segunda-feira, 11 de março de 2013

Entrevista com Fabiana Rocha


        No dia 22 de Maio de 2012 eu recebi o email da Fabiana Rocha, uma carioca muito simpática que me escreveu o seguinte:


From: Fabiana Rocha
Sent: Tuesday, May 22, 2012 1:43 PM
To: Renato Alves
Subject: agradecimento

Prezado Renato,
Você me conhece, porém eu acompanho seu blog há algum tempo e posso dizer que lhe considero uma pessoa iluminada.
Meu nome é Fabiana, carioca 34 anos, designer há 15, tenho 2 filhos e uma família maravilhosa.
Hoje é um dia especial pois acabei de voltar da minha entrevista no consulado (visto estudante) e obtive a resposta positva.
Gostaria de registrar meus sinceros agradecimentos a você que através de seus posts me encorajaram a resgatar um sonho da adolescência que tive que adiar por ter sido mãe ao 17 anos. Cheguei muitas vezes a pensar que eu já estava velha para essas coisas... Falo disso pois você consegue dismistificar as dificuldades e socializa soluções.
Hoje posso dizer que irei estudar nos EUA (Valencia College - Orlando) ano que vem, levando minha família com visto F2 e me sinto muito feliz em poder compartilhar essa notícia com você. Tenha certeza que seu blog ajuda direta e indiretamente muitos brasileiros.
Desejamos muito o seu sucesso e que você continue sendo essa pessoa generosa e batalhadora . Um grande abraço da família carioca que é sua fã.


            Mais que depressa eu retornei o carinhoso email e já fiz um convite para que ela contasse sua experiência no blog ao que a Fabiana aceitou. Pediu-me um tempo pois ainda não tinha se desligado da empresa. Alguns meses se passaram e ele escreveu que já estava disponível para a entrevista J
          Assim como muitos brasileiros, Fabiana queria ter uma experiência fora do Brasil e hoje ela mora aqui em Orlando. Leia a entrevista que ela, bondosamente, forneceu para o blog.
Obrigado Fabiana e muito sucesso pra você e sua família!
Absa todos!

Fabiana, porque sua família decidiu pela mudança para os EUA?
Porque sempre desejei estudar no exterior, além de buscar melhor qualidade de vida e proporcianar aos meus filhos uma melhor educação.

Vocês conheciam os EUA? Tem amigos que moram aqui?
Sim, sempre que podíamos, vínhamos a passeio para Orlando, essa terra que tanto nos encantou. Sim, temos primos establecidos aqui, mas não tínhamos muito contato com eles.

Qual foi a reação da família e amigos quando ficaram sabendo da decisão?
Ficaram surpresos, porém já sabiam da nossa paixão por este lugar. Trabalhávamos muito no Brasil para poder levar uma vida razoavelmente estabilizada .

Quais foram os passos que a família tomou para realizar a mudança?
Pesquisei muito na internet, visitei feiras de intercâmbio, marquei uma orientação individual na Comissão Fulbright (mesmo local também , traduzi diplomas e uma série de documentos). Numa vinda a passeio, em janeiro de 2012, fui pessoalmente na faculdade que escolhi para estudar e peguei todas as informações necessárias para minha inscrição. Apesar de já ser formada, também voltei a estudar inglês no Brasil (fiquei parada 10 anos) e fiz a prova do TOEFL no fim do ano passado.

O processo foi difícil? Custoso?
Não considero o processo difícil. Eu acheio processo burocrático e trabalhoso. Também é necessário se programar financeiramente pois a tradução de documentos, taxas de inscrição (SEVIS) mensalidade do curso e VISTO não são baratos.

Quanto tempo demorou desde a primeira etapa do processo?
15 meses.

O que vocês pretendem fazer nos EUA? Em que cidade estão morando?
Pretendo fazer mestrado ou cursar outra graduação. Estamos morando em Orlando.

O que vocês fizeram com as coisas que tinham no Brasil? Trouxeram a mudança como alguns fazem ou venderam tudo?
Nós doamos muitas coisas e conseguimos alugar nosso apartamento mobiliado. Trouxemos 8 malas grandes, fora as de mão, mais nossos 2 gatos (trazê-los foi bem complicado também, mas no fim deu tudo certo). rsrsrsrs

Como foi a reação dos filhos? Ficaram chateados por perderem os amigos e colegas de escola?
A reação foi de medo, muita ansiedade e expectativa. Sim, estão chateados pela perda dos amigos, mas com o tempo pereceberão que é muito bom fazer novos amigo também.

