domingo, 3 de novembro de 2013

A Comunidade Amish



            A primeira vez que eu ouvi falar da comunidade Amish foi no seriado (em desenho animado) "The Family Guy". No episódeo que eu assisti a filha da família se apaixona por um rapaz Amish e uma guerra entre a família do rapaz e a família "americana" começa para impedir a união dos jovens de mundos diferentes. Eu até perguntei pra minha família americana "isso existe mesmo?" e eles disseram que sim.

The family guy

            Ontem à noite, assistindo ao canal DIY (do it yourself), o Vanila Ice, que agora trabalha reformando residências, passa um tempo em uma comunidade Amish em Ohio. O episódeo foi muito interessante e foi a primeira vez que eu vi os Amish na TV, pelo fato de que, ser filmado ou fotografado, é contra as regras da comunidade.

Vanila Ice com a família Amish

            Os Amish imigraram da Europa há quase 300 anos atrás. Eles vivem de maneira simples, totalmente tradicional e rejeitam a maioria das modernidades como eletricidade, TV, internet e automóveis. As casas não possuem luz elétrica, nenhum tipo de eletrodoméstico, pode imaginar? Eles esquentam a água para o banho, cozinham comida fresca todos os dias. Os homens trabalham na lavoura ou no comércio e as mulheres cuidam da casa e criam os filhos. No domingo, nenhum trabalho é permitido, somente trabalhos espirituais, ir à igreja e passar tempo com a família.




            O casamento só é permitido dentro da comunidade, o que explica, em parte o alto índice de problemas genéticos. O fato de toda a comunidade pertencer basicamente às mesmas origens, criou os defeitos genéticos, sendo o maior deles, o nanismo. Hoje, nos EUA, existem por volta, um milhão de Amish.

            Outro fato interessante é que, assim como alguns crentes no Brasil, os Amishs se vestem de maneira humilde, usando basicamente algumas cores como preto, cinza, azul, verde e branco. As roupas cobrem a maior parte do corpo, mesmo que eles estejam trabalhando na lavoura ou na praia! Os homens, assim que se casam são obrigados a deixar a barba crescer e não usar bigode.




A barba indica que o homem é casado

            O "automóvel" típico de uma família Amish é o Buggy. Uma carroça/carroagem puxada por um cavalo. No episódeo do Vanila Ice, ele ganha um Buggy em uma aposta e transforma o interior da carroça em um night clube theme. Uma espécie de "gangster buggy".





            A educação secular do Amish termina à idade de 13-14 anos. Eles estudam em escolas Amish ou mesmo em casa com a mãe. Depois disso os meninos vão trabalhar com o pai e as meninas ficam com a mãe esperando o casamento. A língua materna é o alemão e o inglês é a segunda língua.

            Outro fato interessante que descobri a respeito dos Amish é que o índice de doenças (com exeção das genéticas) é menor na comunidade. Alcool e tabaco é quase inexistente entre eles. O índice de câncer também é menor, comparado com a média americana.

            Como em todo tipo de comunidade desse tipo, há os totalmente radicais e há os mais liberais. No vídeo que eu recomendo assistir sobre uma família Amish, mostra bem isso. Embora os Amishes não se deixem ser filmados ou fotografados, essa família permitiu a filmagem e, assistindo ao vídeo, dá pra ver que eles não têm eletricidade, mas possuem algum tipo de tecnologia. Os rebeldes são excomungados e não é permitido convívio com eles, mesmos que sejam parentes. Soa familiar?

A comunidade constroe suas casas e igrejas. Eles são considerados como
sendo um povo muito trabalhador


Quase tudo que consomem é produzido por eles mesmos

            Eu fico me perguntando até que ponto esse tipo de vida é saudável ou não. É óbvio que essas crianças terão uma estrutura maior em termos de família do que crianças deixadas à frente da TV ou brincando com seus vídeo games violentos, celulares e internet. Um pouco parecido com a infância que eu tive o privilégio de ter no interior de São Paulo. Brincavamos com as coisas da natureza, quase nunca assistíamos TV, inventavamos brinquedos e brincadeiras e minha mãe cozinhava tudo fresco, inclusive pão. Tínhamos uma horta e nossa salada e alguns legumes vinham dela. Eu vejo uma grande diferença na maneira em que fui criado e na maneira como meus sobrinhos são. Não que eu tenha alguma crítica a respeito, mas é uma geração totalmente voltada para a tecnologia onde a interação com outras crianças e o contato com a natureza é mínimo. Mas como fazer diferente morando em São Paulo?


