segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Passeando em Baldwin Park


          Talvez os leitores do blog notaram a minha ausência este mês. Meu irmão celebridade Chefe André Meana está por estas bandas em uma visita de 17 dias. No dia 20 de Janeiro eu fui buscá-lo sozinho (tá?) em Miami, viagem de 4 horas só de ida. Passamos algumas horas em Miami, visitamos a Ocean Drive, Downtown, Biscayne, a loja do Romero Brito, Versace Mansion entre outras coisas e voltamos para Orlando.

         O André ficou muito impressionado com a praia de Miami. Ele tinha ouvido de alguns brasileiros que a praia era “feia” (pode?) e que qualquer praia do litoral paulista dava de dez em Miami Beach. Pois bem, fomos lá pra conferir e a conclusão que chegamos é que as pessoas que fizeram estes comentários ou não conhecem realmente as praias de Miami ou estão imbuídas de inveja um patriotismo cego (na melhor das hipóteses...sabe o que eu quero dizer não é?).



Chefe Andre Meana em Miami


           As águas verde esmeralda, a limpeza das praias e a beleza dos turistas e nativos impressinou o Chefe André. Mas como nosso tempor era curto, não ficamos 5 minutos, mesmo porque os sapatos de 1000 reais do Chefe, não eram preparados para a areia (detalhe, ele não pagou pelos sapatos, ele ganha roupa de estilistas famosos do Brasil. Talvez por isso é que enfiou eles na areia hehe). Eu aqui já estou com mentalidade americana. Tudo que passa de 50 dólares eu já acho caro.
                Engraçado era o povo de Miami olhando pra ele. Ainda não descobri o motivo. Pessoas dentro dos carros, na praia e no calçadão torciam os pescoços pra olhar pra ele, nem sequer notando a minha presença (que ódio...:@ kkkkkkkkkk). O Bobby também não soube dizer o motivo, mas ele disse que as pessoas quando vêem alguém bonito por lá ficam achando que se trata de uma das celebridades americanas. Será?

Chef André Meana na loja do Romero Britto em Miami
          Aqui em Orlando, já fizemos tantas coisas que parece que o André já está aqui há um mês. Fomos aos parques temáticos, supermercados, parques, lagos, restaurantes e até fizemos um jantar especial para 2 de minhas professoras e amigos. Mas como esse blog não tem como objetivo ficar contando o meu dia a dia aqui nos EUA, vamos falar de Baldwin Park, meu bairro dos sonhos.  Baldwin Park fica a apenas 5 minutos de bicicleta de onde eu moro, Audubon Park, que também é muito lindo e seguro, embora as casas sejam, na maioria, dos anos 60 e 70.


        A construção das casas de Baldwin Park começou há menos de 12 anos. Algumas das casas, como as da New Broad Street foram vendidas inicialmente por 5 milhões de dólares e hoje, estão avaliadas por volta dos 2 milhões. São casas espetaculares com 500 metros quadrados, piscina, etc.

           








Com a crise, estas casas desvalorizaram milhões...
          
       As casas de 250-300 metros quadrados hoje custam em torno de 500 mil dólares. E os apartamentos e townhouses de 150-240 metros quadrados estão sendo re-vendidas por 200-250 mil dólares. Eu visitei um apartamento magnífico de 250 metros quadrados por 190 mil dólares. O apartamento já vinha com os eletrodomésticos, todos os pisos e carpetes, ar condicionado e aquecimento. Ai pobreza que me persegue...

Apartamentos

Townhouses

As casas de 350-500 mil dólares
           Baldwin Park fica em frente ao lago Baldwin. Tem ciclovia em volta do lago e em todas as ruas, parque de chachorros onde sempre levo a Annabelle, restaurantes, supermercado Publix e outros tipos de comércio. É um lugar ótimo para caminhar, cheio de árvores e pássaros, exemplo em limpeza e segurança. O bairro tem regras rígidas quanto a lixo, estacionamento, velocidade dos veículos e principalmente barulho. Quem gosta de churrascada, barulheira, falar alto e incomodar os vizinhos vai odiar Baldwin Park, onde a segurança e tranqüilidade dos moradores é a principal preocupação dos membros do comitê do bairro. As cores das casas e até o jardim é controlado por esse comitê. Ninguém pode trocar a cor da sua casa ou colocar um bar na garagem (como aconteceu com a minha vizinha em SP) sem autorização do comitê. Não é algo muito rígido. No entanto, você não pode sair pintando sua casa de vermelho e laranja descaracterizando o bairro. Também não pode deixar um carro apodrecer ou um freezer quebrado à vista de quem passa. Para quem não sabe, esse tipo de coisa desvaloriza o bairro e os valores de venda das casas.