A família fala inglês? Quais os planos com respeito ao aprendizado da língua?
Eu sou a mais fluente, porém todos estão se virando bem e esperamos estar fluente em 6 meses. O que facilita (ou atrapalha, depende do ponto de vista) um pouco também é que quase todos americanos daqui falam espanhol. Então, numa necessidade maior de comunicação a gente mistura os três idiomas (português, inglês e espanhol) e acaba se entendendo. Afinal, o importante é se comunicar e conseguir nossos objetivos.

Com respeito à moradia, vocês encontram o imóvel do Brasil ou procuraram assim que chegaram aqui? Se foi do Brasil, pode falar um pouco a respeito?
Nós alugamos uma casa temporária por 10 dias em Davenport, em um site que aluga diretamente dos proprietários, chamado www.vr360homes.co.uk . Um rapaz chamado Martin Mcarron me atendeu muito bem, ele está sempre online e é muito solícito e rápido nas respostas. Pagamos via Paypal. Paralelo a isso, eu já havia procurado pela internet no Brasil e listado alguns condomínios de nosso interesse, olhando sempre o ranking das escolas públicas da região (aqui elas são qualificadas de A até D), pois fiz questão filhos estudassem em escola A. Vc não pode morar num lugar e querer matricular seu filho na escola A do outro bairro. 

Como foi a matrícula dos filhos na escola? Eles estão gostando? Estão tendo dificuldades?
Para efetuar a matrícula, primeiro eu fui nos colégios, peguei os papéis necessários e depois foi necessário irmos até o hospital público daqui para que meus filhos tomassem as vacinas obrigatórias dos EUA, que não são obrigatórias no Brasil. A experiência não foi das melhores, tivemos que chegar bem cedo no hospital, pegar uma senha e aguardar por quase 5 horas até que fossemos atendidos, E , acreditem, cada um tomou 6 vacinas no mesmo dia, 3 em cada braço. Essas vacinas no Brasil custam de R$ 300,00 pra cima, cada uma. Então acho que valeu a pena esperar. Além disso, eles podiam ter ido a uma clínica particular ou até no Walgreens, porém além de ser pago, eles tem que encomendar as vacinas e leva mais de 1 semana. Como eles já estavam perdendo aula, afinal o calendário escolar daqui é diferente do do Brasil, eu preferi enfrentar a espera do público mesmo. Pelo menos era organizado, limpo e tinha lugar pra sentar. Só pra completar, vou escrever algo que ninguém soube me informar: eles se matricularam no ano que concluíram no Brasil. Por exemplo, minha filha concluiu o sexto ano do Ensino Fundamental em dezembro no Brasil, ela se registrou aqui em fevereiro no sexto ano da Middle School. O ano escolar aqui se inicia em agosto, portanto ela só irá para sétimo ano em agosto. Depois disso, pegamos o papel do exame médico cedido pelo colégio e levamos numa clínica particular do nosso bairro. O exame médico custou U$ 75,00 e se vc quiser prarticar esportes tem que pagar mais U$ 75,00. Com esses papéis, mais o contrato do aluguel (que prova sua residência), passaportes e histórico escolar traduzido, foi feita a matrícula. 

Para o meu filho mais velho, que tem 17 anos está sendo mais complicado na questão dos amigos, porém como ele já é fluente no inglês o colégio está sendo mais fácil, de fato, o ensino aqui é mais fraco, se comparado com o de um colégio forte, no caso o que ele estudava no RJ. A metodologia de ensino é bem diferente do Brasil, fora a carga horária que também é bem menor. Já para minha filha de 12 anos, está sendo mais simples a socializacão, porém ela apresenta dificuldades na língua. Ela sabe se comunicar, porém entender genética em inglês são outros quinhentos, não é mesmo? Eu estou ajudando ela nas tarefas de casa e dando o apoio necessário nesse início. Eles tem colegas brasileiros no colégio, o que também ajuda um pouco.