            Por outro lado, qualquer radicalismo é também prejudicial, na minha humilde opinião. Se os Amish prezam tanto o tempo com a família, uma máquina de lavar e uma lava louças e aspirador de pó fariam a mãe ter mais tempo para os filhos não concorda? No final das contas, eu agradeço a Deus pela diversidade e enquanto alguém esteja feliz no seu modo de vida, isso é o que importa. A menos que faça mal a si próprio e ao próximo. Porque anular-se para fazer a vontade de outros e viver em negação dá câncer...

Há material de sobra disponível para a pesquisa. Livros, filmes, documentários, etc

Esse vídeo é excelente. Mostra uma família Amish em conflito com as regras restritas da igreja


72 comentários:

  1. Renato, há uma comunidade Amish proximo a minha cidade. Eles vivem de forma muito simples, eles possuem carros (truck ou minivan), vem a cidade para comprar tecido e alguns alimentos, se vestem da maneira mais tradicional, mesmo as crianças.
    Os produtos que eles vendem são de muita qualidade, desde a comida até móveis. São muito pacificos.
    Meu marido enquanto morava na Virgínia muitas vezes foi ao Amish Country e disse que por alguns minutos pensou ter voltado no tempo.
    Bacana você falar um pouco sobre eles. Existe uma série de grupos diferentes vivendo nesse país que muitas pessoas nem imaginam.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito interessante não? E eles são tão bonitos!!
      Bjs querida!

      Excluir
    2. Olá Pipa....Que Legal o seu omentário...tenho vontade de conhecer uma comunidade dessas.....ShaLOm...bjus

      Excluir
    3. Eu também,queria fazer parte dela..

      Excluir
  2. olá Renato.
    Senti falta de seus posts!!!
    E vc aparece com um interessante.
    Os Amish, como qualquer grupo de não se encaixa, na modernidade do século XXI, chamam muito a atenção.
    Como vc falou, a vida em comunidade e familia para eles é tudo, e isso torna as relações sociais mais próximas. O fato de produzirem também dá a eles um senso de responsabilidade maior.
    E sim isso pode ser benefico, uma infancia sem smartphones, video-games violentos, etc. Eu adoraria que isso fosse possivel para muitas crianças no mundo.
    Mas ao mesmo tempo eu não gosto do ISOLAMENTO e do fato de a educação formal deles terminarem aos 13-14 anos. É a professora que eu sou se rebelando.
    Excelente post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É como eu disse, algumas coisas são muito radicais como expulsão e isolamento. Interessante, ninguém faz faculdade...
      Bjs!

      Excluir
  3. Hà tambem uma serie de tv chamada Breaking Amish, que conta a historia de 4 amish e uma menonita que largam tudo em suas comunidades e vão para NYC. A serie è muito boa e aqui no Brasil passa pelo TLC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atualmente no TLC, está sendo exibida uma "nova temporada", com outro grupo de jovens que vão para Califórnia.

      Excluir
  4. Olá Renato, como está?
    Realmente, eles são extremamente diferentes de tudo que já vi, por isso que tenho tanta curiosidade sobre esses povos...
    É um tanto inusitado ver que ainda tem quem consiga se manter desta forma em meio a sociedade de hoje, principalmente nos EUA! Mas acho que uma vez que eles deixem a entrada de tecnologia, cada vez mais irão se modernizando e perdendo aos poucos seu sentido. É um caminho sem volta, não acha?
    Abçs

    ResponderExcluir
  5. Devemos mudar sempre para o melhor, sempre em busca da felicidade que nos faz bem ou que pode fazer, mudando pro estrangeiro.

    E como andas Mr. Alves?

    PS: uma dica, se vc souber tirar aquelas caixas de captcha logo após comentar o post. Agradeço.

    Big Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu pensei que tinha tirado, ainda está pedindo códigos pra comentar?
      ABs

      Excluir
  6. Olá!
    Parabéns pelo post e pela imparcialidade na escrita.
    Concordo perfeitamente quando você fala sobre utilizar a tecnologia para oferecer melhor qualidade de vida e proporcionar mais tempo livre para gastar com aquilo que realmente importa!
    Aqui no Utah, a religião predominante é o mormonismo, eu não sou, mas observo tudo e tiro minhas conclusões filosóficas. O que eu achei interessante é que existe uma vertente da religião que ainda se comporta como na época da fundação, usam roupas do início do século passado e alguns são polígamos. Agora o mormonismo que é praticado pela maioria é a sociedade americana comum, como de outras religiões, ou seja, acompanhou os avanços tecnológicos, mas ainda são divididos em mais ou menos liberais (no campo da mentalidade). Talvez eu escreva sobre o assunto, acho que rende.
    Espero ansiosa pelas suas postagens!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karen
      Sempre tive vontade de morar em Salt Lake City, mas meu receio é com preconceito pela maioria da população ser mormom. Estou errado?
      Abração!

