quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Por que os Americanos São Tão Gordos?


          Nada como começar o ano, depois de toda a comilança dos feriados, falando sobre obesidade. Assim todos ficamos com a consciência pesada e acrescentaremos às resoluções para 2012, uma rotina de exercícios, menos comida e melhores hábitos de vida.
       A resposta mais óbvia para pergunta do título é a de que comem muito e exercitam-se pouco. No entanto,  pesquisadores mostram que esta é uma visão um tanto míope da verdadeira situação caótica da balança dos americanos. Os motivos são muitos, também muitas são as soluções para o problema.

         Falar que os americanos são gordos não é novidade e não é verdade. Na década de 70, 14% da população era considerada obesa. Segundo uma pesquisa recente, os obesos hoje são 34% da população, ou seja, quase 1/3. Isto quer dizer que 1 em 3 americanos é obeso. Portanto, não digamos “os americanos são gordos” porque seria uma burrice generalização. A maioria, 2/3 da população, está bem segundo os pesquisadores.

        O OrlandoSentinel publicou um artigo muito interessante entitulado “Why we’re fat” (Porque somos gordos). Veja que o título não é uma pergunta. Os americanos sabem porque estão obesos e o artigo do jornal, dividido em 4 capítulos, explicou a fundo as razões de tanta gordura. Se puder ler em inglês e quiser saber as 40 razões que os experts em obesidade explicaram, leia as 4 partes do artigo que foram publicados em 4 dias seguidos.

            
            O artigo é extenso e interessante. Ao invés de fazer uma tradução ao pé da letra do artigo (ficaria imenso), achei que seria mais interessante postar os destaques das pesquisas, que nos ajudam a entender porque 1/3 desse povo ficou assim fofinho.

- Fatfobia - Os americanos responderam ao apelo de se evitar a gordura aumentando o comsumo de açúcar e carbohidratos. Hoje, em média, 55% das calorias que os americanos ingerem são carbohidratos (recomenda-se que seja menos que 30%)
Parece que quem escreveu este artigo visitou aqui a casa da família Belfi. Na geladeira tem margarina fat free, leite desnatado e tudo “fat free” que alguém possa imaginar. No entanto tem um armário inteiro de pães, bolachas, doces e sobremesas...


Tem aqui na nossa geladeira...

- Carbohidratos - A maioria dos americanos consome 3 vezes mais açúcar do que o que recomenda a USDA (United States Department of Agriculture).
A Louise deve consumir 8 vezes mais o que o USDA recomenda L

- Comida Barata – Os americanos gastam 75% a menos com alimentação do que gastavam na dácada de 60.
Na TV tem propagandas do “dólar menu” – comida por 1 dólar e uma infinidade de ofertas em supermercados e restaurantes. No geral, é barato mesmo.



- Consumo de calorias – Americanos hoje consomem 300 calorias a mais do que consumiam em 1985 e 600 calorias a mais do que consumiam em 1970.

- Porções maiores – Americanos valorizam 2 por 1 ou produtos super-size onde, teoricamente, economiza-se dinheiro. Empresas de marketing não demoraram a perceber que uma maneira de atrair consumidores era o de aumentar o tamanho dos pratos. Pesquisas mostram que, as pessoas comem mais quando é oferecido comida em grande quantidade.
Os tamanhos dos pratos nos restaurantes são algo que o brasileiro (que come normal) se expanta. Geralmente servem duas pessoas. Eu dificilmente consigo terminá-los, especialmente se o grupo combina de pedir uma entrada. Se eu estou no dia do desejo de sobremesa, é melhor ir da entrada direto para ela, sem passar pelo prato principal. Entrada+prato principal+sobremesa = muita comida!
...dá até um revertrés só de pensar.






- Tempo em frente à tela – Na média, o adulto americano passa mais de 8 horas em frente à telas, sejam de computadores, TVs ou vídeo games, conta uma pesquisa de 2009.
E eu estou entrando nessa também. As bicicletas que eu comprei estão encostadas e o tempo em frente ao PC e TV aumentou bastante. Já vai pra lista das resoluções.


Engordar à frente da TV. Isso parece ser comum porque
é motivo de piada em diversas séries de TV.