Como cada um da família está se sentindo agora que estão morando aqui nos EUA?
Bom, eu estou me sentindo muito feliz pois estou tendo a oportunidade de realizar um sonho antigo e podendo proporcionar aos meus filhos a vivência de uma nova cultura, num país onde as coisas funcionam e existe respeito pelas pessoas. Gente, eu sei que aqui não é perfeito, aqui também existe roubo e outros problemas que toda cidade grande tem. Mas viver no Rio de Janeiro não está fácil... Além da violência, o custo de vida está altíssimo, entre tantos outros problemas que nós, brasileiros já estamos cansados de saber e que, infelizmente eu não tenho esperança que mudem. Tirando a saudade dos amigos e familiares, estamos muito entusiasmados e acreditamos ter feito a escolha certa para nos aprimorarmos e crescermos enquanto pessoas.

Quais são, na sua opinião, as diferenças da cidade que vocês estão e a cidade em que moravam no Brasil?
Muitas. As principais delas são : a segurança, limpeza e organização. O trânsito então, não vou nem comentar...
Fora a qualidade das escolas públicas, que dão todo o material, refeição, transporte, enfim eles valorizam e investem na base de qualquer sociedade: a educação. Programa de atividades extra-curriculares após a escola, incluindo música, culinária,esportes entre outros. Tu-do-de-gra-ça! Além da opção de lazer gratuita em parques comunitários, limpos e bem conservados. Não tem morro = não tem favela.

Quais os aspectos positivos e negativos?
São muitos os aspectos positivos, mas o principal deles é o que já mencionei acima, ter uma melhor qualidade de vida e proporcinar uma educação de qualidade para os meus filhos. De negativo só vejo mesmo a saudade dos amigos e familiares.

Até agora está valendo a pena?
Com certeza.

Se tivesse que citar um arrependimento, qual seria esse?
Nenhum. Me arrependeria se não tivesse tentado.

A mudança é definitiva? Vocês pensam em voltar ao Brasil?
Não posso afirmar isso ainda, pois estamos aqui há apenas 1 mês. Existem questões que não depedem só da gente, como o tipo do visto e permissão legal para permanência. O que posso lhe dizer é que nos identificamos muito com o estilo de vida e o pensamento das pessoas daqui, então a vontade de ficar é grande. Pensamos em voltar sim, mas não por enquanto.

Que conselho você daria para quem tem o mesmo desejo que vocês?
Eu acho que devemos sempre acreditar nos nossos sonhos e não esperar de braços cruzados que eles se realizem. Temos que correr atrás e fazer as coisas acontecerem. Trabalhar duro... Enfim, se tiver que ser, será... Acredite! Eu já havia desisitido. Achei que com 35 anos já estava velha demais para isso. Mas deixei esse pensamento pra lá e hoje estou aqui. Quando cheguei na faculdade, achei que só ia ter garotada. Outra surpresa: pessoas de vários países, muitas até mais velhas do que eu. Se vc está infeliz hoje, basta um pouco de coragem, ousadia e planejamento. Eu sempre digo : O `NÃO` vc já tem, então corra atrás do `SIM`. Então pessoal, é isso aí, nunca é tarde para recomeçar.

E quais os planos para o futuro?
Essa está difícil ... Mas vamos lá: fazer o meu mestrado, outra graduação ou abrir um negócio... Estou numa faze de transição, por isso ainda estou decidindo, mas estou no caminho para que possa concretizá-los. 



48 comentários:

  1. Muita boa a entrevista! Parabéns pela ousadia e determinação! Desejamos muito sucesso para vocês! Eu e minha esposa queremos, um dia, realizar esse sonho também!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcos, obrigada pelo comentário. Lembre-se sempre de que o primeiro passo para se chegar a algum lugar decidir que vc não quer ficar mais onde está. Um grande abraço e boa sorte!

      Excluir
    2. Olá Fabiana! Muito bom esse post, eu e meu marido estamos na busca desse sonho, mas confesso que meio perdidos. Você poderia nos dar algumas informações de como foi o seu contato com a faculdade?
      Te agradeceria muito!!!
      Aguardo ansiosamente um contato!
      Beijo!!!
      Renata mhrmoura@gmail.com

      Excluir
  2. Bom Dia
    O depoimento da brasileira é encantador mas ela não explica do que está vivendo. Devemos entender que para se mudar para os Estados Unidos é preciso ter uma reserva grande ou uma renda no Brasil que dê suporte a tudo isso, certo?
    Lucia Schuller

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucia, obrigada pelo comentário. Existe uma explicação muito simples para a sua dúvida: trabalhei durante anos mais de 10 horas por dia, além de estudar a noite e nos finais de semana. É isso aí, não tem outra receita.