Chefe Andre Meana em Baldwing Park



Chefe Andre Meana no Parque de Cachorros

             No final da tarde, o bairro fica cheio de pessoas passeando com bebês em carrinhos, cachorros e bicicletas. Os restaurantes ficam lotados na hora do “happy hour” (entre 5 e 6 da tarde).
            Audobon Park já está de bom tamanho para mim. Mas realmente, Baldwin Park é um sonho de bairro. O André disse que nunca viu um lugar tão limpo com pessoas tão educadas. Ele ficou espantado de todas as pessoas se cumprimentarem nas ruas e conversarem mesmo com estranhos. Carros abertos, janelas sem grades, arvores e pássaros, fazem de Baldwin Park, bairro premiado em 2010 como o melhor bairro de Orlando, um desejo de consumo.
Ô pobreza maldita...


       Por enquanto, só me resta fazer isso...já que estou hospedando um Chefe:

Se joga na comida! kkk

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Séries de TV Americanas


    As séries de TV estão para os americanos assim como as novelas estão para os brasileiros. Nos EUA também existe novela, sabia? Outro dia mesmo assisti uma que passa à tarde e só agüentei 1/3 de um capítulo. A única diferença entre elas e as novelas mexicanas são a maquiagem das mulheres, o resto é quase igual - conseqüência do orçamento curto das emissoras, mesmo porque não são populares.
     As séries de TV (chamados shows aqui) são comentadas em várias rodas. Na escola, entre amigos, no trabalho, etc. “Você viu o último capítulo do show..?” e por aí vai. Existem vários tipos de séries. As Sitcoms (comédias de situações) que os americanos adoram (e eu só se for muito inteligente, porque essa disposição pra rir de pataquada eu não tenho), as investigativas, as policiais, as dramáticas, etc. Claro algumas misturam tudo isso. Olha, nem dá pra colocar a relação das séries de TV americanas e comentar uma por uma. Daria um livro ou uma revista de 100 páginas. São mais de 140 séries na ativa sem contar as reprises como The Nanny, Friends, etc.
          Eu até desisti de correr atrás dessa lista porque existe muita divergência entre os sites. A lista da Wikipédia é imensa dividida até por letras. A lista mostrada no final do post não tem, por exemplo, Dexter e American Horror Story. Então acredito que muitas outras séries ficaram de fora, como as de canais muito fechados como HBO.

Não suporto The Nanny...a atriz voltou ano passado com uma série
que foi cancelada, não foi bem aceita.
        Vou comentar as minhas preferidas e depois explicar como assistir pelo Brasil (enquanto ainda dá). Como eu já disso eu não tenho senso de humor pra comédia do ridículo e da pataquada. Não suporto a voz da babá da série “The Nanny” e tenho raiva do idiota do Raymond em “Everybody loves Raymond” (menos eu! Gosto só da mãe do Raymond - impagável). Atualmente eu assisto essas daqui que estão em ordem de minha preferência.




Dexter - Dexter Morgan é um serial killer que trabalha na polícia e suas vítimas são exclusivamente criminosos que escaparam da justiça. É a minha série predileta. Infelizmente só tem 12 capítulos por temporada. Começa aqui nos EUA em Outubro e vai até Dezembro. Depois só no próximo ano L buá



Desperate Housewives - Famosa no Brasil também. Depois de 9 anos parece que os americanos cansaram das esposas desesperadas. A série está na última temporada.




Once Upon a Time Lançada no ano passado, a série tem sido uma das melhores até agora. Contos de fadas antigos se misturam com os dias atuais. Branca de Neve, a bruxa, todos vêm para os dias atuais por causa de uma maldição lançada pela bruxa. Todos os personagens levam vidas comuns em uma cidade do interior dos EUA sem sequer lembrar-se de seu passado. A série vai ao passado e presente a todo o momento. É fantástica!




Revenge - A velha história da pessoa que volta para vingar a morte dos pais. História de vingança faz sucesso em qualquer época. O que deve ter feito a série ser um sucesso agora aqui é o fato de se passar nos Hamptons, lugar de refúgio de ricos – podre de ricos. A trama é muito boa e conta com atores famosos como Madeline Stowe.