Falta de sono – Pesquisas mostraram que a falta de sono de qualidade está relacionada ao ganho de peso. Afeta o apetite, disposição para exercitar-se e a temperatura do corpo.


- Ar condicionado e aquecimento central – O conforto que o ar-condicionado e o aquecimento central proporcionam às casas americanas fazem com que a maioria prefira ficar em casa ao sair no calor ou no frio. Também estes sistemas de controle da temperatura do ar estão associados com a obesidade porque nosso corpo gasta menos energia para manter-se à 36ºC no frio e para resfriar-se no calor.
Isso infelizmente é verdade. Em dias de 39ºC eu acabo ficando dentro de casa por causa do calor. Com tantos lagos, nem nadar é possível porque virar lanche feliz de Jacarés ou tubarões não dá...


-Pratos maiores – Desde 1960 a superfície dos pratos usados nas mesas dos americanos amumentou em 36%.


- Remédios – Muitos remédios associados ao ganho de peso estão sendo consumidos massivamente pela população.


- Comer Fora – Quanto mais se come fora, mais a chances de se tornar obeso. Uma refeição fora de casa por semana acrescenta, no mínimo, 1kg no peso por ano.


Aqui é toda sexta-feira. Será por isso que eu
estou fofinho? :/
- Sobremesas – Muitos americanos não têm acesso a frutas e vegetais frescos, por isso as sobremesas são basicamente de doces. Estima-se que 23 milhões de americanos comem exclusivamente doces e nunca comem fruta alguma.


- Aparelhos que economizam tempo e esforço – Lava-roupas, secadoras, lava-louças, abridores de lata elétricos, cortadores de grama, controle remotos, e um bando de outras coisas têm contribuído para com que os Americanos gastem menos energia no dia a dia.
Olha aqui outra verdade. Eu agradeço a Deus todo dia por não precisar estender roupas, recolher e depois passar à ferro. Faz dois anos que não vejo a cara de um pregador! Mas realmente, é energia armazenada.


- Etnia - A prevalecência de obesidade é maior entre negros e hispanicos por causa do modo como seus genes e cultura interagem com o meio hambiente. Mulheres negras são o grupo de maior risco. Quatro entre 5 mulheres negras nos EUA são obesas. 
Eu eu já estava esquecendo de dar a minha cutucada de leve nos hispânicos. O que eu vejo aqui na Flórida é que o ídolo e modelo a ser seguido é Jeniffer Lopez e Rick Martin, mas na prática, 9 entre 10 mulheres e rapazes hispânicos são gordos.


       Realmente esse é um assunto muito discutido. Por um lado as propagandas enlaçam a maioria a se perder nos prazerers da comida, enquanto do outro lado, empresas tornaram-se especialiastas em produtos e comerciais sobre dieta. Dieta é apresentada como sendo dever de toda pessoa de bem e a balança o terror de todos, gordos e magros. 


        Obviamente, é preciso tomar cuidado com o que se come em qualquer lugar. McDonald’s tem até na China! E em meu caso, talvez mais pelos hábitos e não pela qualidade da comida, ganhei 5kg desde que cheguei. É quase inevitável ser contaminado pelo estilo de vida, mas não é desculpa. À minha frente, todos os dias, desfilam americanos e americanas em forma, que freqüentam academia e parecem levar uma vida saudável. Por que não eu? 

         As sugestões como cortar açúcar e blá blá blá a gente está careca de saber. Pelo menos eu estou, literalmente...


Um brasileiro na Terra do Tio Sam?
Nunca!! ;-)

21 comentários:

  1. Oi Renato, adorei o post e acho que tenho uma enorme tendendia estadunidense, adoro carboidrato e açúcar, ironia, pq tudo é a mesma coisa e fico louca querendo emagrecer e comer. Enfim, valeu saber desta informações e adorei a foto final, melhor não mesmo, rsrsrs abraço, Jamile Camargo

    ResponderExcluir
  2. Interessantes observacoes, Renato!

    Embora eu nao esteja acima do peso, sempre perco 2-3 kilogramas quando venho dos EUA para o Brasil. Simplesmente por nao ter carro no Brasil (e, consequentemente, andar muiiiito mais) e comer menos sobremesas cheias de calorias.

