domingo, 27 de novembro de 2011

Prós e Contras de Estudar nos EUA


Este post foi publicado primeiramente no blog Brasil com Z do qual faço parte do grupo de colaboradores. Achei interessante publicar aqui também, pois muitas pessoas chegam aqui a procura de informações para estudar.

***********************************************************************
          Algumas pessoas pensam que as escolas no exterior são perfeitas, que tudo funciona precisamente e que só no Brasil é que existe zona ineficência nas escolas. Neste post, irei contar os prós e os contras de estudar nos EUA, especialmente em Orlando na Flórida. Já ouvi de todos por aqui que na Califórnia ou ao Norte é diferente. Muitas coisas são típicas aqui do sul. O que irei descrever tem muito a ver com a faculdade que estou no momento, a IADT Orlando. Existem muitas coisas que são específicas de escola para escola e não dá para afirmar que as características da minha escola valem para todas as outras. Muito do meu relato vem de experiência pessoal.


No geral eu acho que estudar aqui é mais fácil que no Brasil. Enquanto no meu último semestre na UNESP eu carreguei 13 matérias, aqui eu só curso 3 matérias por vez, acredita? Em três dias da semana. Cada dia da semana, uma matéria só e as aulas têm a duração de 5 horas. Para cada hora de aula assistida, espera-se do aluno que estude, desenvolva projetos e trabalhos por, pelo menos 2 horas em casa. Às vezes esse período pode ser multiplicado por quatro, principalmente no final do trimestre com os trabalhos finais. Embora sejam somente 3 matérias, o volume de lições e trabalhos é bem maior do que o que eu tinha no Brasil.

Campus da IADT Orlando


PRÓS

Tecnologia disponívelA escola tem aparelhos e programas de última geração. Biblioteca com grande acervo de livros, filmes e DVDs disponíveis. Pelo portal da faculdade, todas as lições, trabalhos, notas, participação e outras informações estão disponíveis. Os laboratórios de computação são muito bons e tem-se a opção de trabalhar em Windows ou mesmo em Mac.

Um dos muitos laboratórios. Esse combina mesas
de desenho e computadores.

Sala de desenho

Bons professores A grande maioria dos professores são muito bons com, no mínimo mestrado. Os professores são muito acessíveis, gentis e interessados no seu aprendizado. Pegar matérias com professores doutores é realmente um desafio, eles exigem muito mais dos alunos. Na minha última matéria que peguei com Dr. Briggs tive que escrever uma pesquisa sobre 3 sociologistas famosos que rendeu-me 23 páginas digitadas.
          Se você não comparece à aula, recebe um email do professor e um telefonema por parte do seu advisor. Precisa-se explicar porque não compareceu à aula e isso fica registrado no histórico escolar. Faltar no primeiro dia de aula sem justificativa implica no cancelamento do curso. Só mesmo se estiver doente e puder comprovar.

Lisa DiPaula (à esquerda) e Janneatte Steeves (Dr. Steeves)
Excelentes professoras, muito exigentes.

Estacionamento grátis  Em Orlando o que mais existe é lugar para estacionar e com exceção do centro da cidade, em qualquer lugar, não se paga para estacionar o carro.

Poder voltar à faculdade depois de formado - A maioria das escolas particulares como a minha, você pode, depois de formado, voltar e assistir qualquer aula novamente sem pagar por isso. De vez em quando temos alunos na sala de aula que se formaram há alguns anos e que voltaram para se atualizar em programas que não estavam disponíveis na época em que eram estudantes. Mesmo quem deseja fazer uma matéria novamente pode fazê-lo, quantas vezes quiser. Eu cursei desenho I e Sketching and Rendering duas vezes e pretendo fazer a última pelo menos mais uma vez antes da formatura.

Associação com professores e funcionários. A escola tem diversos eventos, piqueniques, festas e viagens onde professores e funcionários comparecem com suas famílias.

Em visita da escola a uma casa sustentável, eu
e meus amigos americanos

Auxílio econômico e psicológico Quem estiver passando por dificuldades financeiras, pode receber ajudar alimentação, transporte e vestimenta. Existe um psicólogo disponível para conversar e encorajar os alunos. Pode-se marcar hora com o profissional sem ter que pagar consulta. Todo mundo precisa cuidar do psicológico não é? (rsss)

Aulas particulares - Pode-se ter aulas particulares com os próprios professores ou tutores sem pagar por isso nas instalações da faculdade. É só marcar hora. Meu trabalho de Issues and Programming, de 98 páginas, teve a ajuda pessoal e preciosa de Dr. Steeves, minha professora.

