e etc..
    Bom lhe desejo muito mais sucesso em sua vida Renato que Deus te abencoe e obrigado por sempre compartilhar suas.experiencia com agente..
    Have a great week...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael
      Obrigado pelo comentário e pelo seu relato. Fico muito feliz por vocês! Se vierem a Orlando será um prazer tomar um café com vocês
      Grande abraço

      Excluir
  4. Bem triste a nossa realidade!!!
    Tia Rosita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tia :-(
      Um beijão pra vc!
      O jantar estava delicioso tia!!

      Excluir
  5. Estamos na era do salve-se quem puder... Infelizmente regredimos muito, muito. Vao se anos ate chegarmos onde ja estivemos, a minha pergunta atual é: vou mesmo ter um filho aqui?! Que bom que voce vem so de ferias, e mesmo assim ainda é preciso coragem, porque tudo esta caro, complicado, longe, calorento, tumultuado... Abraços e bom retorno a terra civilizada... Juliana Assreuy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Juliana, eu acho que piorou. Eu lembro que quando eu era pequeno a educação das pessoas era priorizada. Hoje é muito diferente
      Beijão

      Excluir
  6. Oi Renato, tem uns 4 dias que venho lendo seu blog e sonhando um dia poder morar aí. Já passei 2 semanas nos EUA quando criança, visitei miami, orlando e tampa. Fiquei 2 semanas e ganhei o pacote completo de um curso de inglês (sorteio). Mesmo sendo criança, senti o baque já no aeroporto de miami e até hoje não sai da minha cabeça os momentos maravilhoso que passei aí.
    Quando voltei passei um tempo triste e minha mãe achava que era por conta da saudade dos parques, mal sabia ela que apesar de ser criança, eu já tinha percebido o abismo entre o EUA e o Brasil.
    Fico imaginando como vc deve ter ficado constrangido com o Robert fazendo essas perguntas...
    Enfim, quem sabe um dia eu consiga morar aí e poderei andar nas ruas sem ficar olhando para trás toda hora.
    Abraços e parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!
      Ë só se planejar e se apegar ao planejamento. Ser determinado que a gente faz as coisas acontecerem
      Grande abraço!

      Excluir
  7. Querido amigo. Adorei o texto, mas vou te puxar a orelha, sabe porque? Porque estou mais velha de expatriada que você. Vou completar meus 9 anos e senti isto na primeira vez que retornei. Passei mal em um Mall (shopping) cheio de gente. Depois acostumei e passei a adorar os 2 estilos de vida e me surpreendi que cada vez que voltava ao Brasil eu gostava de tudo. Principalmente de ver gente bonita nas ruas, hehe. Primeiro passo: Nunca comparar a ex -cidade com atual que você mora. Muito menos países. Faca como eu, aprenda a gostar de cada coisa em cada coisa. A gente não pode andar para trás, mas passei por isto de comprar coisas caressimas e parcelar e ter.. Achava que era coisa que tinha para aquela época ! Voltei inicio do ano para la e continua a mesma coisa, estes preços malucos nas vitrinas e todos comprando e parcelando. E compram viu? Eu não comprei nada, so ouro...E quando volto para minha vida de hoje vejo que aqui a vida eh boa ,mas monotona. Será a idade? E la no meio daquela muvuca que você citou, eu me sinto divertida. Simplesmente não da para comparar, porque todo brasileiro sabe de tudo. Muito propaganda e fofocas nos jornais. Eu não leio nada la, e não vejo TV, mas espio as novelas para rever artistas .A vida fica outra. Esta questão de grades, todo gringo pergunta mesmo.."porque e porque" apesar de minha casa aqui ter alarme. monitor, sensor e câmeras , mas grades não tem nenhuma. As refeições e pratos brasileiros...ah ..nao tem para ninguém. Tudo eh bom. Quindins, casadinhos de ovos moles, pasteis, salgadinhos, torta alemã de ameixa, ambrosia, doce de leite,.. chega que ja engordei. Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Marilia!
      Sim você tem razão, desta vez eu tentei mesmo aproveitar o que tinha de melhor. Mas é inveitável sentir o baque da diferença. Chega a ser uma agressão física viver em São Paulo hehehehe E as coisas que se vê nas ruas me deixam triste. Vai passar muito tempo até eu voltar, porque o mundo é grande e eu quero conhecer outros lugares!
      Beijos querida!