    O interessante tambem eh que muitos americanos "querem" e "tentam" perder peso, mas a maioria nao faz as mudancas mais basicas no estilo de vida - por exemplo, cortar os jantares fora de casa, ou comer frutas como sobremesa. Ficam so comprando produtos "light," como na historia classica da pessoa que vai ao McD's e pede um hamburger enorme, porcao de fritas GG, e um "Diet Coke"!

    Minha mae eh uma que realmente mudou o estilo de vida inteira para ficar mais saudavel, e ela acabou perdendo uns 20 kilos. Hoje ela se sente otima e continua no novo estilo de vida (nao eh "dieta," que eh coisa de curto prazo) cheia de energia e saude!

    ResponderExcluir
  3. Jamile
    Quem não gosta? Dieta e regime é coisa de todas as pessoas, gordos e magros. Nunca vi uma pessoa sequer não falar sobre o assunto hehehe
    Abração


    Brasilicana
    Eu já escrevi as minhas resoluções para esse ano. Uma grande mudança eu já fiz. Assim que sobrar um dinheirinho me matriculo novamente no YMCA e voltarei a suar a minha bicicleta todas as semanas!
    Abração!

    ResponderExcluir
  4. Sinceramente, é difícil ser magro aqui. Se você tem fome na rua, a chance de encontrar algo saudável para comer é bem baixa (pelo menos aqui), fora que eles desenvolveram tantos tipos de molhos para as saladas, fora o hábito de colocar bacon e queijo em tudo, que as coisas acabam ficando sempre gordas. Outra coisa é que o senso de saudável do americano é no mínimo estranho. Eu não como biscoito, nem chips, como em casa a maior parte do tempo e mesmo assim devo ter ganhado uns 5 kg (e como jah estava gordinha antes de chegar, pense aí!). No sul entã,o a cultura das coisas fritas acabam de engordar. Junte isso a falta de calçadas e uso do carro para 100m de distância. O resultado são pessoas obesas com 30 anos tendo AVC e infarto.

    ResponderExcluir
  5. É Lorna
    Aqui também, quanto mais pobre o lugar mais gordas são as pessoas. Mas vejo que tem bastante gente que se cuida. Ter controle sobre a própria vida e sobre o próprio peso é o mínimo que a gente deveria conseguir né? Infelizmente comer tem muito a ver também com estados psicológicos.
    Sempre digo que baixinho e careca não tive opção, mas barrigudo eu não fico!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Adoros carboidratos de cadeia longa (massa, arroz, banana, feijões, lentilhas). Não ligo muito para brownies, bolinhos, biscoitos. Caso contrário já estava perdida. Gordura saudável é super importante: abacate, côco, azeite de oliva, peixes gordos, nozes. A maioria das pessoas se esquece disso.
    Acho que os americanos obesos perderam totalmente a noção de auto-controle. As pessoas não lêem sobre nutriçãol não fazem feira, não cozinham a própria comida. VAMOS BUSCAR MAIS BIO, MAIS ORGÂNICOS, TER EM CASA AS PRÓPRIAS ERVAS FRESCAS E LER MAIS OBRAS DO POLLAN !!

    ResponderExcluir
  7. Oi Renato,

    assim como quase todo mundo que eu conheco, tb quero emagrecer. Aqui na Alemanha nao é nem um pouco mais fácil que pelas bandas de vcs. Imagina a quantidade de comidas calóricas que tem por aqui (só para lembrar - salsichas, joelho de porco, queijos maravilhosos, torta floresta negra, etc). Neste ano eu resolvi que vou ficar em forma novamente, dia 2 de janeiro, estava eu na academia, firme e forte...
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Eu também Ana
    Mas sei que pra quem trabalha fora é duro mesmo cozinhar, fazer feira, cuidar de hortaliças etc. Mas dá sim pra fazer. Muitos americanos se acostumaram muito com tudo pronto e a comer fora :(

    Elo
    Imagino...
    Fique em forma sim! Muita academia e atividades "outside" é o que eu vou fazer daqui por diantes
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Fala Renato.Feliz 2012.
    Camarada,minha irma é nutriocionista e eu sou enfermeiro.Gente obesa é o que mais vemos(e morando aqui na Italia,aonde tudo se resume a comida com muitos carboidratos e gordura,entao,..mas uma salada salva a pele as vezes).