      Excluir
    2. Fabiana, tudo bem? meu sonho eh igual ao seu, tb estamos nesta fase de guardar $, pesquisar universidades, enfim planejamento para 2014. Qual a media de gastos mensal (incluindo aluguel, plano de saúde(importante duvida eu tenho), alimentação etc) vcs gastam mensal? se vc quiser me passar seu email ou então me mandar por email urbanbabybrasil@yahoo.com.br. Agradeco! outra coisa vi que vc pegou seu visto de estudante em Maio de 2012 e foi morar ai meses depois..a validade do visto começa a contar na sua entrada no pais e inicio do curso ou começa a valer no carimbo da data da embaixada? me passa seu email por favor! Obrigada e c ompletamente admirada pela sua decisão! Abracos Gabriela

      Excluir
    3. Oi Gabriela, vou enviar as informações pro seu e-mail. Um abraço, Fabiana

      Excluir
    4. Fabiana, tudo bem com você? Parabéns pelo seu depoimento! Tenha certeza que são essas iniciativas que inspiram outras pessoas a buscar uma vida melhor!

      Meu nome é Fernando e também tenho muita vontade de morar nos EUA.

      Assim como a Gabriela pediu, você poderia me enviar essas informações para o e-mail ledgic@gmail.com? Muito obrigado e sucesso!

      Excluir
    5. Fabiana,
      Ler a sua entrevista me fez ter vontade de me mudar com a família para Orlando hoje mesmo! :)
      Também moramos no Rio de Janeiro e começarmos a ter vontade de morar em Orlando após viajar para aí no ano passado e ver a imensa diferença de qualidade de vida, respeito e limpeza.
      Você pode mandar para meu e-mail as informações acima também, por favor? monica@jbsilva2.com.br
      Você e seu marido já arrumaram algum emprego aí?
      Obrigada!

      Excluir
  3. Bom dia
    Parabéns Fabiana, o sol nasce para todos mas poucos sabem aproveitar.Quando vi sua foto até senti o cheirinho de Orlando.Obrigado Renato por nos proporcionar essas entrevistas.
    Alessandra Haak

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alessandra, obrigada pelo comentário. Concordo com vc, quando a oportunidade aparece, não devemos desperdiçá-la, afinal sabe-se lá se ela aparecerá outra vez... rsrsrs Essa foto foi tirada recentemente no Florida Mall. Um abraço, Fabiana

      Excluir
  4. Renato,
    Obrigada por compartilha, eu também tenho esse sonho de morar ai, pelos mesmos motivos que a Fabiana. Estamos algum tempo procurando alguma empresa para obter um visto de trabalho para meu marido que trabalha na área de TI numa multinacional aqui no Brasil. Foi muito bom ler sobre a experiência da Fabiana, nunca é tarde para relizar os nossos sonhos.

    ResponderExcluir
  5. Fabiana seus filhos tem muita sorte de ter uma mae como vc, eu tenho 17 anos, meu sonho tambem 'e estudar nos USA mais meus pais sao mt 'pe no chao' pra sonhar tao alto assim kkkk. Fale com seus filhos pra eles aproveitarem essa oportunidade pq isso nao acontece todo dia. bjss
    Gabriela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriela, obrigada pelo elogio. Vc é muito nova, tem uma vida pela frente. Se este é realmente sue desejo, estude bastante, trabalhe duro, que com certeza vc será capaz de alcançá-lo. Um abração, Fabiana

      Excluir
  6. Ótimo site e ótima entrevista....tudo muito realista! adorei...parabéns e ótima sorte nos EUA!!!! ;) Juliana

    ResponderExcluir
  7. Oi Renato, quanto tempo q não comento, mas estou sempre lendo, é que a Internet aqui cai tanto e me deixa sem disposição pra comentar. Com certeza esse problema dentre outros a Fabiana não terá,uma Vivo pra estressar,rsrs Adorei a entrevista, embora eu também fico pensando que foi uma ousadia bem planejada, porque levar a família toda, não deve ser fácil. Porém como ela disse, o Rio de Janeiro é uma cidade das mais caras pra se viver, então, viver em qualquer parte do mundo, sempre ou quase sempre sai bem mais em conta, sem dúvida, sem contar que vai ganhar a fluência numa língua, que já é por si só uma riqueza. Então só me resta desejar Boa Sorte a Fabiana e Família...e Parabéns a você pela entrevista.