      Excluir
  8. Acabaram com o pouco que tinha.
    Triste.
    Filomena.

    ResponderExcluir
  9. "O que fizeram com o nosso país?"

    Socialismo.

    ResponderExcluir
  10. Doloroso não é? O país está sendo implodido pelos governantes e diria até pelo próprio povo! Um abraço. Heloisa Matias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heloísa
      Infelizmente o povo brasileiro se esquece de qualquer sério quando lhes é oferecido um jogo de futebol, um carnaval ou qualquer ópio parecido
      abs!

      Excluir
  11. Renato sabe porque eu leio seu blog ?porque vc é honesto no que diz e pronto.Agora o melhor de tudo isso foi o filé de pneu rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que você só encontra nos aviões da Azul!
      Vôe Azul!!

      Abração amigo!

      Excluir
    2. Omissão de fatos é considerada falta grave para os corretores? Não teria q abrir os armários? E a aprovação da suprema corte nos EUA para o casamento? O mais importante é acabar com o auto-preconceito. Tudo azul meus queridos

      Excluir
    3. Tia Zulmira não entendi seu comentário. Que armários??? Suprema corte? O que isso tem a ver com o post?

      Excluir
    4. Rsrsrs
      Será que a Tia Zulmira está dando sugestões para novos post's?! Hehe
      Mto engraçado!!kkkk
      Bjos

      Excluir
  12. É triste ver como os brasileiros estão vivendo em uma letargia que nunca acaba, minha irmã mora fora do país também faz uns 4 anos e com as notícias que vê sobre o Brasil, só pensa em vir pra cá para passar as ferias.

    ResponderExcluir
  13. Pois é, meu amigo.... também me faço essas perguntas. Como as pessoas pagam tão caro em coisas fúteis?? Acho que é porque muitas querem mostrar ter status e coisas, o brasileiro tem mania de querer se achar como o que não tem.
    Fica em Orlando mesmo por que as coisas aqui estão feias. Meu pai voltou para o Brasil esse ano porque toda a família voltou, e porque lá na Europa as coisas também não estão fáceis para quem é empresário, mas mesmo assim ainda acho que estão melhores do que aqui.
    A saudade da família é complicado, mais nova tive oportunidade de estudar fora mas não consegui ficar longe da minha mãe, hoje mais velha penso diferente, e quando casar quero mudar também.
    Quando ficar triste pense como sua vida tem mais qualidade em Orlando e como brasileiro gasta para viver com o mínimo de conforto, ai a tristeza passará rapidinho hahahaha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. o mesmo dono da Azul eh o dono da West Jet nos USA. Ele eh brasileiro. Eu prefiro a Azul do que a Gol. Sao viagens curtas e economicas e os jatos sao bons. Queria o que? Um aviao 5 estrelas? Voe de Emirados Arabes. ou Lufthansa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu queria receber pelo que paguei. Avião com monitores de vídeo quebrado e outras coisas que não funcionavam. Se eu for para a Alemanha ou Dubai, pode deixar que eu vou nessas que vc falou, afinal eu posso
      Beijo no ombro

      Excluir
    2. AHAHAHAHHAHAHAHAHA (desculpe,não resisti).
      Mas gente, tem horas q parece até q é bonito ser besta né... O q é q tem a ver quem é o dono da cia. aérea? Desde que o cliente fosse bem servido, isso não faria a menor diferença (digo mais, digo ainda que os "fatos" não mudam só porque o dono é brasileiro). E o que não se parecesse com um cacareco teria obrigatoriamente que ser um 5 estrelas? Sério, ou tem que ser uma coisa ou outra? Pra ver que mesmo quando o cara é objetivo (pontuando claramente cada um dos fatos ocorridos) ainda há quem se esforce em não entender. E infelizmente isso me deixa triste. Porque não tenho muitas esperanças de que o que estiver ruim mude sem que se seja capaz de fazer uma boa análise crítica. E ficar levando tudo para o lado pessoal (ou "nacional") não ajuda. Não é só porque o dono é do meu país que eu tenho que viver fazendo de conta que está tudo lindo. Sou a primeira a apoiar e elogiar tudo o que presta, mas não conte com o meio apoio para o que não presta.