      Excluir
    2. O que eu posso te garantir é que em Salt Lake City isso não é um problema! Lá é uma metrópole, não tão grande como São Paulo, mas muito evoluída! Tem muitos mórmons por lá, mas isso não interfere em absolutamente nada na vida de quem não é e tem gente de todas as religiões e de vários lugares do mundo (aqui também por conta das universidades, mas em menor escala); como é a capital, lá tem de tudo e para todos os gostos!

      Excluir
    3. Ah que bom saber!!!!
      Quem sabe eu não mudo pra lá!!

      Excluir
  7. Sou eu Renato, fazendo um teste aqui :)

    ResponderExcluir
  8. Renato, excelente post. Não pode deixar de sorrir ao ver o quão felizes eles são. Me fez pensar se realmente vale a pena tanta preocupação que nos impomos sob a justificativa de busca da felicidade. E eu nem imaginava que eles seguiam o catolicismo; Podia jurar que eram na verdade judeus.

    Mais uma vez, meus parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também fiquei impressionado.
      Abraçào!

      Excluir
    2. Renato acho que os amish não seguem o catolicismo não. Será que estou errada? Tudo o que já li sobre eles nunca apontou para isso. Heloisa

      Excluir
    3. Eles na verdade são protestantes! herança dos Protestantes puritanos que sairam da Inglaterra e Alemanha e colonizou o EUA.

      Excluir
  9. Olá Renato!

    Sigo seu blog há mais ou menos dois anos (mais pra mais do que pra menos), já morei em Phoenix, AZ, por um ano e já voltei nesse meio-tempo, e devo dizer: a qualidade dos seus posts e diversidade de assuntos são impressionantes. Seu blog é, na minha opinião, o melhor que há sobre a experiência pessoal e cotidiana de um brasileiro morando nos EUA.

    Venho pensando em escrever um post em meu blog sobre o povo Amish há mais ou menos 4 meses, depois que encontrei com vários em um Train Tour que fiz ao redor do país. Porém minha consiência na falta de conhecimento no assunto me prendeu: não vou escrever se não sei o suficiente sobre o mesmo. Enquanto isso, fiquei um tanto feliz quando vi sobre o que tu escreveu dessa vez, e gostei muito! A comunidade Amish é realmente muito interessante. Se eu gostaria de viver assim, aí já é outra história, mas é incrível ver como eles vivem de uma maneira tão simples, e parecem ser felizes com isso. Aqueles que encontrei no meu Train Tour pareciam estar sempre de bem com a vida, as crianças eram alegres, e os adultos muito gentis e educados.

    Aguardo por novos posts, muito obrigada por informar a tantos brasileiros sobre uma cultura que, apesar de muitos acharem saber tudo sobre, é bastante desconhecida por aqui!

    Aline Hilgemberg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline
      Dei uma espiada no seu blog, que viagem é essa que vc fez! Meu sonho, poder viajar de trem por um país inteiro.
      Muito obrigado pelos elogios. Dá trabalho achar assunto!!
      Beijão!

      Excluir
    2. Renato

      Meu blog está apenas no início, e como estava me preparando para o vestibular (oh vida brasileira!) acabei não podendo me dedicar muito a ele. Porém hoje fiz minha última prova e em breve escreverei mais -inclusive sobre minha viagem.

      Realmente, o Train Tour foi um sonho! Depois de um ano morando em Phoenix e me integrando a cultura americana, ainda tive a oportunidade de viajar com outros 37 intercambistas do mundo todo ao redor do país, por 30 dias. E mais: de trem a gente ve de tudo, desde as diferenças de vegetação até a mudança de comportamento humano, além de visitar tantos lugares inesperados. Ao que me parece, apesar de exigir muito planejamento e trabalho, esse sonho é totalmente possível. Pelo que sei o trem não passa mais na Florida, mas passa pertinho e te leva aos 4 cantos do país!