Job Hunting - A escola possui uma micro agência de empregos que ajuda os estudantes a encontrar estágios e empregos antes e depois da formatura. Também corrige e elabora currículos e portfólios.

Facilidade de fazer amigos - Quase todos na faculdade são muito gentis e faz-se amizade com muita facilidade. Só é preciso escolher bem com quem se associa porque gentalha é o que não falta. 


CONTRAS

Transporte públicoEm Orlando não existe metrô e o número de ônibus é pequeno. Muito pelo fato de os carros e a gasolina serem muito baratos. Então se você deseja ser Green (como eu), não tem a opção de deixar o carro na garagem e usar o sistema de ônibus. Eu levo 15 minutos para ir de carro. Precisaria pegar 2 ônibus para o mesmo percurso e gastar mais de duas horas para ir e 2 horas para voltar. Infelizmente não compensa.

Bolsas de estudo difíceis de conseguir - Se você não pertence a nenhuma minoria, se não é negro, hispânico, mulher, mãe solteira, asilado, militar, pobre, entre outros, é difícil conseguir bolsas de estudo. Mesmo sendo um aluno exemplar as bolsas são dadas primeiramente a americanos das minorias acima (todos os cidadãos inclusive porto-riquenhos ou portadores de Greengard), depois “se sobrar” para estudantes internacionais.

Financiamento caro - O governo financia 100% dos estudos para cidadãos, inclusive material escolar, estadia, alimentação e seguro saúde. No entanto todos têm que pagar. Faculdades e Universidades públicas aqui não significa gratuita (não se fala nem se escreve gratuÍta), mas o governo financia com juros baixíssimos e sem burocracia, uma vez que o aluno foi aceito pela escola. Por isso é possível uma pessoa pobre fazer medicina, se quiser. Mas, para estudantes internacionais o financiamento só vem de bancos com juros altos (embora mais baixos que os do Brasil). No entanto, fáceis de conseguir se sua família tem bom salário no Brasil.

Material escolar caro Tudo na loja da faculdade é muito caro. Livros custam em média 200 dólares. Eu compro os meus usados na Amazon.com ou empresto de estudantes que estão em trimestres mais avançados. Essa é a vantagem de ser uma pessoa educada e gente finíssima como eu. Fiz muitos destes amigos nos eventos da faculdade ou dando ajuda para pessoas com dificuldades em matemática. Por isso, quando preciso de livros, corro pedir emprestado. Faz já um ano que não compro nenhum.

Inglês escrito - O inglês acadêmico é completamente diferente de tudo o que se estudou de inglês no Brasil. Todas as matérias têm apresentações em Power Point, redações e projetos que têm que ser escritos no formato MLA (Modern Language Association). No princípio foi muito difícil, tive que esquecer o que sabia, e começar tudo novamente.

Lei de plagiarismo rígida - Prós para uns (como eu), contra para outros. Só está aqui por que me lembrei agora. Todas as redações são submetidas eletronicamente e um programa de computador analisa a porcentagem de similaridade entre a sua redação e tudo o que existe na internet e no banco de dados da faculdade. Até 24% é considerável aceitável (porque quando se faz citações de textos famosos o programa reconhece). Se der 100% significa que você entregou a redação de outra pessoa. Neste caso o aluno é expulso e plagiarismo fica no histórico escolar dele para sempre. Um garoto da minha sala que comprou na internet um trabalho e o submeteu foi expulso no ano passado. Todos morrem de medo disso. No início do curso, um vídeo foi mostrado com um número enorme de pessoas, jornalistas, escritores, editores e outros americanos famosos que foram pegos em plagiarismo e perderam seus empregos ou tiveram suas carreiras arruinadas (é claro, tudo foi provado). Então esqueça o “copiar e colar” da internet. Tem que escrever tudo nas suas próprias palavras, mesmo assim, se as idéias forem de outros e as fontes não foram citadas (no texto) ainda é considerado plagiarismo. Não é só escrever nas suas palavras que está bom. Tem que tomar um cuidado desgraçado...

Abuso da tecnologia - No verão morre-se de frio dentro da faculdade por causa do ar condicionado e no inverno, passa-se calor.