      Excluir
    3. Keila
      É infelizmente não dá pra dar uma resposta séria a alguém que, como você disse, se esforça a não entender e leva tudo para o lado pessoal e nacional. Você fez a análise perfeita! Parabéns, que claresa! Nem eu acho que conseguiria descrever como você o fez.
      Infelizmente, ter um blog é dar a cara a bater. As pessoas adoram mostrar o que realmente são atras do anonimato da internet
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  15. Anderson


    Renato,

    O que falaste é um pouco do que acontece em nosso país, que só faz piorar com o passar dos anos (na verdade, meses!). A situação econômica está tão complicada que muitos setores estão enfraquecendo mês após mês, muitos já foram demitidos e o poder de compra foi para o lixo.

    O governo desgraçou tanto que a dívida "pública" está na casa dos trilhões, e o gasto estatal é tão grande que é necessário confiscar da população para pagar a quem está "servindo" (palavrinha que não corresponde ao que os funças fazem) no Estado. As pessoas já não têm tanto poder de compra, o Real foi para o espaço (culpa dessa presidente, que... é melhor nem falar muito sobre ela para não a xingar e sofrer represálias), além do poder de compra ser comprometido, nós somos obrigados a comprar produtos fracos (às vezes ruins, mesmo) e caros, ao mesmo tempo. O governo fecha o mercado internacional para a gente, com o intuito de salvar os seus amigos lobistas da Indústria nacional, sim, isso mesmo, estamos quase na casa dos 100 em liberdade econômica.

    Tudo aqui é difícil. Empreender? Não, não dá, pois, além de ser tratado como explorador e o diabo a quatro, o empresário tem boa parte da renda e lucros confiscados.

    O negócio é tentar sair do país, mas até isso está complicado (tem que juntar muitos reais para trocar por dólares, e, obviamente, fazer um planejamento). Só espero que um dia eu possa chegar num país que ainda tem um Mercado relativamente livre, como os EUA.

    Renato, parabéns pelo blog, você é uma inspiração para muitos que leem seus textos, pois você nos faz acreditar que é possível, sim, viver nos EUA e se adaptar bem e ter sucesso. Desejo-lhes (para você e sua família americana) saúde e felicidades.


    Por Anderson Souza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado querido Anderson pelo seu comentário.
      Desejo toda sorte do mundo pra vc
      Abs

      Excluir
  16. Anderson


    Renato,

    O que falaste é um pouco do que acontece em nosso país, que só faz piorar com o passar dos anos (na verdade, meses!). A situação econômica está tão complicada que muitos setores estão enfraquecendo mês após mês, muitos já foram demitidos e o poder de compra foi para o lixo.

    O governo desgraçou tanto que a dívida "pública" está na casa dos trilhões, e o gasto estatal é tão grande que é necessário confiscar da população para pagar a quem está "servindo" (palavrinha que não corresponde ao que os funças fazem) no Estado. As pessoas já não têm tanto poder de compra, o Real foi para o espaço (culpa dessa presidente, que... é melhor nem falar muito sobre ela para não a xingar e sofrer represálias), além do poder de compra ser comprometido, nós somos obrigados a comprar produtos fracos (às vezes ruins, mesmo) e caros, ao mesmo tempo. O governo fecha o mercado internacional para a gente, com o intuito de salvar os seus amigos lobistas da Indústria nacional, sim, isso mesmo, estamos quase na casa dos 100 em liberdade econômica.

    Tudo aqui é difícil. Empreender? Não, não dá, pois, além de ser tratado como explorador e o diabo a quatro, o empresário tem boa parte da renda e lucros confiscados.

    O negócio é tentar sair do país, mas até isso está complicado (tem que juntar muitos reais para trocar por dólares, e, obviamente, fazer um planejamento). Só espero que um dia eu possa chegar num país que ainda tem um Mercado relativamente livre, como os EUA.