      Excluir
    3. Ah! Vou esperar. Eu li uma vez em algum lugar sobre uma viagem de trem de Chicago a São Francisco, dizem que é maravilhoso, uma semana dentro do trem passando pelas montanhas e desertos. Só é preciso férias, dinheiro e alguém pra olhar meus bebês :)

      Excluir
  10. Boa noite Renato!

    Post muito interessante, como sempre, Por aqui tá uma modinha de programas sobre Amishs na tv a cabo, existem diversos, tem o Breaking Amish que falaram acima, tem outros que levam "ingleses" para passar uns tempos numa família Amish... Muito interessante ver que mesmo com todas as tentações de consumo dos EUA essas pessoas conseguem se manter dentro de suas doutrinas. Minha esposa e eu somos minimalistas, não consumistas mas uma vez em terras norte americanas a coisa muda de figura, rsrs, legal ver que eles permanecem simples.

    Grande abraço!

    Daniel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk aconteceu a mesma coisa comigo quando cheguei, comprei um monte de coisas. Agora raramente compro algo
      abs!

      Excluir
  11. Olá Renato,

    O que seria o seu "soa familiar" no texto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Religiões que fazem o mesmo. Aqueles que querem sair, eles cortam total contato com o indivíduo.

      Excluir
  12. Oi renato, como vai? Por duas vezes visitei Lancaster na Pennsylvania e tive oportunidade de ver de perto a comunidade amish. Meu marido se dirigiu a uma senhora na rua nem me lembro para que e ela respondeu que não falava com estranhos. Os moços e as moças amish quando completam 18 anos tem permissão de sair de casa e conviver com o "mundo" durante um ano. Depois têm que optar: ou voltam à comunidade e vivem a vida dos amish ou ficam no "mundo" e são banidos completamente da familia e da comunidade. Acho triste mesmo isso! Um abraço. Heloisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heloisa
      Eu vi um documentário português no Youtube que diz que é com 16 anos que eles vão pro mundo. Chama-se "rumspringa". Isso pode durar anos e anos. Alguns voltam com 21 anos. Mas é bem extremo, muitos caem nas drogas, é horrível de ver.
      Se quiser ver a sequencia de vídeos está aqui. Tem legenda em Português
      http://www.youtube.com/watch?v=LtRkd30qYhI
      vale a pena!

      Excluir
    2. É isso mesmo. Com 16 anos. Também já vi alguns programas na TV. Tem uma série sobre eles. Obrigada. Abraços. Heloisa

      Excluir
  13. Oi Renato, se puder assista ao filme ¨A Testemunha¨, com Harrison Ford, é dos anos 80 e retrata bem essa comunidade, além de ser um excelente filme.
    Abs - Márcio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcio
      Eu assisti, me lembro só da moça com o capus na cabeça, nada mais!
      Abs!!

      Excluir
  14. Eu conheci mais da cultura deles através dos vários reality shows que mostra a vida deles. Tem um sobre a máfia amish, outro sobre os amish da Cali, outros sobre uns jovens que resolvem mudar para NYC (e fazem TUDO o que não podiam fazer, eu disse TUDO!).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorna, eu vi esse episódeo no Youtube. Uma das moças virou modelo em NY.
      Fiquei triste e feliz por ela. Sabe lá né? Nesse mundo artístico acontece cada coisa. Até semi-nua já convenceram a moça a posar. Esse mundo corrompe mesmo :(

      Excluir
    2. Entendo seu ponto de vista, mas eu sempre fico feliz quando alguém tem o direito de tomar suas próprias decisões.

      Excluir
    3. Eu também, mas que dá dó ver aqueles jovens uma vez saudáveis e trabalhando e depois fumando, bebendo e usando drogas, dá...

      Excluir
  15. Nem consigo imaginar o Vanila Ice num lugar desses, mas imaginar o estilo de vida dos amish é mais fácil, morei com a minha avó (sítio) e a vida era tão simples! O único luxo era um rádio AM à pilha. Dá saudade de ser criança...