    ResponderExcluir
  8. Oi Renato, esse post foi demais, o Brasil ta esvaziando, ja sinto falta de alguns vizinhos, acho que mudaram p/ Orlando. Vc abriu a caixa preta, indicou advogado, corretor, escola, restaurante,mercado, banheiro publico, explicou tudinho e agora mais esse relato! Levaram ate os gatos, debandada total, mas e a sogra, despacharam p/ onde ?
    Abs
    Marcio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcio,
      Qd eu vinha a passeio, eu ficava impressionada com a quantidade de brasileiros a passeio. Agora estou impressionada com a quantidade de brasileiros morando. O bairro do Metrowest vc só fala português, é literalmente uma invasão mesmo rsrsr Minha sogra já veio ne visitar, mas atualmente já está no Brasil rsrs

      Excluir
  9. Oi Fabi.

    Muito boa a entrevista, explica bastante para pessoas que estão querendo fazer essa mesma aventura e talvez falte um pouco de coragem e planejamento.
    Você e sua família merecem tudo isso que estão vivendo! O céu é o limite!

    Beujos e abraços do seu amigo Bruno Copello.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi meu amigo, obrigada! Muitas saudades suas e da Vera! beijão,Fabi

      Excluir
  10. Renato, você tem ou teve vontade de mudar para NY?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não Cookie
      Tenho vontade de morar em Boston
      Abs

      Excluir
  11. Fabiana:
    Eu lhe desejo toda a sorte ai nos EUA. Você é muito corajosa e trabalhadora. Está a cada dia mais dificil de se viver no Brasil: muita corrupção, a inflação de volta, tudo carissimo, péssimas educação e saúde. E o pior: o povo aceitando tudo, numa boa. E não vejo perspectivas de mudanças.
    Renato: adoro seu blog. Muitas felicidades. Em junho, California. Que delícia.
    Maria Tavares

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria, obrigada pelo comentário! Realmente não está fácil mesmo. O ruim é que muitos se acostumam a viver mal... Nós nos acostumamos a ter escolas ruins, péssimos hospitais, trabalhos ruins, levar 2 horas num trânsito caótico qd o trecho requer apenas 20 minutos, correr o risco a qualquer hora de ser assaltado , morrer ou ficar deficiente pelo tiro de uma bala perdida...Fora o acesso as coisas de qualidade, cada vez mais difícil pois até os produtos de baixa qualidade estão caros. Vc vai a um shopping no RJ e paga R$ 10,00 de estacionamento,vc não consegue comprar uma blusa decente por menos de R$ 60,00! Cansei disso tudo... Um abração, Fabiana

      Excluir
  12. Renato, me chamo Valente e moro em S. Paulo e tenho uma casa em Kissimmee apenas para férias.
    Ao contrário da maioria não vou te pedir nada. Vou só comentar algo publicado no teu site, que é muito útil para nós.
    Refiro-me à força de vontade e ao sacrifício de pessoas como nossos antepassados fizeram para vir da Europa (Portugal, Espanha, Itália, etc.) para obter uma vida melhor no Brasil.
    Refiro-me agora as pessoas da atual geração que fazem o mesmo para trocar o Brasil pelos Estados Unidos, como você fez, a Fabiana Rocha e tantos outros que procuram uma vida melhor principalmente para eles e para os seus descendentes.
    Nada cai do céu de graça, todos têm que ir à luta e sacrificar-se muitas vezes com objetivo de realizarem os seus sonhos.
    Eu tiro o meu chapéu para os meus descendentes portugueses da década de 1960 e para os meus sobrinhos da atual década que fizeram tudo isso e muito mais.
    Tiro também o meu chapéu para você Renato que além de ir à luta, continua lutando para ajudar outros brasileiros da tua geração.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Valente, quero endossar o q vc escreveu, pois mesmo sem eu conhecer o Renato, tenha certeza de que ele foi um dos exemplos e inspiração para q hj eu esteja aqui.