    Renato, parabéns pelo blog, você é uma inspiração para muitos que leem seus textos, pois você nos faz acreditar que é possível, sim, viver nos EUA e se adaptar bem e ter sucesso. Desejo-lhes (para você e sua família americana) saúde e felicidades.


    Por Anderson

    ResponderExcluir
  17. Gosto do seu ponto de vista, de saber que existe uma vida diferente lá fora. Sucesso pra vc!

    ResponderExcluir
  18. Renato, quando eu crescer quero ser igual a você. :-) Estou nos EUA há apenas 3 anos e poucos meses: http:// www.descobriaamerica.com, para você conhecer. Um blog, um filho, um amigo. Ainda estamos começando (há apenas 2 anos no ar), mas um dia chegaremos lá, devagar, mas sempre.
    Obrigada por dividir suas experiências e estar sempre disponível aos amigos leitores.
    Abraços,
    Carol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Carol!
      Vou olhar seu blog sim!
      Bjs e boa sorte!

      Excluir
  19. Olá Renato, quer saber de mais uma que está acontecendo por aqui? e que ninguém notou?
    Recebi uma cartinha do meu banco dizendo que meu CPF estava suspenso e que eu deveria regulariza-lo senão eles seriam obrigados a encerrar a minha conta por conta de normativo do BACEN, etc. (Isso porque faz anos que eu declaro imposto de renda heim...)

    Ok, fui conferir (no site da Receita) e era verdade. Para regularizar meus dados (erro era no cadastro eleitoral) tive que pagar R$5,70 e perder 2 dias praticamente.

    Detalhe 1: Na época (1991) que fiz CIC, Título de Eleitor, Carteira de Trabalho, era tudo no papel, quem passou pro computador errou na minha data de nascimento...
    Detalhe 2: Notei na agencia da receita que muitas pessoas estavam lá pelo mesmo motivo,
    perguntei para a pessoa que me atendeu e ele me disse que a Receita estava fazendo operação de rotina desde Janeiro, cruzando dados de orgãos do governo, para cancelar documentos falsos.
    Ele me disse que aproximadamente 5% dos CPF só no estado de SP estão suspensos por divergência em algum cadastro.
    Detalhe 3: SP tem mais de 40 milhões de habitantes, 5% disso vezes R$5,70, dá uma bela arrecadação "de rotina", não?

    Um Abs, Marcos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos
      Isso é Brasil, o país da burocracia, das desigualdades, das incoerências!!
      Obrigado pelo comentário!
      Abração!!

      Excluir
  20. Olá, 1 gostaria de elogiar seu blog e gosto muito de suas postagens, eu morro fora do Brasil tbm, no Irã, um país que sofre sanções e cercado de inimigos, + a qualida de d vida q se tem aqui não se compara ao noss país, o custo de vida é menos de 1/3 do Brasil, comprar comida, fruta e verdura no meio do deserto é + barato que comprar esses mesmas coisas aí no Brasil, pq? Nós somos roubados e extorquidos para mante as mordomias e descabimentos de nossos politicos, fazem a festa com o dinheiro do contribuinte e depois ainda pagamos a ressaca e... É uma pena temos td p ser um potência e nossos uma vergonha como país. Uma grande abraço e td de bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eliezer
      Você deve ser o leitor mais exótico do blog. Nunca ninguém que vive no Ira comentou aqui. Seja bem vindo.
      Você tem Facebook?
      Abs

      Excluir
  21. Olá, tenho sim procurar pelo meu email acho + fácil. eliezerranieri@gmail.com

    ResponderExcluir
  22. Não pagaria nem os US$89 por um tênis brega daqueles. =P

    ResponderExcluir
  23. Meu caro, as publicações do blog são um achado e tanto. Esta falou muito, muito bem deste momento. Parabéns pela coragem, parabéns pela iniciativa de escrever. Ajuda muito.

    ResponderExcluir
  24. Olá Renato!
    Parabéns pelo blog e sobretudo por sua sinceridade.
    Sou dentista, casado, moro em Salvador e tenho planos de me mudar pra Flórida num futuro próximo.
    Continue nos inspirando!!
    Antonio Pio

    ResponderExcluir
  25. Quando li seu post, entendi tudo o que quis dizer. Me faço as mesmas perguntas... A única resposta é: educação de qualidade e publica pra todos. E isso não acontecerá tão cedo por aqui porque não interessa pros governantes, seja Dilma, seja Aecio e cia...