E por último, tenho que dizer infelizmente...

Racismo Existe um racismo muito forte nos EUA. Americanos negros e hispânicos se ressentem muito do americano branco e todos são atacados, mesmo sem motivo. Estes se comportam muito mal nas aulas e nas dependências da faculdade, como se desafiassem alguém a dizer a alguma coisa porque a lei os protege. Em aulas onde o professor é branco eles desafiam a todo o momento a paciência e autoridade do professor e dos outros alunos. Em aulas onde o professor é negro ou hispânico, eles tornam-se santos. Ouvi de uma professora negra que eles irritam de propósito e depois se fazem de vítima dizendo que foram vítimas de racismo. Ela ainda me disse "É provado, sabia?" Quando você faz um ótimo trabalho, a maioria dos alunos americanos brancos elogiam e até pedem ajuda. A maioria de negros e hispânicos tentam encontrar qualquer falha e pouquíssimos tem um elogio sequer a dizer. Não gosto de generalizações, mas tenho prestado muita atenção a isso (há exceções, é claro, e ao norte "dizem" que é bem diferente). Para quem foi criado no Brasil e que não sentia isso na pele, é difícil ser maltratado por ser branco (ou branquelo como já fui chamado). Também são a grande maioria dos que não entregam trabalhos e lições. Chegam atrasados, reprovam e sempre estão metidos em confusões. Mas a culpa nunca é deles...

Isso aqui é um problema



Trabalho final de Interior Design I para converter uma casa comum em um projeto sustentável
Kitchen and Family room elevation
No projeto da mesma casa o cliente pedia um estudio de Fashion Design

45 comentários:

  1. Muito bacana, eu queria muito estudar mas infelizmente não tenho renda, sou animador 3D e com meu salario dificil de fazer economias para investir em uma faculdade ai, outro dia liguei pra Academy of Art pra saber sobre bolsas de estudo, mas não existe um programa dedicado para estrangeiros, a funcionaria da faculdade disse que todos os estrangeiros tem o "family support" que é nada mais nada menos que "PAItrocinio" pois eles não mesclam trabalho+estudo para financiar alunos estrangeiros para pagar todo o custo de moradia e custos da faculdade ou tem dinheiro reservado ou paitrocinio, mas eu entendo essa posição pois se exige que o aluno estude muito fora da faculdade muito diferente do que acontece aqui no brasil!

    Grande matéria Renato! Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do post informações são sempre bem vindas, mesmo sendo uma faculdade específica como a sua.
    Gosto da sua honestidade. Moro no Missouri posso te dizer que é complicada as relações raciais no sul... Na verdade mais no Missouri que foi escravagista porém, no Kansas (moro na divisa dos estados) o comportamento é muito diferente pelo KS não ter sido escravagista. Também faço aulas de matemática e de inglês, nas aulas de inglês os alunos hispânicos sempre me perguntavam pq com apenas 1 ano morando aqui meu inglês era mais desenvolvido do que o deles que moram aqui a no minimo 3 anos. Simples resposta: porque eu falo inglês! Eu só falo português com minha família pq eles não falam inglês. Eu assisto tv em inglês, ouço música em inglês. Meu marido me relatou essa semana que perguntou aos hispanicos que trabalham com ele se eles iriam celebrar o Thanksgiving e a resposta foi um grande não. Alegaram não fazer parte da cultura deles. Ok entendo mas, quando é uma data importante para os hispânicos, eles querem que você celebre como se tivesse nascido no país deles... Meu marido fica indignado.
    É difícil as vezes assistir aula. Meu professor de matemática é um amor de pessoa. Trata os alunos como se fossem filhos dele mas, tem uma gentalha abusada que fala sério... O mais engraçado é que as aulas são gratuitas e muita gente não dá valor. Só com muita paciência...
    Já não sei quantas situações incomodas eu já vivenciei com as mulheres negras aqui... Mas, como dizia a minha sogra não se deixe intimidar. A pobreza de alguns está no cérebro e não no bolso.
    Beijos meu lindo e boa semana!!!
    Pipa

    ResponderExcluir
  3. Jonathan
    Eu sei como é. Muitos anos se passaram para que pudesse realizar o sonho de estudar fora do Brasil. Um dia você consegue, é só ter determinação
    Abs!