      Excluir
  13. Pessoal
    Estou de férias no Brasil, quando chegar respondo todos os comentários ok??
    Abs!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  14. Olá Fabiana,

    Muito boa a sua entrevista e tal como vc estou indo com minha esposa viver a sua mesma aventura. Vou agora em início de abril e sinto na pele tudo o que vc escreveu, desde o sonho antigo até o visto final.
    Sou um pouco mais velho (46 anos) e vou fazer o curso de Interior Design, tal como o Renato, porém farei na Seminole State.

    É sem dúvida uma grande mudança de vida e mentalidade, mas no fim acredito que tudo será para um em maior. No seu caso, seus filhos irão colher grandes frutos de sua escolha, além de vc mesmo.

    Como vc fala, não é fácil fazer essa decisão. Passei pelos mesmos questionamentos e muitas pessoas quando sabem que estou largando emprego, família e amigos aqui no Brasil para ir fazer esse curso, acham que tudo é maravilha. Maravilha é, com certeza, mas ninguem melhor do que nós mesmos que tomamos essa decisão, sabemos o quanto isso tem um custo $$$$$ e o quanto tivemos de nos empenhar para que esse momento finalmente chegasse.

    Parabéns... quem sabe possamos trocar umas "figurinhas" quando estivermos aí tb.

    grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joao fico muito feliz por vc! Se tiver alguma duvida, pode me escrever! fabianamrocha@gmail.com

      Excluir
  15. Fabiana, me chamo Paula e sua entrevista era o que eu estava precisando ler hoje, para tomar uma decisão na minha vida.
    Eu, assim como você, tenho 35 anos, um filho ja com 12 anos e uma imensa vontade de largar tudo e ir embora.
    Ja morei 1 ano nos EUA com 17 anos e simplesmente AMO !!!!
    Só que para mim ir de novo, mais velha, com um filho era quase MISSAO IMPOSSIVEL e varias duvidas que você conseguiu tirar para mim!!!
    Obrigada!!! Obrigada!!! Boa sorte para você aí e se Deus quiser estarei em breve vivendo essa nova etapa da minha vida!! beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula, que bom que pude lhe ajudar nessas duvidas! Um grande abraco, Fabiana

      Excluir
  16. Ola Renato, olá Fabiana!!! Eu amei essa entrevista.. me deu mais coragem ainda de me mudar... o que mais me prende no Brasil é o medo do meu marido de não ter como trabalhar por se achar muito mais velho ( ele tem 38 anos) E eu tinha bastante medo pelos meus filhos ( 12 e 2 anos) mas percebi que não é um bicho de 7 cabeças!!!! Gostaria de poder ter contato com vocês por e-mail.. para algumas orientações ( liviaruiz@ig.com.br) Eu estou com 30 anos e acho que é a hora da mudança!!!!
    Aguardo
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Fabiana, parabéns pelo depoimento. Estou me programando para estudar em Orlando no ano que vem e gostaria de saber se você poderia me ajudar a esclarecer algumas dúvidas. Meu email é rmottadesouza@yahoo.com.br.
    Muito obrigado
    Renato Motta

    ResponderExcluir
  18. Ola, em primeiro lugar gostaria de parabenizar o Renato pelo blog!
    Seus relatos sao muito enriquecedores!
    Ha pelo menos 3 anos penso em sair do Brasil, ja considerei varios paises mas o que mais quero mesmo é ir para os EUA.
    Tbem ja passei dos 40, sou casada, tenho um filho de 10 anos.
    A grande dificuldade é como ir (dificuldade bem comum esta, ne?).
    Apesar de estar muito bem colocada aqui no Brasil (eu e meu marido somos medicos, nos formamamos e fizemos residencia em universidades conceituadissimas e trabalhamos no melhor laboratorio do Brasil, provavelmente da America) nao suportamos mais a vida no caos de Sp. Nao consideramos atuar como medicos nos EUA, pois nao temos pique de fazer residencia novamente e nem de prestar todos os passos para validar nosso diploma. Mas ja consideramos abrir um negocio nos EUA ou mesmo nos aposentar e viver de renda por ai. A questao é que nao podemos fazer nem uma coisa nem outra pois nao existe nenhum visto que nos permita isso. Ja pesquisamos intensamente sobre o assunto e tambem ja consultamos pessoalmente mais de um advogado de imigracao ai na Florida. So nos resta opcao de voltar a estudar outra area e tentar a sorte e por isso seu blog esta sendo muito util. A entrevista da Fabiana me encorajou, pois fazer isso com filhos é bem mais complicado. Gostaria muito de poder ter mais informacos sobre a experiencia dela e tomarei a liberdade de enviar um email para o endereco que ela deu na resposta ao Joao.
    Muito obrigada pela coragem e paciencia de relatar suas experiencias, Renato!
    Um gde abraco e sorte a todos!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fa
      Um médico que foi tirar o visto no consulado, foi oferecido a ele emprego aqui nos EUA. Não sei como é possível. Sempre há um jeito, da mesma maneira que a nossa presidenta está trazendo de CUba para o Brasil. Quem deve saber é a Lorna Bitencourt do blog Aventuras na Magic City. O marido dela faz residência aqui e ele deve saber. Pergunte a ela, o blog dela está na lista de blogs na lateral. Você pode trambém abrir um negócio aqui, assim como a maioria dos brasileiros fazem. Uma loja, uma transportadora de turistas, etc.
      Consulte o Sergio Munguba brasileiro, advogado também anunciado aqui no blog.
      Há muitas maneiras se vc tem capital, é só escavar porque quem sabe dificilmente coloca na internet, mas se perguntar eles respondem. Eu começaria com o "Sergio. Diga que fui eu quem indicou.
      Fale com a Lorna também
      Abs!!