    Bem,fora fatores geneticos mais complexos,tudo se resume em aumentar o metabolismo,reeducaçao alimentar,aumentar o gasto calorico,etc.

    O problema é que pra isso voce tem que ter disciplina,tempo(e nem tanto),nao cair em tentaçao e treinar,muito.

    Conheci uma garota aqui na Italia que ganhou em um ano 9 kilos e o dizia nao saber porque.Mas quando saiamos eu pedia um bife e uma salada(coisa rara aqui) e ela mandava ver uma pizza enorme com e coca cola ainda.Minha irma,diz:somos o que comemos.verdade 100%.

    O Brasil esta caindo nessa por achar tudo lindo o que vem de fora.Estamos copiando(como sempre)ate o que nao presta.Se o brasileiro seguisse a dieta dele,a cozinha brazuca basica e sem exageros,seria sarado forever.Basta ver o que tem no RJ de casa de sucos,etc.

    Mas enfim,Brasil,o eterno vira-lata.

    Sabia que os negros possuem geneticamente muito mais explosao muscular que brancos.(pra voce ver,vantagens e desvantagens sempre de todos nos)

    Good night,buddy.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Renato!
    Meu nome é Cristiane e sou do Rio de Janeiro. Como já falei em outro comentário, seu blog está de parabéns. Já que vc comentou sobre obesidade...lembrei que já faz um bom tempo que venho experimentando receitas de torta cheesecake, buscando o sabor perfeito. Aqui no Rio, cada lugar faz de um jeito. A que mais gosto é a do Restaurante Viena.
    Como é uma sobremesa tradicional daí...sugiro a vc, se quiser, um post sobre essa maravilha!!
    Quantos aos quilos a mais...depois a gente resolve.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Druida
    Eu não vi muito gente gorda no norte da Itália onde fiquei uma vez hospedado por mes.
    Eu li que a população brasileira está ficando mais gorda também. Estamos já perto dos 20%.
    Abração

    Cristiane
    Eu não gosto muito de cheesecake. Me lembro o do Viena também! Mas aqui, é a sobremesa preferida. Já pensei em fazer mas nunca fiz. Vou tentar, fotografar e fazer um post sobre isso sim. Obrigado pela idéia!
    Abs

    ResponderExcluir
  12. Muito bom o seu post Renato! Cheguei nos EUA faz pouco tempo e ja percebo as mudancas de comportamento e tambem na balanca!!! Nao quero me deixar levar por esses habitos e pretendo ficar de olho agora em diante! A minha dificuldade e a preguica de cozinhar os alimentos saudaveis e a determinacao em ir para a academia... Acaba que compro alguma coisa rapida e barata (perigo!!!) e fico na frente da TV... BTW... estou morando em orlando! bjs

    ResponderExcluir
  13. Nina
    É isso mesmo! Se cuida menina que todas as brasileiras que eu conheço que mudaram pra cá ficaram gordinhas, aí vc acaba perdendo o maridão, olha lá!
    kkk
    Que legal, como vc veio pra cá?
    Responda pelo email rs_alves@hotmail.com se quiser ok?
    bjs

    ResponderExcluir
  14. Início de ano não tem como fugir desse assunto, depois dessa comilança natalina,rsrsrs este ano eu reduzi minha comilança uns 50% ainda assim ganhei peso, um inferno isso!! Um dos meus medos de morar por um tempo nos EUA é esse: engordar!! E Renato, com a idade, a coisa piora, o metabolismo desacelera e fica mais difícil e a preguiça de fazer exercício aumenta, e eu que era quase uma atleta, hoje prefiro passar fome a fazer ginástica em academia, aff!! faço em casa com muito sacrifício,rsrsrs

    ResponderExcluir
  15. Pois é Wilma
    Eu estou ficando incomodado com meu peso. Nego-me a comprar roupas maiores porque sei que esse é um caminho difícil de voltar.
    Vou perder na marra!
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Michelle Depenbrock9 de janeiro de 2012 10:24