    Pipa
    Que coisa não é mesmo? Às vezes, eu tenho vontade de dizer alguma coisa na sala de aula, mas depois penso que é melhor não arrumar briga com esse povo porque é isso mesmo que eles querem. O que me intriga são os hispânicos falarem tão mal dos EUA mas recusarem a voltar para o próprio país. Com certeza lá eles teriam que trabalhar muito em vez de receber a "bendita" wellfare e foodstamps; como no Brasil.
    Quanto aos negros, a maioria é mal educada mesmo, mas tem muita gente boa. Mas o estilo de vida e os princípios, até mesmo o jeito como encaram a vida, os familiares e o próprio corpo parece destrutivo...
    Um beijão pra vc!!

    ResponderExcluir
  4. Olá Rentato! Acabei de te mandar um e-mail, ficaria feliz se pudesse me ajudar =]
    Parabéns pelo blog!!É uma excelente fonte de informações e curiosidades!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi, sou do Brasil e moro aqui mesmo. Gosto de ler blogs de pessoas morando fora. Aprendo muita coisa. E o seu é interessante!
    Vou ficar seguindo, tá?
    Felicidades na sua trajetória.
    Saúde e sorte.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Excelente analise e comentarios interessantes sobre o racismo. Na minha universidade (no nordeste dos EUA) eu nunca vi este disrespeito por parte dos negros/hispanicos. Mas eu observei que em situacoes sociais, membros de minoridades tinham a tendencia de ficar juntos; no refetorio via-se "mesas de brancos" e "mesas de pessoas de cor" pela propria escolha das mesmas. Eu achava a falta de interacao entre os grupos uma pena, afinal, um dos propositos da universidade eh "abrir a cabeça" a outras maneiras de ver o mundo.

    Queria perguntar uma coisa sobre o plagiarismo - voce escreveu "esqueça o 'copiar e colar' da internet" - pelo seu conhecimento, "copiar e colar" eh uma pratica comum nas universidades brasileiras?

    ResponderExcluir
  7. Brasilicana
    Eu não acredito que em boas universidades do Brasi o plagiarismo seja permitido. Mas ainda estamos muito longe de um controle eficaz do plagiarismo no Brasil como os programas que a minha faculdade possui e as penalidades envolvidas. Na escola em que eu trabalhei essa era a prática de, pelo menos, 80% dos alunos e a penalidade era somente fazer o trabalho novamente.
    Na Universidade Oswaldo Cruz em SP, onde fiz matemática, alunos (aspirantes a professores!!) copiavam trabalhos inteiros, ou compravam de alunos em anos à frente e entregavam. Nunca aconteceu nada com eles, pelo menos no período que estive lá. Triste...
    Abs!

    ResponderExcluir
  8. Olá meu nome é Bruno, sou professor de inglês e, assim como você (no meu caso, no passado), morei em Atlantic City - NJ nos EUA. Encontrei seu blog por acaso, mas ele já faz parte da minha lista de favoritos e no meu blog.
    http://portaldalinguainglesa.blogspot.com/

    vou ler sempre. Gostei dessa postagem.

    ResponderExcluir
  9. Obrigado pelo comentário Bruno
    Quando tive mais tempo vou olhar seu blog de perto
    Abs!

    ResponderExcluir
  10. Ótimo blog. Mas o editor desse site está muito longe do "branquelo". Eles não conhecem a palavra moreno? Mix white and black?

    ResponderExcluir
  11. Caro Renato

    Sou fã do seu blog - acompanho há um bom tempo, mas nunca comentei - e admiro o jeito como expõe suas ideias.

    Mas, aproveito a oportunidade para saber se pode me ajudar sobre cursos de inglês aí na Flórida.
    Gostaria de alguma indicação sobre cursos de inglês intensivo para se cursar durante umas 4 semanas. Minha esposa vai começar um curso de inglês em 2012 e quero juntar uma grana para ela poder passar um mês, no início de 2013, em um curso de imersão em inglês aí na Flórida.
    Poderia me indicar alguma coisa?

    Desde já, agradeço!