    ResponderExcluir
  16. Eu cheguei a ver o episodio em que eles vão para NYC. Eu só consegui pensar no quanto essa menina iria sofrer, pois os valores que eles aprenderam são totalmente diferentes dos praticados pelo mundo. As chances de alguém tirar proveito da inocencia deles é bem grande! Por isso acredito que muitos voltam para a comunidade após o rumspringa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com vc. Eu vi um episódeo que um dos rapazes usou tantas drogas que não conseguiu se livrar delas. Foi preso, dedurou os traficantes, uma judiação
      :(

      Excluir
  17. Oi Renato, sumiu meu comentário, um tal de DNS do servidor...de novo:
    Logo quando comecei a navegar pela Internet eu li alguma coisa sobre essa Comunidade Amish e fiquei encantada, achei super interessante...só não sabia desse lado da história de alguns sairem e não voltarem pra Comunidade, aí é triste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algumas pessoas iam se sentir infelizes mesmo sem liberdade e com regras muito rígidas, não acha?

      Excluir
  18. Tem muitos exemplos em filmes sobre os Amish; além do "A Testemunha" que já foi mencionado aí nos comments, tem também o "A Vila" do diretor M. Night Shy... (xííí, sei lá como se escreve o sobrenome desse cara), o mesmo cara que dirigiu "6th Sense", "Unbreakable", etc...

    Eles na verdade falam um dialeto do alemão conhecido como "Alemão da Pensilvânia" (em inglês: Pennsylvania Dutch ou Pennsylvania German). Não é exatamente alemão (eu falo alemão).

    Abraço.

    ResponderExcluir
  19. Eu ja conhecia faz tempo os Amish e na minha sincera opiniao, admiro tudo deles, mas tudo que eh radical, fanatico e obrigado com severas punicoes...eu passo longe.
    Nada a ver comparar com alimentos saudaveis da nossa infancia, nao fomos obrigados a nada, so assistimos o crescimento das grandes cidades.. Pobres meninas sem opcao !
    bjos. Marilia BC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elas podem sair se quiser, mesmo depois de se tornarem Amish.
      O ruim é que se quiserem ter contato com a família, só se for Amish
      Cruel

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  20. Eu penso que aí seria uma questão cultural - Assim como existem culturas diversas espalhadas pelo mundo que têm crenças diferentes - asiáticos, leste-europeus, meso-orientais, indianos - cada um acha válidos os valores que cresceram vendo e ouvido de seus antecessores.

    Eles provavelmente vêem a nossa cultura com o mesmo tipo de julgamento - não dá para comparar uma coisa com a outra, cada um crê nos seus valores.

    ResponderExcluir
  21. Olá Renato, td bom ?

    Já faz um tempo que acompanho o seu blog mas é a primeira vez que comento.
    Me desculpe, mas a minha pergunta não tem nada a ver com este post.

    Aí nos EUA como são os casos de desvio de verba, corrupção,... ?
    Tipo, é tão frequente como no Brasil ?
    Gera muita repercussão nacional ? Ou, o povo está acostumado como no Brasil ?
    Geralmente é muita grana desviada ?
    O culpados são punidos ?
    Geralmente a opinião da população em relação aos políticos é positiva ou negativa, como no Brasil ? -> político não presta.

    Pergunto isso porque, não sei se vc já viu o caso dos auditores da prefeitura de SP que desviaram 500 milhões de reais (meio bilhão !) e já foram soltos. Ao que tudo indica o prefeito sabia de tudo.

    Isso é algo extremamente revoltante, sabe. Vc trabalha feito um louco aki, os serviços públicos são de qualidade ruim e ainda vc vê casos como esse onde o dinheiro público que deveria estar mudando essa realidade, na verdade vai para o bolso de uns vagabundos.

    Me desculpe o desabafo.

    Att,

    Fernando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernando
      Existe corrupção sim como em qualquer lugar do mundo. No entanto não é descarado como no Brasil. Se for pego e provado, pega cadeia e tem a carreira política arruinada permanentemente.
      Aqui não é incomum celebridades e políticos irem pra cadeia como Mike Tyson, Martha Stweart e outros.
      No Brasil....bom sem comentários...
      Abs!

      Excluir
    2. É, cavalheiros. A coisa está muito preta aqui no Brasil.
      Muuuito preta mesmo.

      Excluir
    3. Aqui no Brasil, mesmo eles sendo pegos E provada a sua culpa, eles ganham direito de cumprir pena em casa (basta gritarem 'sou preso político', fingirem um siricotico qualquer dentro da delegacia - engraçado como durante a liberdade eles nunca sofreram de nada) com um delegado federal exclusivo para sua proteção. E tudo às nossas custas, obviamente.