      Excluir
  19. Muito obrigada pela atencao, Renato!
    Vou tentar contato com ambos, mas o marido da Lorna esta fazendo residencia ai, isso eu realmente nao tenho forcas p/ fazer de novo. Mas tentarei contato com ambos.
    Quero mais uma vez deixar minhas palavras de estimulo: nao desanime diante das perguntas tolas e repetitivas que vc tem q enfrentar! Lembre-se: as pessoas sem nocao falam/escrevem sem embasamento, sem reflexao, sem pesquisa. Seus textos nao sao perolas aos porcos como vc pode, por vezes, imaginar. Tem muita gente de bom senso lendo e usufruindo deles, mas as pessoas sensatas sao mais comedidas em escrever/falar.
    E elogiar é um exercio dificil!
    Parabens!
    Abc
    Fa

    ResponderExcluir
  20. Fa

    Estou pensando seriamente em fazer o que vc está fazendo, li seus comentários (ótimos) e como me aposentei muito cedo (50 anos) depois de 32 anos em uma mesma empresa, penso em fazer um curso de inglês aí por pelo menos 01 ano, assim gostaria de saber sobre duas coisas específicas (as demais eu já tenho uma idéia), quanto custa um bom plano de saude para um casal? e como tirar carteira de motorista na Flórida?
    Desde já, parabéns e muito obrigado.

    Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos
      Digite no mecanismo de busca do blog "carteira de motorista"
      Não sei quanto custa um bom plano de saúde. Você pode fazer no Brasil por um ano válido nos EUA

      Excluir
  21. Oi Fabiana, aqui é o Sidney...
    Moro em São Paulo e quero estudar ai em Orlando tb....Fui até ai em julho e gostei da escola UCEDA OBT...achei boa a escola e um preço muito bom...
    A UCEDA é uma escola de inglês normal....Tenho 48 anos e estou aposentado...Quero ir com esposa e filha de 14 anos....Sabe me informar o que vc acha desta escola?....Quanto vc acha que preciso ter em conta para ficar ai durante 3 anos....tenho meu salario aqui no Brasil e mais dois apto de aluguel...acha que consigo me manter ai? Quero começar a estudar ai em dezembro de 2014...Quando devo dar entrada na documentação? Pode me dar um perecer seu quanto o que acabei de explanar....obrigado...valeu....

    ResponderExcluir
  22. Oi fabiana tudo bem gostaria de mais informacoes , gostaria de estudar ai com meus filhos 6 meses agora em janeiro , a compramos uma casa no metrowest , vc teria algumas dicas abraco fabio

    ResponderExcluir
  23. Olá, meu nome é Camila moro em Londrina no PR e descobri o Blog do Renato há poucos dias e estou "devorando" seu conteúdo.
    Fabiana só temos a agradecer pela entrevista. O Blog do Renato é perfeito e tem nos ajudado muito com diversas informações, das mais variadas possíveis, mas como ele é solteiro e sem filhos (ops, ele tem a Annabel e o Dexter) nós que somos pais e queremos nos mudar com a família toda para os USA ficamos um pouco carentes de informações neste sentido.
    Sua entrevista trouxe luz sobre a escola dos pequenos e adaptação na nova vida. Fiquei muito feliz em ler seus relatos.
    Renato obrigada por ter criado seu blog. Desejo muito sucesso para você, sempre!!