    Anderson

    ResponderExcluir
  12. Anderson
    Eu não conheço muito não. Sei que a UCF tem um bom mas um pouco salgado. Existem inúmeras escolas em Orlando e na Flórida então.
    Você precisa pesquisar bastante para certificar-se de achar uma boa escola. Se quiser contratar minha consultoria, estamos aqui.
    rs_alves@hotmail.com
    Abs

    ResponderExcluir
  13. Olá Renato, meu nome é Valéria e estou indo morar nos Estados Unidos daqui um mes mais ou menos. Seu blog tem me deixado menos ansiosa. Obrigada. Minha filha de 13 anos irá comigo, claro. E ela está com muito medo de ir à escola por causa do ingles dela que é básico assim como o meu. Voce teria alguma dica ou conselho sobre isso?

    ResponderExcluir
  14. Valéria
    Não se preocupe. Os professores e colegas de classe irão ajudá-la. O que eu ouço por aqui é que alunos internacionais, principalmente brasileiros, adaptam-se rapidamente porque são muito bem recebidos. As filhas de um brasileiro que conheço adoram a escola. Acho que elas tem entre 9-11 anos. Por isso fiquem tranquilas, vai dar tudo certo.
    Abs

    ResponderExcluir
  15. uma coisa que eu notei pesquisando por ai, é que dependendo o estado, a graduaçao de 4 anos fica no mesmo preço de um community college de um estado conhecido, tipo california, florida, ny... nao me parece ser todos os estados que cobram mensalidades abusivas de estudantes internacionais.

    estou mais ou menos certo, renato?

    abraço (ou melhor, aperto de mao) heheh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende mais do nome da escola do que o estado. Tem de todo preço, assim como no Brasil...
      Abs

      Excluir
  16. como funciona o inicio das aulas na faculdade? a cada mes abre novas turmas ou é como no brasil que novas turmas geralmente começam no mes de fev ou mar e só?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A cada "termo" abrem novas turmas. Cada termo é a faculdade que decide. A minha é de 10 semanas. A Valencia onde o Bobby vai é 16 semanas. Geralmente novas turmas começam 4x por ano. Às vezes mais.
      Vc pode perguntar para a faculdade que está interessado.
      Abs

      Excluir
  17. renato, voce pode confirmar, mas a impressao que eu tenho é desde que o sujeito tenha o dinheiro suficiente que faculdade exige, os documentos em ordem, junta-se a isso a exposicao economica que o brasil esta tendo, e os eua precisando de dinheiro, as chances de ele ter o visto negado é só como alguem ja disse, se ele parecer um novo bin laden ou algo do tipo no dia de "carimbar" o visto.

    quem faz tudo corretamente, nao tem o que temer

    jonas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio não é bem assim.
      Duas pessoas que entraram em contato comigo tiveram o visto negado. Uma mae com dois filhos e uma família inteira. Acredito que pessoas que vem sozinhas tem mais chances
      Abs

      Excluir
    2. desculpa me intrometer na conversa, mas eu tenho a impressao que 90% dos vistos negados, tinham como origem a florida. tem muito brasileiro bom na florida, o proprio autor do blog é um exemplo, mas tem muito queima filme tambem. que tira visto de estudante, e vai mesmo pra trabalhar. que arruma casamento falso. tem em outros estados tambem, mas longe da proporcao que é a florida.

      eu acho dificilimo um estudante que vai sozinho, que foi aceito na facul, ter um visto de estudante negado, vamos dizer, pra ohio, arizona, nevada, estados desse tipo. só se pegar uma mulher com a tpm nas alturas no consulado rsrsrs

      ate mais. muito bom o blog!!

      Excluir
    3. Douglas
      Essas duas famílias que tiveram vistos negados eram gente fina com muito dinheiro no Banco. Vinham como estudantes mas com objetivo mesmo de ficar definitivamente. Por algum motivo o consulado percebey e negou no dois casos. Chato...
      Mas vc tem razão, não sei como os brasileiros classe D conseguiram visto de turista
      Abs

      Excluir
  18. Boa noite, Renato.

    Vou fazer duas perguntas, se tu puderes me responder, fico agradecido.

    1 - é praxe de todas as faculdades e community colleges pedirem comprovaçao que tu tem como se manter no 1 ano, ou depende do estado? por ex algumas exigirem comprovaçao de 2 anos..

    2 - se tu tivesse um green card, tu poderia trabalhar normalmente enquanto cursa a faculdade, ou out of state nao pode trabalhar a nao ser no campus e etc etc?