      Aqui no Brasil, só vai para a cadeia quem não tem dinheiro para 'comprar' advogados e juízes federais. Isso tudo o que falei é verdadeiro e 'genoíno'. ;)

      Excluir
  22. Olá, meu nome é Cris. Parabéns pelos textos e informações e me perdoe se entendi errado mas você parece ressentido quando diz "soa familiar" ou de como os " crentes" no Brasil se vestem de maneira humilde. Lembre-se de não generalizar pois nunca conhecemos 100% sobre o que achamos ser verdade. Pode ser que mudanças tenham ocorrido ou que não conheça a fundo os crentes que não são do mesmo lugar aonde vc morou... enfim, conheço crentes fanaticos e nao fanaticos. Conheco catolicos, espiritas fanaticos e nao fanaticos. Conheco crentes pedreiros, padeiros, médicos, delegados, advogados, arrumadeiras, biólogos, dentistas.... e são simples ou não independente da religião. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Crys
      Não é nada disso. O meu "soa familiar" eu quis dizer que muitas religiões cortam completamente relações com aqueles que não desejam ser mais seus membros. Amizades de décadas ou mesmo relacionamentos entre pais e filhos são rompidos. Eu passei por isso.
      Quanto à vestimenta, não quis colocar o nome da religião, mas existe uma denominação que acredita que não se deve usar cores fortes nas roupas. E pra falar a verdade, isso não me incomoda de jeito nenhum. Cada um faz o que quer contanto que esteja feliz, é o que eu sempre falo aqui no blog
      abs!

      Excluir
    2. Oi sou o Henrique Moraes vivo em Salt lake e adoro viver aqui,sim acho que quando se fala sobre alguma coisa deve-se no mínimo ter conhecimento do que esta falando, Vi alguns comentário a respeito dos Santos dos Ultimos dias sem o mínimo de sabedoria da parto da comentarista,peço que se a mesma pretende publicar alguma coisa a respeito da Igreja de Jesus Cristoque no mínimo possa antes estudar a respeito para assim poder publicar algo, acontece se a mesma soubesse ,ou vier saber quem são os Santos dos últimos dias se tornaria um dissipulo de jesus cristo, ai então publicaria não vi dizer, mais realmente a verdade procure ter conhecimento para escrever alguma coisa a respeito dos SUD....Obrigado

      Excluir
  23. Vou aos EUA e irei visitar uma comunidade Amish em uma cidade chamada LANCASTER. Existe possibilidade de aproximação, fotos, ou deverá ser uma visita silenciosa, ao largo?

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. Olá. Muito bom o post. perto da minha cidade, aqui em solo brasileiro, tem uma comunidade chamada os Menonitas (Rio Verde, Goiás) são muito parecidos com os Amish dos EUA.

    ResponderExcluir
  26. Olá. Sou Inacio Caetano, uma coisa me chamou atenção, é o casamento entre eles, com certeza nasce crianças com má formação, isso é triste.

    ResponderExcluir
  27. Renato acho que casos de homossexualismo não existe entre eles né.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toda população tem uma porcentagem de indivíduos que não têm atração pelo sexo oposto. É fato. Lá como tudo é muito rígido, os coitados devem passar a vida no closet. :(

      Excluir
  28. Olá, gostaria de saber como uma fazer parte da comunidade Amish. E se aqui no Brasil existe alguma comunidade amish

    ResponderExcluir
  29. Olá, Gostaria de saber como faz para se tornar um amish. E se aqui no Brasil existe alguma comunidade.

    ResponderExcluir
  30. Obrigado pela postagem da matéria sobre os Amisches. Gostei demais e já tinha pensado entre as vantagens e desvantagens do sistema de vida deles. Acho que são arbitrários em alguns aspectos da vida que comprometem o futuro do grupo. Não são exemplos em tudo. Possuem problemas, mas que Deus os abençoe.

    ResponderExcluir
  31. Não sei se é possível, mais me encantaria visitar uma comunidade amish

    ResponderExcluir
  32. Olá, gostaria de saber se existe alguma comunidade Amish no Brasil.
    Quero fazer uma matéria!
    Obrigada
    annyarruda@tvcultura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anny
      Você que mora aí pode saber mais fácil do que eu
      Abs

      Excluir

Etiqueta cai bem em qualquer lugar, até na internet. Seja educado ao comentar e perguntar. Olá..., meu nome é..., por favor e obrigado são palavras que ainda estão em uso e mostram cordialidade. Afinal, o blog não é balcão de informações de shopping e embora eu esclareça as dúvidas de todos de bom grado, não ganho nada para isso.
Obrigado por comentar e abração!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...