    Ai que tema delicado que eu adoro!! kkkk
    A receita para um corpo magro eh uma dieta balanceada e exercicios fisicos! O dificil eh arrumar tempo para se exercitar e fazer feira mais de uma vez por semana (sim, pq frutas e verduras estragam mais rapido que alimentos prontos). Eu gosto muito de cozinhar e vivo inventando moda adaptando os pratos americanos por questoes de saude. Faco hamburger caseiro de ground turkey sem gordura nenhuma, muito smoothie de frutas, muito peixe (os files congelados daki sao otimos), uso zuchini pra substituir massas e por ai vai. Minha familia americana sempre curte... meu marido que nao comia quase nada natural, agora come sem problemas. Ser saudavel eh realmente um estilo de vida que da muito trabalho! Mas compensa!
    Ja ja vc fica em forma, Renato!!

    ResponderExcluir
  17. Renatoooo,
    repensando esse post, confesso que quando comecei a ler achei que você ia acabar falando de alguma batedeira ou centrífuga que "morreu" (ou panela de pressão que explodiu). Voces então foram procurar algo mais moderno e econtraram uma panela de pressão computadorizada para pagar em 30 vezes. (Naturalmente, você ainda relutou dizendo que uma nova borracha e válvula para a antiga panela de pressão custaria uma ninharia - mas a casa não é sua então você ficou quieto). Aí aproveitando a onda você decidiu comprar uma latinha de tinta e trocou a cor de todos os armários da cozinha e paredes para verde hortelã, deixando tudo mais fresquinho. O post incluiria, claro, fotos de antes e depois da cozinha que a essas alturas faria a casa custar no mercado uns 5 mil dólares mais.

    ResponderExcluir
  18. Oi Renato, adorei teu blog!! Desde que descobri que vou morar nos EUA, tenho pesquisado muito sobre o que encontrarei por ai. Teus texto sobre como abastecer o carro foi otimo, dei boas risadas!!
    Como estou acima do peso, esse texto, em particular, me chamou atencao. Pensei, "Legal, viverei entre gordos e logo poderei ser considerada magra huahuahu brincadeira, pensamento de gordo mesmo!!
    O que me intrigou, foi teu comentario sobre o acesso aos legumes e frutas, eh mesmo assim tao restrito? Como pode uma nacao, considerada rica, nao ter acesso ao o que eu considero basico aqui no Brasil?! La nao existe aquelas fruteiras que aqui tem em cada esquina?! Poxa, isso me desanimou legal!! Pois, como disse antes, estou acima do peso, mas amo frutas e legumes. Obrigada
    Abracos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se preocupe, 1/3 das pessoas aqui são obesas.
      Existe fruta sim e muita (mas nem tanta variedade por não ser uma país tropical) nos supermercados, mas a cultura de quitanda e padaria não faz parte da cultura americana assim como alguns tipos de comércio aqui que não tem no Brasil.
      Nos domingos tem feira com frutas como no Brasil
      Abs

      Excluir
  19. Ahhh!! Obrigada pelo esclarecimento, Renato!! Fico mais tranquila rsrsr Como disse antes, teu blog EH MUITO BOMMMM!! Passo hoooras lendo, certamente jah esta nos meus favoritos e ando espalhando teus textos entre amigos!!
    Vou morar em New Orleans, e vejo varios comentarios em blogs, dizendo que a Louisiana e o estado menos norte-americano dos EUA!! Se vc souber alguma coisa sobre esse assunto, ou qualquer outro relativo a New Orleans, seria otimo!!! Quero deixar claro, jah fiz zilhoes de pesquisas sobre NW, nao eh preguica nao (alias, adoro fazer isso), mas, se vc sabe alguma coisa a respeito desta regiao, adoraria conhecer o teu ponto de vista sobre esse lugar!!
    Grande abraco

    ResponderExcluir

Etiqueta cai bem em qualquer lugar, até na internet. Seja educado ao comentar e perguntar. Olá..., meu nome é..., por favor e obrigado são palavras que ainda estão em uso e mostram cordialidade. Afinal, o blog não é balcão de informações de shopping e embora eu esclareça as dúvidas de todos de bom grado, não ganho nada para isso.
Obrigado por comentar e abração!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...