    Muito obrigado

    Julio Cesar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1- Não, 1 ano é o mínimo. Algumas querem até 6 meses pagos adiantado. Cada escola é diferente.
      2-Se vc tivesse greencard nao seria estudante internacional, teria os mesmos direitos de um americano
      Abs

      Excluir
  19. A sua "mensalidade" continua a mesma do primeiro ano, ou ja aumentou ou diminuiu?

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aumentou de 1575 para 1890, mas porque eu tinha assinado um contrato com a faculdade para parcelamento da dívida, me livrei do aumento!
      Abs

      Excluir
  20. renato, um cidadao americano ou alguem que tenha green card, digamos que ele esta cursando ja o 1 ano na facul, mas quer mudar de cidade ou estado, mas nao de curso, ele pode transferir o que ja estudou pra qualquer outra universidade, ou teria que começar do 0?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende da escola. Por exemplo, vim saber depois de 1 ano que as matérias que eu cursei na minha faculdade, as genéricas, (ingles, mat, etc) outras escolas não aceitam transferencia de crédito da minha escola. Ódio...
      Nao tem nada a ver com green card. Se vc fizer uma community, todos os créditos são transferíveis, sendo americano ou não.
      Abs

      Excluir
    2. mas se voce quisesse transferir, dava? só teria que estudar essas materias genericas em um outro turno, certo?

      Excluir
    3. Sim claro, só que teria que cursar tudo de novo para uma nova graduação. Para um mestrado tudo é aceito porque eles olham só o diploma
      Abs

      Excluir
  21. Carlos Eduardo Correa30 de novembro de 2012 11:36

    Fala renato, tudo em paz??

    É oseguinte.. As faculdades aceitam pessoas de todas as idades, ou tem algumas que só aceitam gente com menos de 30 anos por exemplo?

    Igualdade a todos, espero eu

    Grande abraco

    ResponderExcluir
  22. Ai nos EUA se fala quando o pais voltara ao normal apos a crise? ou ainda vai levar um tempinho?

    Abs

    ResponderExcluir
  23. Fala Renato. tava lendo agora a pouco seu post sobre o seu estagio, to na torcida pra te contratarem. merece!!

    me tira uma duvida. voce acha que se eu escolher uma profissao que envolva educação (professor), tem grandes chances de ter o visto negado? pq é uma profissao meio que: to fazendo pra trabalhar aqui, nao pra voltar pro brasil

    abracao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcio
      Quem escolhe profissões da área de saúde, educação ou matemática e technologia tem mais chances de ficar do que outras profissões. O visto não depende disso, o visto depende da capacidade financeira de quem pede o visto.
      Abs

      Excluir
  24. Renato,
    meu nome é Sérgio e moro em São Jose dos Campos/SP.
    Agradeço por toda ajuda que vc já me deu através de seus posts no blog - foram muito esclarecedores.
    Utilizo seu blog já há algum tempo e me foi muito útil nas viagens que fiz para a Flórida, pois já cheguei com muitas informações que facilitaram a minha estada por aí.

    Meu filho tem 16 anos e quer estudar na Full Sail (em Winter Park) e estivemos aí em janeiro/14. É uma faculdade muito cara, mas é a intenção dele trabalhar na área de entretenimento e no Brasil não há cursos especializados como a Full Sail.
    Notei em seus posts que vc mencionou uma possibilidade que eu não sabia, e nem a faculdade me informou, que é a de financiamento em banco americano do valor da universidade (no meu caso, em parte). Você escreveu que os juros são altos mas menores que os do brasil.
    Você saberia dizer se esse financiamento é só para residente ou para estrangeiro (no caso do meu filho)?
    Por aqui não há qualquer financiamento para cursos de graduação no exterior.

    Assim, se possível, gostaria de saber se você tem conhecimento de algum site de banco que eu pudesse acessar para me informar sobre essa possibilidade de financiamento (só os nomes de instituições que porventura você saiba, porque aí eu vou atras).
    Se você tiver alguma informação extra - além das já ditas no blog - fico desde já agradecido.

    Muito Obrigado.

    Sérgio R. Sant Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sérgio
      Na época eu procurei no google mas nem fui a fundo.
      Aqui vai os links, a pesquisa é sua
      Boa sorte
      https://www.google.com/#q=international+students+loans+in+usa
      Abs

      Excluir
  25. Saudações,

    Cara, eu li a descrição no seu perfil e achei muito massa "Ex-engenheiro, ex-bancário, ex-professor de matemática. Brasileiro, paulista, designer de interiores e corretor de imóveis em Orlando, EUA."