           
American Horror Story - Só existe uma frase pra definir está série: um horror de boa. É estranhíssima, a gente nunca sabe direito o que está acontecendo. Trata-se de uma casa assombrada e de uma nova família de ocupantes. A casa é conhecida como “The Murder House” (a casa de assassinatos? ) e a família só fica sabendo disso depois que se muda. Flash backs mostram como famílias ao longo de décadas morreram na casa. Fantasmas destas pessoas aparecem para conversar com os moradores. A gente nunca sabe direito quem está vivo ou quem é fantasma. A medida que a história segue surpresas aparecem. Jessica Lange está de arrepiar...


            
Downton Abbey - Esta série é inglesa (não pronuncia-se dáumtáum e sim dáumtôn ébi). Eu fiquei sabendo dela através de minha professora que comentou muito sobre os interiores da mansão (castelo) de Downton, Inglaterra. Fiquei viciado na série que já está na segunda temporada. Comprei até mesmo o DVD da primeira temporada de somente 6 episódios. A segunda temporada (8 episódeos) ainda não estreiou no EUA, mas eu já assisti!

            
Pan Am - Se passa nos anos 60. Muito bem feita, até mesmo a cor é diferente para aparentar o passado. Conta a vida e os dramas de 4 comissárias de bordo da extinta cia aérea Pan Am. É bem interessante, mesmo porque, uma delas é uma espiã da CIA. A série mostra também muito dos costumes dos anos 60 nos EUA e no mundo que eu desconhecia. O episódio em que as moças vão ao Brasil, fala-se do país como sendo um lugar perigoso e "festeiro" - ô fama maldita! :(



Person of Interest - Fiquei grudado na TV desde o primeiro capítulo. Jim Caviezel (Conde de Monte Cristo) e Michael Emerson (vilão de Lost) têm acesso a um computador da CIA, criado após os ataques terroristas de 11/9, que observa e escuta todas as pessoas de NYC através das linhas de telefone, câmeras espalhadas pela cidade, emails, mensagens de textos, etc. O computador analisa as conversas de todas as pessoas e produz uma lista das que correm perigo de serem assassinadas. Reese and Finch tentam salvar esta pessoa antes que o pior aconteça. Algumas vezes o nome que o computador proveu é na verdade de um criminoso! Mas a gente só sabe disso no final do episódio. Ótima!




The Big Bang Theory - Engraçada e acima de tudo inteligente. As manias, obsessividades e mau humor de Sheldon são impagáveis! Sou fã dele. Essa passa no Brasil também.




American Idol - Todo mundo no Brasil conhece. Ficou um pouco desinteressante com a saída do Simon e entrada da Jenifer Lopez que é annoying. Simon veio este ano com X-Factor que não chamou muito a minha atenção. Assisti a alguns episódios e à final.



So You Think You Can Dance - Dançarinos amadores competem pelo prêmio final. Depois das admissões, fica muito interessante quando eles dançam juntos ou em duplas, coreografados por profissionais que torcem para que seus dançarinos sejam os mais votados.
            
          Vez por outra eu assisto algum episódio de alguma outra série antiga ou mesmo das atuais. A série preferida de Mr. Mcworther, meu professor de inglês e literatura, é Modern Family que eu ainda não assisti a nenhum episódio. Eu estava ansioso por “Chalie’s Angels” (As Panteras) que foi cancelada após o 4 episódio. Realmente não chegava nem mesmo perto do que as propagandas anunciaram. Aqui é assim, caiu a audiência, sai do ar, mesmo que existam episódeos já gravados (como no caso de As Panteras). Na internet você acha também a relação das séries canceladas.


