domingo, 11 de outubro de 2015

O Museu de Woodstock

   


            Sempre ouvi falar de Woodstock. Imagens antigas de hippies assistindo a shows desse grande evento da década de 60. Aconteceu no mesmo mês e ano que eu nasci. Grandes nomes estiveram presentes. É só pesquisar na internet que está tudo escrito e registrado. Porém, visitar o museu é algo totalmente diferente e difícil de descrever. Mesmo que você não goste de rock, hippies ou mesmo música dos anos 60, é emocionante. Dá uma saudade de algo que a gente nem viveu.

            Além das imagens, filmes, posters e outros, há muita informação interessante em textos por todo o museu. Por exemplo, eu não sabia que meio milhão de pessoas esteve presente ao evento. Não sabia também que aconteceu em uma fazenda pois na última hora, o local predeterminado se negou a participar do evento. Não sabia que as barracas de coleta de ingressos não ficaram prontas a tempo e que 80% das pessoas entraram sem pagar. Não sabia que houve congestionamento de dezenas de quilômetros e que as pessoas, a partir de um momento, foram todas à pé. Que a comida acabou no primeiro dia e que voluntários das fazendas alimentaram a multidão até o terceiro dia sem cobrar por nada, tudo de doações e trabalho voluntário. Que mesmo com 1/2 milhão de pessoas e milhares de carros todos chegando ao mesmo tempo, não houve se quer um incidente grave relatado pela polícia ou autoridades durante todo o evento. Que artistas que torceram o nariz para o evento e se recusaram a comparecer, disseram depois que foi o maior erro de suas carreiras. Que Janis Joplin morreu no ano seguinte. Que os produtores do evento eram mais jovens do que eu sou agora e que o nome do evento foi The Woodstock Music and Art Event porque artistas expuseram suas obras lá também. Que os shows aconteceram durante o dia e durante toda a noite. Que as pessoas dormiam e acordavam ao som de música. Que todo mundo fez o que quis, e que não há registro de ninguém ter feito mal ao próximo. E tem muitas outras coisas que se aprende ao visitar o museu. Sabe uma coisa interessante que eu notei. Em dezenas de fotos que eu vi da multidão, não tinha sequer uma pessoa obesa. A indústria do fast food acabou com os americanos...


            Woodstock jamais irá acontecer novamente do jeito que foi. Vários fatores contribuíram para que ele acontecesse do jeito que aconteceu. A música da época, os artistas, o movimento hippie, as roupas, a década, a geração, a mentalidade...Para que um Woodstock acontecesse novamente, todos estas coisas teriam que voltar. É simplesmente impossível.  Ficou pra história. Nada se compara àquilo, nem mesmo Rock in Rio. Nunca fui fã de Woodstock, hoje sou e pretendo um dia voltar com mais tempo ao museu para visitar o local do palco e outras coisas mais que não deu tempo.


Veja ao fundo as pessoas indo à pé por quilômetros até
o local do evento.
            Registrei ao máximo o que pude para compartilhar com os leitores do blog. Enjoy!











As pessoas pintaram os ônibus, vãs e outros que iam em direção ao festival.
Um jovem que veio de longe chegou em Woodstock com 2 dólares e nunca mais
voltou. Hoje ele trabalha no museu...


















clique na imagem para ver em tamanho maior










O museu fica no estado de Nova Iorque. Aqui vai o link da página do museu.

200 Hurd Rd
Bethel, NY 12720
+18667812922

8 comentários:

  1. Renato,
    Boa tarde.
    Belas fotos. Gostei muito. Será, com certeza, objeto de visita quando voltar aos EUA (assim que o dólar ajudar...rs)
    Onde fica o museu? Dá para ir de carro de Orlando?
    abs
    Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carlos
      Dá sim, umas 19 horas de viagem hehehe
      Abs

      Excluir
  2. Fantástico! Não sabia que havia um museu dedicado ao movimento wodstock.

    ResponderExcluir
  3. Ah! Quanta sorte nos temos de ter vc para postar com tanto esclarecimento! Nas maos de outro desavisado, veriamos as fotos de um lugar nada mais que historico! Na sua capacidade, vemos detalhes de uma gigantesca festa que jamais acontecera novamente. Vc 'e um iluminado trazendo luz em todas as ocasioes. Abracos

    ResponderExcluir
  4. Renato,
    É uma boa esticada.....rs
    Agora uma pergunta totalmente fora do contexto mas sabe como é, curiosidade mata. Tem geléia de mocotó aí? rs rs

    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em Orlando tem no supermercado brasileiro.
      Aprenda a fazer rapaz! kkk

      Excluir

Etiqueta cai bem em qualquer lugar, até na internet. Seja educado ao comentar e perguntar. Olá..., meu nome é..., por favor e obrigado são palavras que ainda estão em uso e mostram cordialidade. Afinal, o blog não é balcão de informações de shopping e embora eu esclareça as dúvidas de todos de bom grado, não ganho nada para isso.
Obrigado por comentar e abração!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...