    ResponderExcluir
  26. Bom dia!! Meu nome é Adriana, sou doRJ. Li muita coisa do seu blog, perdi a motivação graças a sua arrogância e falta de carisma, vc realmente se acha!!!!! Também penso em passar um tempo fora do Brasil pra viver esta experiência, não que o Brasil não me mereça como cidadã, mas por que mereço adquirir novos conhecimentos. Vc deveria realmente tomar a língua inglesa como primeira, visto que seu português tem erros primários. E olha, no início do seu blog admirei sua historia e tal, com o passar da leitura fui percebendo o quanto vc precisa crescer como ser humano, é notável sua falta de humildade!!! Acorda aí, embora o Brasil não o mereça como cidadão ( só rindo, que falta deve está fazendo aqui rs), foi aqui que vc nasceu, aí vc é e sempre será imigrante!!!!! Percebi também em seus posts o quanto vc se esforça pra tornar o processo de imigração mais complicado que verdadeiramente é, medo da concorrência??? ou aquele pensamento egoísta "só eu posso". Sei bem que não é simples, mas tenho vários amigos e parentes vivendo legalmente nos EUA e não é esta complicação toda que vc quer sugerir. Já fui aos EUA mais de dez vezes, adoro o país, não sou nacionalista e muito menos anti americanos, mas vc precisa crescer... Pedante, sem sal e arrogante... ecaaaaaaaaaa Como vc consegue vender alguma coisa???? Vai se tratar querido, talvez devesse passar um tempo nos países orientais e praticar um pouco de humildade e amor ao próximo.

    ResponderExcluir
  27. Bom dia!! Meu nome é Adriana, sou doRJ. Li muita coisa do seu blog, perdi a motivação graças a sua arrogância e falta de carisma, vc realmente se acha!!!!! Também penso em passar um tempo fora do Brasil pra viver esta experiência, não que o Brasil não me mereça como cidadã, mas por que mereço adquirir novos conhecimentos. Vc deveria realmente tomar a língua inglesa como primeira, visto que seu português tem erros primários. E olha, no início do seu blog admirei sua historia e tal, com o passar da leitura fui percebendo o quanto vc precisa crescer como ser humano, é notável sua falta de humildade!!! Acorda aí, embora o Brasil não o mereça como cidadão ( só rindo, que falta deve está fazendo aqui rs), foi aqui que vc nasceu, aí vc é e sempre será imigrante!!!!! Percebi também em seus posts o quanto vc se esforça pra tornar o processo de imigração mais complicado que verdadeiramente é, medo da concorrência??? ou aquele pensamento egoísta "só eu posso". Sei bem que não é simples, mas tenho vários amigos e parentes vivendo legalmente nos EUA e não é esta complicação toda que vc quer sugerir. Já fui aos EUA mais de dez vezes, adoro o país, não sou nacionalista e muito menos anti americanos, mas vc precisa crescer... Pedante, sem sal e arrogante... ecaaaaaaaaaa Como vc consegue vender alguma coisa???? Vai se tratar querido, talvez devesse passar um tempo nos países orientais e praticar um pouco de humildade e amor ao próximo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Adriana
      Me desculpe se você leu algo que a fez escrever este comentário. Você não sabe nada sobre mim. Mas uma coisa sobre mim eu vou te contar. Eu leio muitos blogs e quando discordo de alguma coisa eu simplesmente escrevo meu ponto de vista com educação e se me desagrada o escritor eu simplesmente deixo de ler. Eu NUNCA escrevi bobagens e desaforos no blog de ninguém. A forma como você escreveu esse comentário diz muito sobre você também.
      Abs

      Excluir

Etiqueta cai bem em qualquer lugar, até na internet. Seja educado ao comentar e perguntar. Olá..., meu nome é..., por favor e obrigado são palavras que ainda estão em uso e mostram cordialidade. Afinal, o blog não é balcão de informações de shopping e embora eu esclareça as dúvidas de todos de bom grado, não ganho nada para isso.
Obrigado por comentar e abração!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...