    Quanta disposição, teve acesso a excelentes carreiras no Brasil e mesmo assim foi para os EUA, e me identifiquei demais com seu currículo, sou militar aqui no Brasil, tenho uma carreira e uma situação relativamente boa por aqui, por sempre tive muita vontade de ir para os EUA, fico construindo patrimônio por aqui para me sustentar por ai.

    Além do mais tenho, como construo imóveis para revender ou compro uma casa usada reformo e revendo, tenho interesse de fazer um curso de Design assim como vc, muita vontade de ir para os EUA, e me fixar na Flórida (devido aos baixos preços de imóveis, e identificação do público Brasileiro com a Flórida).

    Porém meu único receio é ir para os EUA e não conseguir me fixar ai, tenho interesse em ficar legalmente ai, e possuo uma filhinha e minha esposa, não posso fazer tanta loucura, logo, será que fazendo o curso de Design de Interiores eu conseguiria ficar ai? Me refiro em conseguir um emprego para conseguir um visto de trabalho, pois eu li sobre o EB-5, mais achei o investimento muito inseguro pelo valor investido.
    Além de militar estou cursando Negócios Imobiliários, gosto muito do setor.

    Grande abraço, mais uma vez parabéns pela disposição, e desde já obrigado por sua atenção.

    ResponderExcluir
  26. Saudações Renato,

    Cara, eu li a descrição no seu perfil e achei muito massa "Ex-engenheiro, ex-bancário, ex-professor de matemática. Brasileiro, paulista, designer de interiores e corretor de imóveis em Orlando, EUA."

    Quanta disposição, teve acesso a excelentes carreiras no Brasil e mesmo assim foi para os EUA, e me identifiquei demais com seu currículo, sou militar aqui no Brasil, tenho uma carreira e uma situação relativamente boa por aqui, por sempre tive muita vontade de ir para os EUA, fico construindo patrimônio por aqui para me sustentar por ai.

    Além do mais tenho, como construo imóveis para revender ou compro uma casa usada reformo e revendo, tenho interesse de fazer um curso de Design assim como vc, muita vontade de ir para os EUA, e me fixar na Flórida (devido aos baixos preços de imóveis, e identificação do público Brasileiro com a Flórida).

    Porém meu único receio é ir para os EUA e não conseguir me fixar ai, tenho interesse em ficar legalmente ai, e possuo uma filhinha e minha esposa, não posso fazer tanta loucura, logo, será que fazendo o curso de Design de Interiores eu conseguiria ficar ai? Me refiro em conseguir um emprego para conseguir um visto de trabalho, pois eu li sobre o EB-5, mais achei o investimento muito inseguro pelo valor investido.
    Além de militar estou cursando Negócios Imobiliários, gosto muito do setor.

    Grande abraço, mais uma vez parabéns pela disposição, e desde já obrigado por sua atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jones
      É alto, inseguro mas te dá algo que 3 milhões de pessoas estão desesperadamente atrás há décadas! É a sua passagem para os EUA, pra nunca mais voltar se quiser. Em poucos anos pode tirar a cidadania e viver aqui...pense nisso. Todas as outras maneiras você vai gastar de 150-300 (estudante ou o L-1)
      Pesquise o L-1, quem sabe não dá pra vc
      abs e boa sorte!

      Excluir
    2. Cara, vc é muito rápido, obrigado pela resposta.
      Eu já li muito sobre o L1tb, porém se os estudos me conduzirem ao caminho para o green card prefiro percorrer este caminho, afinal de contas conhecimento ninguém nos tira, vc pode dar referência de como permanecer aí após os estudos, quem sabe até como corretor kkkkk.
      Abraço, e mais uma vez obrigado.

      Excluir
    3. Jones
      O Eb-25 é 100% de chance de green card
      O L1-B é 60%
      O F-1 'e 30% ou menos

      Quanto às referências que você pediu, está tudo escrito no blog. Tem que ler amigão
      abs

      Excluir

Etiqueta cai bem em qualquer lugar, até na internet. Seja educado ao comentar e perguntar. Olá..., meu nome é..., por favor e obrigado são palavras que ainda estão em uso e mostram cordialidade. Afinal, o blog não é balcão de informações de shopping e embora eu esclareça as dúvidas de todos de bom grado, não ganho nada para isso.
Obrigado por comentar e abração!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...