Foi um fracasso...
            Se no Brasil ainda não chegou uma série que você pretende assistir ou se você não tem paciência para ver dublada ou mesmo com comerciais, você pode tentar baixá-las da internet. Para isso você precisa baixar e instalar um programa chamado Bittorrent que você pega em www.bittorrent.com. Depois vá no site www.isohunt.com  e procure sua série. Assim que achar o episódio que deseja (por ex Person.Of.Interest.S01E01 Season1 Ep01) clique nele que uma outra janela aparecerá. Clicando em “Download Torrent” e não em outro Download que aparece, o Bittorrent abrirá automaticamente e começará a baixar o episódio. Os episódios irão para a pasta “download” do seu PC. Para pegar as legendas vá em http://legendas.tv/. Faça uma conta e registre-se. Procure a série e o episódio que deseja. Salve a legenda na mesma pasta que o episódio e renomeie-a com o mesmo nome do arquivo da série, senão não funciona. Você pode assistir no computador ou comprar um DVD player com dvix que lê arquivos avi (que é esse que o episódeo que foi baixado está). Grava os episódios em um DVD e assiste na TV com o DVD que lê esse tipo de arquivo. 
         Existem também vários programas de graça na internet que convertem avi para o vídeo normal para passar em um DVD que não tenha dvix. Daí tem que procurar na internet e aprender a usar o programa, gravar, etc. Dá menos trabalho comprar um DVD novo pelo submarino. Believe me, você vai passar umas 4 horas aprendendo a usar o programa e a converter. Entrar no submarino e comprar o DVD online não demorará 20 minutos e entrega em casa em menos de 2 dias! Quando eu estava no Brasil comprei um DVD com dvix por menos de 120 reais. Então para aqueles que gostam de séries, vale a pena. Graças ao meu amigo Fernando Teixeira, já desde 2006 eu assisto a todas essas séries baixadas na internet. Como diz o ditado, “quem tem amigo não morre pagão...”



Lista da maioria das séries de 2011-2112 (séries ativas)

 2 Broke Girls (CBS)
 30 Rock (NBC)
 90210 (The CW)
 A Gifted Man (CBS)
 Alcatraz (FOX, time period premiere)
 Alcatraz (FOX, two hours)
 American Dad (Fox)
 American Idol (FOX)
 American Stuffers (Animal Planet)
 Angry Boys (HBO)
 Archer (FX)
 Are You There, Chelsea? (NBC)
 Being Human (Syfy)
 Bering Sea Gold (Discovery)
 Blue Bloods (CBS)
 Bob’s Burgers (FOX)
 Body of Proof (ABC)
 Bones (Fox, on break after this ep)
 Breaking In (FOX)
 Californication (Showtime)
 Castle (ABC)
 Celebrity Wife Swap (ABC)
 Chuck (NBC, 2 hour series finale)
 Cops (Fox)
 Criminal Minds (CBS)
 CSI (CBS)
 CSI: Miami (CBS)
 CSI: NY (CBS)
 Dance Moms (Lifetime)
 Dancing With the Stars (ABC)
 Desperate Housewives (ABC)
 Eastbound & Down (HBO)
 Face Off (Syfy)
 Family Guy (Fox)
 Fashion Star (NBC)
 Fringe (Fox)
 GCB (ABC)
 Glee (Fox)
 Gossip Girl (The CW)
 Grey’s Anatomy (ABC)
 Grimm (NBC)
 Happy Endings (ABC)
 Harry’s Law (NBC, new timeslot)
 Hart of Dixie (The CW)
 Hawaii Five
 House (Fox)
 House of Lies (Showtime)
 How I Met Your Mother (CBS)
 Jane by Design (ABC Family)
 Justified (FX)
 Kitchen Nightmares (Fox)
 Last Man Standing (ABC)
 Law & Order: SVU (NBC)
 Life’s Too Short (HBO)
 Lost Girl (Syfy)
 Luck (HBO)
 Merlin (Syfy)
 Mike & Molly (CBS)
 Missing (ABC)
 Mistresses (BBC America)
 Mobbed (Fox)
 Modern Family (ABC)
 Napoleon Dynamite (FOX)
 NCIS (CBS)
 NCIS: Los Angeles (CBS)
 New Girl (Fox)
 Nikita (The CW)
 Once Upon a Time (ABC)
 One Tree Hill (The CW)
 Pan Am (ABC)
 Parenthood (NBC)
 Parks and Recreation (NBC)
 Person of Interest (CBS)
 Pretty Little Liars (ABC Family)
 Private Practice (ABC)
 Raising Hope (Fox)
 Remodeled (The CW)
 Revenge (ABC)
 Ringer (The CW)
 Rob (CBS)
 Rock Center with Brian Williams (NBC)
 Royal Pains (USA)
 Saturday Night Live (NBC)
 Shameless (Showtime)
 Shark Tank (ABC)
 Smash (NBC)
 Southland (TNT)
 Spartacus: Vengeance (Starz)
 Suburgatory (ABC)
 Supernatural (The CW)
 Switched at Birth (ABC Family)
 The Bachelor (ABC)
 The Big Bang Theory (CBS)
 The Biggest Loser (NBC)
 The Celebrity Apprentice (NBC)
 The Cleveland Show (Fox)
 The Fades (BBC America)
 The Finder (FOX)
 The Firm (NBC, time period premiere)
 The Firm (NBC, two hours)
 The Good Wife (CBS)
 The Lying Game (ABC Family)
 The Mentalist (CBS)
 The Middle (ABC)
 The Nerdist (BBC America)
 The Office (NBC)
 The River (ABC)
 The Simpsons (Fox)
 The Vampire Diaries (The CW)
 The Voice (NBC, following Super Bowl)
 The Voice (NBC, reg day premiere)
 The Walking Dead (AMC)
 Touch (Fox)
 Touch (FOX, special preview)
 Two and a Half Men (CBS)
 Undercover Boss (CBS)
 Unforgettable (CBS)
 Unsupervised (FX)
 Up All Night (NBC, new timeslot)
 Up All Night (NBC, new timeslot)
 White Collar (USA)
 Whitney (NBC, new timeslot)
 Whitney (NBC, new timeslot)
 Who Do You Think You Are? (NBC)
 Winter Wipeout (ABC)
 Work It (ABC)
The Secret Circle (The CW)





quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Por que os Americanos São Tão Gordos?


          Nada como começar o ano, depois de toda a comilança dos feriados, falando sobre obesidade. Assim todos ficamos com a consciência pesada e acrescentaremos às resoluções para 2012, uma rotina de exercícios, menos comida e melhores hábitos de vida.
       A resposta mais óbvia para pergunta do título é a de que comem muito e exercitam-se pouco. No entanto,  pesquisadores mostram que esta é uma visão um tanto míope da verdadeira situação caótica da balança dos americanos. Os motivos são muitos, também muitas são as soluções para o problema.

         Falar que os americanos são gordos não é novidade e não é verdade. Na década de 70, 14% da população era considerada obesa. Segundo uma pesquisa recente, os obesos hoje são 34% da população, ou seja, quase 1/3. Isto quer dizer que 1 em 3 americanos é obeso. Portanto, não digamos “os americanos são gordos” porque seria uma burrice generalização. A maioria, 2/3 da população, está bem segundo os pesquisadores.

        O OrlandoSentinel publicou um artigo muito interessante entitulado “Why we’re fat” (Porque somos gordos). Veja que o título não é uma pergunta. Os americanos sabem porque estão obesos e o artigo do jornal, dividido em 4 capítulos, explicou a fundo as razões de tanta gordura. Se puder ler em inglês e quiser saber as 40 razões que os experts em obesidade explicaram, leia as 4 partes do artigo que foram publicados em 4 dias seguidos.

            
            O artigo é extenso e interessante. Ao invés de fazer uma tradução ao pé da letra do artigo (ficaria imenso), achei que seria mais interessante postar os destaques das pesquisas, que nos ajudam a entender porque 1/3 desse povo ficou assim fofinho.

- Fatfobia - Os americanos responderam ao apelo de se evitar a gordura aumentando o comsumo de açúcar e carbohidratos. Hoje, em média, 55% das calorias que os americanos ingerem são carbohidratos (recomenda-se que seja menos que 30%)
Parece que quem escreveu este artigo visitou aqui a casa da família Belfi. Na geladeira tem margarina fat free, leite desnatado e tudo “fat free” que alguém possa imaginar. No entanto tem um armário inteiro de pães, bolachas, doces e sobremesas...


Tem aqui na nossa geladeira...

- Carbohidratos - A maioria dos americanos consome 3 vezes mais açúcar do que o que recomenda a USDA (United States Department of Agriculture).
A Louise deve consumir 8 vezes mais o que o USDA recomenda L

- Comida Barata – Os americanos gastam 75% a menos com alimentação do que gastavam na dácada de 60.
Na TV tem propagandas do “dólar menu” – comida por 1 dólar e uma infinidade de ofertas em supermercados e restaurantes. No geral, é barato mesmo.



- Consumo de calorias – Americanos hoje consomem 300 calorias a mais do que consumiam em 1985 e 600 calorias a mais do que consumiam em 1970.