    ResponderExcluir
  24. Olá, meu nome é Camila moro em Londrina no PR e descobri o Blog do Renato há poucos dias e estou "devorando" seu conteúdo.
    Fabiana só temos a agradecer pela entrevista. O Blog do Renato é perfeito e tem nos ajudado muito com diversas informações, das mais variadas possíveis, mas como ele é solteiro e sem filhos (ops, ele tem a Annabel e o Dexter) nós que somos pais e queremos nos mudar com a família toda para os USA ficamos um pouco carentes de informações neste sentido.
    Sua entrevista trouxe luz sobre a escola dos pequenos e adaptação na nova vida. Fiquei muito feliz em ler seus relatos.
    Renato obrigada por ter criado seu blog. Desejo muito sucesso para você, sempre!!

    ResponderExcluir
  25. Parabéns! renato,

    Suas recomendações e sua forma lúcida de apresentar as informações ajudam muito.

    Boa sorte pata Vc e sua nova vida.

    Att.,

    Anete

    ResponderExcluir
  26. Fabiana, se você se acha velha com 35 anos, imagina eu com 41, más meu sonho de morar aí nunca morreu, agora estou mais estabilizada e gostaria de realizar esse sonho, você poderia me passar dicas para começar uma faculdade aí, desculpe más estou perdida, não sei por onde começar, não quero receber informações de mão beijada sendo que você lutou para conseguir, más peço que me ajude, se quiser pode passar por e-mail: lucidorneles1@hotmail.com

    ResponderExcluir
  27. Fabiana !!! Minha esposa vai estudar inglês e eu vou como f2!! Estamos receosos com o visto! Queríamos mais detalhes de como foi sua entrevista quanto a isso... Vc pode nos ajudar? A escola já tem que ir com ela toda paga? Por favor deixe-nos saber ! Vc tem facebook? Obrigada é agradeço desde já a atenção . Meu email joao

    ResponderExcluir
  28. Fabiana, parabéns pela coragem. Também estou planejando o mesmo para 2015. Tenho várias dúvidas que inclusive são dúvidas observadas acima mas você respondeu por email.
    Favor entre em contato comigo pelo email fernandes.vagner@oi.com.br . Ficarei muito grato.
    Renato, parabéns pela entrevista. Como sempre nos auxiliando de todas as formas. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  29. cuidado com as vendas da WESTGATE!
    até hoje não recebí nenhum centavo , veja a carta que enviei à eles a 6 meses atrás .

    À WESTGATE Atendimento ao Cliente
    Já foi enviado uma solicitação com o N. 190772 em 16/03 2015
    Eu Marcos Daniel de Araujo CPF 96205466872; residente em Americana, São Paulo, Brasil;
    Rua José Valentim Casati 242 Jardim Campo Limpo CEP 13477-030.
    No dia 30/01/2015; estive na WG em Orlando, e firmei um contrato sob o numero 3702372303.
    Até o momento honrei o contrato;
    Porém devido esta instabilidade financeira em que está passando o Brasil, meus negócios foram severamente afetados.
    Por força das circunstancias tenho que Cancelar este contrato; solicito que o seja executado o mais rápido possível, pois este mês já não terei como honrar com este compromisso.
    Solicito que me seja enviado urgente os procedimentos, tramites e valores a ser devolvido o mais rápido possível.
    Espero que em breve e em um tempo não muito distante, voltemos a negociar outra propriedade;
    Solicito que seja enviado para o meu E-mail pr.mdaraujo@yahoo.com.br; para análise jurídica o mais rápido possível.
    Grato
    Marcos Daniel de Araujo

    ResponderExcluir

Etiqueta cai bem em qualquer lugar, até na internet. Seja educado ao comentar e perguntar. Olá..., meu nome é..., por favor e obrigado são palavras que ainda estão em uso e mostram cordialidade. Afinal, o blog não é balcão de informações de shopping e embora eu esclareça as dúvidas de todos de bom grado, não ganho nada para isso.
Obrigado por comentar e abração!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...