- Porções maiores – Americanos valorizam 2 por 1 ou produtos super-size onde, teoricamente, economiza-se dinheiro. Empresas de marketing não demoraram a perceber que uma maneira de atrair consumidores era o de aumentar o tamanho dos pratos. Pesquisas mostram que, as pessoas comem mais quando é oferecido comida em grande quantidade.
Os tamanhos dos pratos nos restaurantes são algo que o brasileiro (que come normal) se expanta. Geralmente servem duas pessoas. Eu dificilmente consigo terminá-los, especialmente se o grupo combina de pedir uma entrada. Se eu estou no dia do desejo de sobremesa, é melhor ir da entrada direto para ela, sem passar pelo prato principal. Entrada+prato principal+sobremesa = muita comida!
...dá até um revertrés só de pensar.






- Tempo em frente à tela – Na média, o adulto americano passa mais de 8 horas em frente à telas, sejam de computadores, TVs ou vídeo games, conta uma pesquisa de 2009.
E eu estou entrando nessa também. As bicicletas que eu comprei estão encostadas e o tempo em frente ao PC e TV aumentou bastante. Já vai pra lista das resoluções.


Engordar à frente da TV. Isso parece ser comum porque
é motivo de piada em diversas séries de TV.


Falta de sono – Pesquisas mostraram que a falta de sono de qualidade está relacionada ao ganho de peso. Afeta o apetite, disposição para exercitar-se e a temperatura do corpo.


- Ar condicionado e aquecimento central – O conforto que o ar-condicionado e o aquecimento central proporcionam às casas americanas fazem com que a maioria prefira ficar em casa ao sair no calor ou no frio. Também estes sistemas de controle da temperatura do ar estão associados com a obesidade porque nosso corpo gasta menos energia para manter-se à 36ºC no frio e para resfriar-se no calor.
Isso infelizmente é verdade. Em dias de 39ºC eu acabo ficando dentro de casa por causa do calor. Com tantos lagos, nem nadar é possível porque virar lanche feliz de Jacarés ou tubarões não dá...


-Pratos maiores – Desde 1960 a superfície dos pratos usados nas mesas dos americanos amumentou em 36%.


- Remédios – Muitos remédios associados ao ganho de peso estão sendo consumidos massivamente pela população.


- Comer Fora – Quanto mais se come fora, mais a chances de se tornar obeso. Uma refeição fora de casa por semana acrescenta, no mínimo, 1kg no peso por ano.


Aqui é toda sexta-feira. Será por isso que eu
estou fofinho? :/
- Sobremesas – Muitos americanos não têm acesso a frutas e vegetais frescos, por isso as sobremesas são basicamente de doces. Estima-se que 23 milhões de americanos comem exclusivamente doces e nunca comem fruta alguma.


- Aparelhos que economizam tempo e esforço – Lava-roupas, secadoras, lava-louças, abridores de lata elétricos, cortadores de grama, controle remotos, e um bando de outras coisas têm contribuído para com que os Americanos gastem menos energia no dia a dia.
Olha aqui outra verdade. Eu agradeço a Deus todo dia por não precisar estender roupas, recolher e depois passar à ferro. Faz dois anos que não vejo a cara de um pregador! Mas realmente, é energia armazenada.


- Etnia - A prevalecência de obesidade é maior entre negros e hispanicos por causa do modo como seus genes e cultura interagem com o meio hambiente. Mulheres negras são o grupo de maior risco. Quatro entre 5 mulheres negras nos EUA são obesas. 
Eu eu já estava esquecendo de dar a minha cutucada de leve nos hispânicos. O que eu vejo aqui na Flórida é que o ídolo e modelo a ser seguido é Jeniffer Lopez e Rick Martin, mas na prática, 9 entre 10 mulheres e rapazes hispânicos são gordos.


       Realmente esse é um assunto muito discutido. Por um lado as propagandas enlaçam a maioria a se perder nos prazerers da comida, enquanto do outro lado, empresas tornaram-se especialiastas em produtos e comerciais sobre dieta. Dieta é apresentada como sendo dever de toda pessoa de bem e a balança o terror de todos, gordos e magros. 


        Obviamente, é preciso tomar cuidado com o que se come em qualquer lugar. McDonald’s tem até na China! E em meu caso, talvez mais pelos hábitos e não pela qualidade da comida, ganhei 5kg desde que cheguei. É quase inevitável ser contaminado pelo estilo de vida, mas não é desculpa. À minha frente, todos os dias, desfilam americanos e americanas em forma, que freqüentam academia e parecem levar uma vida saudável. Por que não eu? 

         As sugestões como cortar açúcar e blá blá blá a gente está careca de saber. Pelo menos eu estou, literalmente...


Um brasileiro na Terra do Tio Sam?
Nunca!! ;-)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...